/

Circular entre concelhos, só para ir votar. A partir de hoje deixa de haver missas

1

André Kosters / Lusa

As medidas decretadas pelo Governo para travar o avanço da pandemia em Portugal têm novas diretrizes. Num fim de semana de eleições presidenciais existem exceções para ir votar.

Desde as 20h de ontem, e até às 5h de segunda-feira, deixa de ser possível circular entre concelhos. A única exceção acontece no domingo e só para quem for votar nas eleições presidenciais, isto no caso de pessoas em que a zona de recenseamento não é a mesma do concelho de residência.

Para votar nestas eleições presidenciais é necessário levar caneta pessoal, máscara de proteção individual e o cartão de cidadão, ou outra forma de identificação pessoal. Além disso, no acesso à sua mesa de voto deverá preservar o distanciamento social e desinfetar as mãos à entrada e saída.

Neste e nos próximos fins-de-semana, todos os estabelecimentos, independentemente do tipo, passam a fechar às 13h (sendo que à semana encerram às 20h). Contudo, o retalho alimentar irá estar aberto até às 17h.

Nos estabelecimentos alimentares abertos até às 13h está proibida a permanência e consumo de alimentos à porta e a venda de bebidas no geral. Outra das mudanças relativamente ao fim-de-semana anterior está no fim das vendas ao postigo em qualquer estabelecimento do ramo não alimentar, como em lojas de vestuário.

Os restaurantes dos centros comerciais já foram encerrados na quinta-feira. Mesmo aqueles que estão em regime de take away, podendo apenas funcionar para entrega ao domicílio.

A partir de hoje deixa também de haver missas. A decisão foi tomada pela Confederação Episcopal Portuguesa (CEP) na sequência do agravamento da situação epidemiológica. As missas eram uma das exceções previstas no novo confinamento. A Igreja Católica já tinha suspendido casamentos e batismos.

Os espaços públicos de lazer podem continuar a ser frequentados, mas a permanência nestes espaços fica proibida. Vários municípios já anunciaram o aumento da fiscalização e mesmo o encerramento de alguns dos locais mais concorridos em fins-de-semana anteriores. Continua a ser permitida a realização de exercício físico na via pública, à semelhança das restantes semanas.

E nem as lojas do cidadão escapam ao cerco à covid-19. Tal como indicou o primeiro-ministro, António Costa, os vários serviços públicos funcionam apenas por marcação antecipada, por chamada ou online.

Na sexta-feira passada, o país confinou novamente, com a renovação do estado de emergência, num “horizonte de um mês” e a ser revisto ao completar 15 dias. Desde de ontem que também os estabelecimentos de ensino foram fechados.

  Ana Moura, ZAP //

1 Comment

  1. Circular entre concelhos para ir votar?? Essa é forte! Então o local de voto não é o mesmo da residência?? Ou será que é mais uma medida feita à medida dos senhores deputados, que moram em Lisboa e têm no boletim de voto, a localidade de Valadares em Vila Nova de Gaia??!!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.