/

Carlos Alexandre prolonga segredo de justiça para Sócrates

7

José Sena Goulão / Lusa

O juiz Carlos Alexandre

Carlos Alexandre prolongou recentemente o segredo de justiça do caso Marquês, que nega à defesa de Sócrates o acesso a partes do processo do Ministério Público, de forma a proteger a investigação, que ainda decorre.

 

A informação é avançada pelo Correio da Manhã, que relembra que João Araújo já contestou a aplicação do segredo interno no processo, tendo mesmo recorrido para a Relação de Lisboa, mas perdeu o recurso.

A defesa continua, assim, sem acesso a todos os documentos e dados que constam do processo por fraude fiscal, corrupção e branqueamento de capitais contra o ex-primeiro-ministro José Sócrates.

O CM noticia que, nos próximos dias, os pressupostos da prisão preventiva deverão ser reanalisados, altura em que o procurador Rosário Teixeira poderá voltar a propor a prisão domiciliária com pulseira eletrónica a José Sócrates – o que João Araújo já anunciou que voltará a ser rejeitado.

A decisão do juiz será conhecida até 9 de setembro, data em que se completam três meses desde a última reavaliação da medida de coação.

ZAP

7 Comments

  1. Até setembro e porque pode prolongar-se até 3 anos, talvez seja mais interessante debruçar-me sobre a “entrada dos macacos na sua idade da pedra”

  2. Mais outro funcionário público “isento” de tramanhas políticas. Mas será que alguém duvida da parcilidade partidária deste senhor Carlos Alexandre? Mas será que alguém ainda acredita em “supers” qualuer coisa, Superjuizes, supehimens etc.etc.
    Este senhor está a fazer o jogo da maioria de direita, tal qual o faria se estivesse o Salazar.
    Cambada!!!!!

    • Se não consegue provar o que diz ou do que diz nem sabe do que fala deveria mastigar casca de nozes enquanto o que diz ao menos soaria a triturador de cascalho!

  3. Como é possível que esta república tenha leis em que uma pessoa, que não é suspeita de crime de sangue ou de violência, possa estar presa sem culpa formada e sem acesso aos dados da acusação por tanto tempo, até um ano ou mais. Se além desta aparecerem outras suspeitas noutros processos, uma pessoa poderá estar indefinidamente presa? Parece que ainda estamos no tempo em que alguém era preso e entregue ao governo e lá ficava indefinidamente. Isto não é uma violação dos Direitos Humanos? Mais de 3 meses um preso não violento ou de sangue sem culpa formada é uma desumanidade à terceiro mundo. Estas leis são um escândalo de república bananeira. Quem deve estar a dar voltas na tumba deve ser Manoel de Arriaga, de que se recomenda o seu livro a “Poesia do Direito”. Pode ser que estes políticos republicanos aprendam alguma coisa e tenham a humanidade do primeiro presidente.

    • Não se trata de uma xuxa mas sim de uma figura da lei que prevê casos de “especial complexidade” e aí chegado fica sujeito à medida de coação que o M.P. determinar passando o prazo para acusar a ser até um ano! E depois, convenhamos que um crime de sangue será menos labiríntico do que qualquer outro de ‘colarinho branco’, ‘punhos de renda’ e até de ‘mão no pote de mel’!

  4. Não sei se o Sr. Sócrates é culpado ou não, e já nem quero saber.
    O que quero é que a justiça seja aplicada com a veracidade que a ela lhe compete.
    Não me parece que este esteja a ser o caso, e vejo o Sr. Dr. Juís a tentar tirar o pé do sapato, á custa da sua ignorância e precipitação. Se assim está e vai continuar, já não é justiça, nem aplicação básica da lei. Sera sim, o que parece ser,…. isto é, o Sr Dr Juis a tentar salvar as costas com o apoio dos colegas e do Governo. ( e obviamente da P. J. (que foi quem o convenceu a tal.) Ao que me parece ( cidadão mal informado) é que o Sr. Presidente da republica face ao mediatismo ( nacional e internacional) do caso, deverá pedir explicações a quem de direito, tomando atitudes aplicáveis, no minimo falar e dar explicações ao povo sobre o caso …. o que realmente, não vejo. “HAJA DEUS”

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE