Câmaras Municipais compraram dezenas de exemplares do livro de Sócrates

7

psalter2009 / Flickr

Ex-primeiro-Ministro e ex-líder do PS, José Sócrates

Ex-primeiro-Ministro e ex-líder do PS, José Sócrates

O ensaio filosófico de José Sócrates, que foi um êxito de vendas, foi comprado às dezenas por várias Câmaras Municipais. É o que se revela numa reportagem do programa da RTP1 “Sexta às 9”, exibido esta sexta-feira.

De acordo com o trabalho de investigação feito pela jornalista Sandra Felgueiras, “várias pessoas compraram dezenas de exemplares do livro de José Sócrates” e houve inclusive “representantes de Câmaras Municipais do norte do país que vieram propositadamente a Lisboa comprar dezenas de exemplares”.

Na peça da RTP1 salienta-se que foi “impossível descobrir” quais as autarquias alegadamente envolvidas neste suposto esquema para inflaccionar as vendas do livro de José Sócrates.

A revista Sábado tinha já revelado que o Ministério Público suspeita que o antigo primeiro-ministro adquiriu mais de metade dos livros que vendeu, através do amigo Carlos Santos Silva. No “Sexta às 9” sustenta-se que este terá gasto cerca de 170 mil euros em 10 mil exemplares, dinheiro que a acusação acredita ser de facto de José Sócrates.

A reportagem evidencia ainda que várias outras pessoas próximas do ex-primeiro-ministro compraram também exemplares do livro.

O editor da obra, Vasco Silva, garante na peça que o ex-primeiro-ministro não encomendou livros à Editora. “Nem o engenheiro Sócrates, nem ninguém por intermédio do engenheiro Sócrates, comprou directamente livros à editora. Não houve essas vendas directas ao autor ou a interposta pessoa a mando do autor”, sublinha este elemento.

Verbo

A Confiança no Mundo, José Sócrates (capa)

A Confiança no Mundo, José Sócrates (capa)

A confiança no mundo – Sobre a tortura em Democracia” vendeu cerca de 18 mil cópias a 17 euros cada, o que permitiu a José Sócrates acumular, em direitos de autor, mais de 29 mil euros, dos quais 10 mil isentos de impostos, salienta-se no “Sexta às 9”.

Cerca de 98% dos exemplares do livro terão sido vendidos em apenas dois meses, de acordo o mesmo programa.

Na altura do lançamento da obra, a Editora Babel, que a publicou, reconheceu o sucesso “muito além do esperado”, conforme notícia do Diário de Notícias de Novembro de 2013.

O livro de José Sócrates, com prefácio do ex-presidente do Brasil Lula da Silva, conseguiu na altura ultrapassar “bestsellers” de autores como José Rodrigues dos Santos, Nicholas Sparks e Margarida Rebelo Pinto, sendo apenas ultrapassado pelo Astérix.

ZAP

7 Comments

  1. Estamos em Portugal.
    O lixo existe, aí mais uma prova deste Portugal com ideias e pessoas párias dizendo-se patriotas.
    NOTA: lixo é lixo

  2. Eu não conheço José Socrates pessoalmente, nem pertenço a nenhuma Câmara e comprei este livro na livraria , assim como conheço pelo menos 20 pessoas que também compraram.

  3. Eu não tenho para a defesa do ex. 1º Ministro- mas reconheço que já a 4 anos ele dizia que a culpa era da Europa como se vem agora a verificar

  4. Parece-me inacreditável esta mixórdia de confusões.
    Não bastavam as trafulhices e falsidades que o Sócrates por si só conseguiu criar à sua volta, tem-se vindo a rodear agora por um bando de parasitas prepotentes e mal educados que em nada têm contribuído para dignificar o seu nome. Veja-se a pouca vergonha que foram os comentários (e até ameaças aos juízes) feitas pelo Mário Soares, o ridículo que têm sido as baboseiras proferidas pelo João Araújo e por vários dirigentes socialistas que querem defender um estatuto de superioridade e de desresponsabilização da classe, e a fantochada a que constantemente temos vindo a assistir às portas da prisão de Évora.
    Menos mal que há ainda alguns poucos dirigentes do PS com algum bom senso que se têm vindo a obrigar a aguardar com serenidade o lento funcionamento da justiça.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE