Centeno diz que ajudas do Estado podem exceder 20 mil milhões de euros

Manuel de Almeida / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O ministro das Finanças afirmou, esta quinta-feira, que o mecanismo de lay-off simplificado já chegou a um milhão e 18 mil trabalhadores e que as ajudas do Estado podem exceder os 20 mil milhões de euros este ano.

Falando sobre a rede de proteção social e do emprego do Estado, Mário Centeno referiu, na sua intervenção inicial na audição na Comissão de Orçamento e Finanças, que o regime de lay-off “já protegeu mais de um milhão de empregos em Portugal”.

Mais tarde, o ministro das Finanças detalhou que, esta manhã, os números apontavam para um milhão e 18 mil trabalhadores. Em resposta ao deputado do PSD Duarte Pacheco, o governante referiu que para cada milhão e meio de trabalhadores em lay-off, o Estado gastará mil milhões de euros.

Centeno disse ainda que, no primeiro mês de reinício de atividade, há um apoio extraordinário às empresas. “Esse esforço, que é idêntico neste momento a um salário mínimo por trabalhador, tem um impacto financeiro, que é one-off, no momento da reabertura, que é também muito significativo e dependerá do número de trabalhadores que ao longo deste tempo entrem em lay-off“, referiu.

O ministro disse ainda que, para 1,5 milhões de trabalhadores, isto tem um custo para o Estado de mil milhões de euros. Além disso, “o esforço de execução de despesa adicional no SNS aponta para valores que durante o ano ultrapassarão os 500 milhões de euros”, quantificou.

O ministro acrescentou que os valores são “da mesma ordem de grandeza quer no reforço do subsídio de desemprego, quer de outras prestações sociais, que vão necessariamente ser reforçadas”.

“Estamos a falar de esforços de liquidez, com o desfasamento da receita fiscal, que podem facilmente atingir quatro mil ou cinco mil milhões de euros, com o esquema que foi proposto às empresas e ao qual elas têm ao longo do mês de abril vindo a aderir, quer na Autoridade Tributária, quer na Segurança Social”, referiu.

“Tudo somado, estamos a falar de valores que podem exceder, se somarmos as moratórias de apoio às empresas, os 20 mil milhões de euros ao longo do ano de 2020″, referiu.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não é com empréstimos que as empresas se vão salvar, isso apenas vai adiar o seu enterro tornando a situação pior, a solução e única é suspender os impostos, IVA, IRS, IRC, TSU e outros.
    A minha empresa já não tem almofada financeira, bateu no fundo, mas não me atrevo a pedir um cêntimo aos gatunos dos bancos, quando precisaram foram ajudados, agora é o que se vê, só podemos contar como apoio do governo e espero que pensem na solução proposta.

  2. Ajudas? AJUDAS? Desde quando é que um empréstimo é uma ajuda? Criam dívidas, moratórias, mas o dinheiro tem de ser pago. Se for dinheiro nosso pagaremos todos, com impostos (mas sem austeridade…, pois já se percebeu que vão inventar um outro palavrão qualquer), com diminuição da qualidade dos serviços públicos, etc., por aí fora….porque os déficits têm de ser pagos (um Estado que gasta mais do que recebe, cria dívida e essa dívida são os cidadãos a pagá-la. UMA VERGONHA, APOIADA POR ESTES JORNALEIROS DE MERD…QUE DIZEM AQUILO QUE O PAERTIDO DO GOVERNO LHES ENCOMENDA.

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …