/

Costa prepara substituição de Centeno. Saída para o BdP “já não é notícia para ninguém”

3

José Sena Goulão / Lusa

Mário Centeno, António Costa

Mário Centeno está mesmo de saída do Governo para a liderança do Banco de Portugal (BdP) e o primeiro-ministro, António Costa, já está a preparar a sua substituição, que deverá acontecer neste verão.

A informação é avançada este sábado pelo jornal Observador, que confirmou, junto de fonte do Executivo socialista, que a saída de Mário Centeno é já dada como certa.

A saída acontecerá entre junho e julho, janela temporal durante a qual Mário Centeno termina as suas funções como presidente do Eurogrupo (13 de julho) e o cargo de governador do Banco de Portugal, que tem sido apontado ao governante, fica vago.

Mário Centeno foi sempre deixando a porta aberta para a eventualidade de assumir a liderança do regulador central, sem nunca assumir que ambiciona assumir o cargo.

Surgiram algumas vozes críticas, que consideram que a saída direta de Mário Centeno do Governo de António Costa para a liderança do BdP acarreta conflitos de interesse e pode mesmo colocar em causa a independência dos regulares e supervisores.

Contudo, no topo do Governo, conta ainda o jornal, não se vê nenhum problema nesta mudança, que é já dada como certa. “Já não é notícia para ninguém”, revelou a fonte.

Esta alteração deve acontecer a dois tempos, até porque a nomeação do Governador é feita por resolução do Conselho de Ministros, sob proposta do Ministro das Finanças e após audição na Assembleia da República.

Ou seja, o novo ministro das Finanças, cujo nome António Costa já terá em mente, irá nomear Mário Centeno para o Banco de Portugal. Na prática, será o sucessor de Mário Centeno a nomear o próprio Mário Centeno.

O Observador não refere quem será o substituto, adiantando que a remodelação governativa deverá ficar apenas pela alteração na pasta das Finanças.

O Governo já estará também a alinhar casos para rebater as críticas sobre os alegados conflitos de interesse.

  ZAP //

 

 

 

 

 

 

3 Comments

  1. No fundo está tudo certo, é o feudalismo súcialista. O suzerano concede ao lacaio que o srrviu bem, um título e uma mercê.

  2. Este aldrabão tem desgovernado com a austeridade do Gaspar e do Salazar. Este último ainda foi um grande homem, porque não roubava nem deixava roubar. O Vitinho Constâncio, que agora não se lembra de nada por causa do muito “papel”, deixou ir a banca à falência e foi para BCE. Este que só tem aumentado impostos e deixou o país na miséria, vai para o BP. Tudo boa gente. Tudo “socialista”.

  3. Está feito o cerco com a Assembleia familiar e de amigos, assim vai o Costa e seus fieis, que tapam os buracos deste governo XUXUALISTA…
    É tudo se faz para ter o poder, na Justiça, Banco Portugal, Empresas Públicas e etc,,,
    MUITA FALTA FAZ SALAZAR este sim era democrático não roubou um tostão, pelo contrário deu muito do seu parco vencimento e hoje…Hoje governam uns anos já são ricos, salazar governou 50 anos e morreu pobre..E governou além de Portugal Continental, governou Ilhas, Arquipélagos, Colónias, Macau, Timor, e India (Goa, Damão e Dio) com 80 milhões e o país a crecer 12%.
    Hoje governa-se mal Portugal Continental e ilhas com população 10 milhões e temos divida de 600% e o país cheio de corruptos e ladrões do povo.
    REVOLUÇÃO TERÁ QUE HAVER PARA ACABAR COM ESTES CORRUPTOS E BANDIDOS, PARA PORTUGAL RENASCER DAS CINZAS. PORTUGAL É PAÍS RICO, MAS ESTÁ CHEIO DE CORRUPTOS E LADRÕES DO POVO..

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.