China com três casos nas últimas 24 horas. Mais 1200 mortos no Brasil

ato.84 / Canva

A China registou até agora 83.046 infetados com SARS-CoV-2

A China diagnosticou três casos de covid-19 nas últimas 24 horas, anunciaram hoje as autoridades. No mesmo período, os EUA registam 819 mortos e o Brasil voltou a ultrapassar a barreira dos mil óbitos devido à covid-19.

As autoridades de saúde acrescentaram que seis pacientes receberam alta nas últimas 24 horas. O número de casos ativos fixou-se em 55. Segundo a Comissão de Saúde da China, os três novos casos são oriundos do exterior e foram detetados na região da Mongólia Interior e na cidade de Tianjin.

A China proíbe a entrada de cidadãos estrangeiros, incluindo residentes, desde 28 de março, pelo que a maioria dos casos “importados” são chineses que regressam ao seu país.

De acordo com os dados oficiais, desde o início da pandemia, a China registou 83.046 infetados e 4.634 mortos devido à covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Até ao momento, 78.357 pessoas tiveram alta.

As autoridades chinesas referiram que 747.680 pessoas que tiveram contacto próximo com infetados estiveram sob vigilância médica, 2.892 das quais permanecem sob observação.

 

EUA registam 819 mortos

Os Estados Unidos registaram 819 mortos devido à covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 111.750 mil óbitos desde o início da pandemia, segundo a contagem realizada pela Universidade Johns Hopkins.

De acordo com os números contabilizados diariamente pela Universidade Johns Hopkins, sediada em Baltimore (leste), até às 20:30 de terça-feira (01:30 de hoje em Lisboa) os Estados Unidos registam agora 1.977.007 de casos de contágio, sendo que cerca de 518 mil pessoas foram dadas como curadas.

Os Estados Unidos começaram a ultrapassar a barreira de 500 mortes diárias no final de março, até registar mais de 3.000 mortes em 24 horas em meados de abril. Nas últimas duas semanas, os relatórios diários caíram regularmente abaixo de 1.000 mortos. Contudo, o país continua a registar cerca de 20.000 novos casos diariamente.

 

Sebastião Moreira / Lusa

Brasil volta a ultrapassar os mil mortos

O Brasil voltou hoje a ultrapassar a barreira dos mil mortos diários pela covid-19, tendo registado 1.272 óbitos e 32.091 infetados nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados hoje pelo executivo brasileiro.

No total, o país sul-americano totaliza 38.406 vítimas mortais e 739.503 casos confirmados desde o início da pandemia, registada oficialmente no Brasil no final de fevereiro.

De acordo com a tutela da Saúde, a letalidade da covid-19 no país está hoje em 5,2%, sendo que o Brasil registou até ao momento a recuperação de 311.064 pacientes infetados.

Após vários dias a omitir os dados acumulados desde o início da pandemia, o Governo brasileiro, liderado pelo Presidente Jair Bolsonaro, voltou hoje a divulgar os números acumulados e os índices proporcionais dos contágios e mortes em decorrência do novo coronavírus.

Nos últimos dias, o Ministério da Saúde apenas divulgou os óbitos e infetados confirmados nas 24 horas anteriores, situação que causou protestos em diferentes setores, que acusaram o Governo brasileiro de dificultar o acesso à informação.

Face a divulgação parcial dos números, O Supremo Tribunal Federal do Brasil determinou na segunda-feira que o Ministério da Saúde retomasse a divulgação dos dados acumulados da pandemia de covid-19 no prazo de 48 horas, contrariando a decisão do Governo.

 

Novos casos sobem na Bélgica para 132

O número de novos casos de covid-19 aumentou na Bélgica para os 132 e o de mortes diminuiu, segundo dados oficiais hoje divulgados. De acordo com o boletim epidemiológico desta quarta-feira, foram registados nas últimas 24 horas mais 43 novos casos face aos 89 divulgados na terça-feira, para um total de 59.469.

Também nas últimas 24 horas, foram reportadas 10 mortes (menos três do que no dia anterior), o que totaliza 9.629 óbitos suspeitos ou confirmados de coronavírus SARS-CoV-2. Nas últimas 24 horas, foram hospitalizadas 24 pessoas, (17.517) e 68 tiveram alta hospitalar (16.392 no total).

Entre o início de março e 09 de junho foram realizados 613.631 testes na Bélgica.

 

408 mil mortos, 7,1 milhões de infetados

A pandemia de covid-19 já provocou quase 408 mil mortos e infetou mais de 7,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou a ser o que tem mais casos confirmados, embora com menos mortes.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Tempestade de areia "engoliu" cidade na China

Uma forte tempestade de areia "engoliu" a cidade de Dunhuang, no noroeste da China, no passado domingo. De acordo com o South China Morning Post, a forte tempestade de areia, que provocou nuvens de poeira com …

Raíssa faz bolachas com o lema "Fora Bolsonaro". Já se tornaram virais

Uma brasileira começou a fazer bolachas com o lema "Fora Bolsonaro" em jeito de brincadeira, mas agora já vende centenas todos os dias. Aquilo que começou como uma simples brincadeira, acabou por tornar-se viral. A ideia …

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Dois gestos de Cla(ri)sse que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também nos registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas em …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …