Câmara de Lisboa fez pagamentos ilegais de 96 mil euros a histórico do PS

A Câmara Municipal de Lisboa pagou indevidamente 96 mil euros ao ex-autarca do PS Joaquim Morão, que integra a Comissão Política Nacional do Partido. Fernando Medina, o presidente da autarquia lisboeta, poderá vir a ter que devolver o montante aos cofres da autarquia.

Estes dados são divulgados pelo jornal Público que refere que a Câmara Municipal de Lisboa “simulou” consultas ao mercado para proceder à contratação do ex-autarca de Castelo Branco, Joaquim Morão, e que ignorou normas legais que não lhe permitiam assinar esse vínculo.

Em casa está a violação do Estatuto da Aposentação e do estatuto dos membros dos secretariados executivos das comunidades intermunicipais – Joaquim Morão desempenha, actualmente, o cargo de primeiro-secretário executivo da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB).

Este cargo na CIMBB é “desempenhado por imperativo legal em regime de exclusividade”, como nota o Público, frisando que a CML “passou por cima das regras que impediam a contratação de Morão”. Além disso, e uma vez que Morão estava aposentado, a autarquia não solicitou ao Governo a necessária autorização para o contratar, frisa a mesma fonte.

Se a situação vier a ser comprovada como irregular, Fernando Medina e o vereador Manuel Salgado podem ter que devolver os 96 mil euros pagos pelo município. E podem também vir a ser responsabilizados pelo pagamento indevido, nota o jornal.

A autarquia, em nota enviada ao Público, alega que Morão apresentou “um documento oficial da Secretaria de Estado da Administração Local segundo o qual não carece de autorização do Governo para exercer as funções que desempenhou”.

Todavia, o Público nota que esse documento se refere apenas à contratação de um aposentado para o cargo na CIMBB e que não tem nada a ver com o serviço prestado a uma Câmara Municipal.

Por outro lado, a CIMBB alega que Morão “não violou o regime de exclusividade”, uma vez que terá abdicado da remuneração, optando pela pensão a que tem direito e ficando a receber apenas as despesas de representação, como salienta o Público.

Morão contrata ex-Comandante da Protecção Civil

Entretanto, o Público avança também que a CIMBB contratou o ex-comandante operacional nacional da Protecção Civil Rui Esteves que se demitiu do cargo, na sequência da polémica em torno da sua licenciatura.

Rui Esteves foi muito contestado pela actuação da Protecção Civil durante os incêndios de Pedrógão Grande, acabando por demitir-se numa altura em que se noticiou que tinha conseguido a licenciatura fazendo apenas quatro cadeiras, e obtendo equivalências nas restantes 32.

Na altura, também foi alvo de um processo disciplinar da Inspecção-Geral da Administração Interna, devido a uma eventual acumulação indevida de funções públicas, já que era director do Aeródromo de Castelo Branco enquanto exercia o cargo de Comandante da Protecção Civil.

Quatro meses depois da demissão, a CIMBB contratou Rui Esteves, por ajuste directo, como assessor técnico na área da protecção civil e defesa da floresta contra incêndios, conta o Público. O contrato tem o valor de 35 mil euros.

Rui Esteves fez parte da vaga de nomeações  do Governo socialista para a estrutura de comando da Protecção Civil, em Janeiro de 2017, que foi muito contestada, sendo apontada como uma das possíveis causas dos trágicos incêndios do Verão passado.

A CIMBB é composta pelos municípios de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão – destas, apenas a Câmara de Oleiros tem um autarca do PSD à frente, as restantes são todas lideradas pelo PS.

ZAP //

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. Não se lembra quem tiver memoria curta, é o mal dos portugueses, caso contrario esta classe politica já tinha ido de vela á muito tempo. Não valem nada, só trabalham p/ lixar o Povo e não p/ o proteger.

  2. Está visto e mais que provado que para essas bandas “Lisboa” a corrupção, favorecimentos, branqueamentos e toda essas jogadas obscuras é o “prato” do dia, começando na politica e acabando no futebol poder-se-á dizer que é uma capital de corruptos, Srº Presidente da Republica “Marcelo Rebelo de Sousa” e destas falcatruas o sr também tem vergonha? O que tem feito ou o que fará para acabar de vez com esta palhaçada? Os Portugueses honestos, os poucos que há, estão saturados desta pouca vergonha!

  3. Com o dinheiro dos outros “erário público” tem sido tudo mais fácil, para todos os políticos.
    Pessoalmente ainda não entendi o que motiva que os Governantes, mais secretários dos secretários e ajudantes, tem de ter cartão MB.
    Vira o disco mas a música é a mesma, alguém paga e quem vier a trás que feche a porta.
    Também não entendo o que fazem os Srs. Deputados, ou seja foram eleitos para produzirem Leis e focalizarem os Governos? !

  4. “Está visto e mais que provado que para essas bandas “Lisboa” a corrupção, favorecimentos, branqueamentos e toda essas jogadas obscuras é o “prato” do dia,…”

    Mas na sua terra é diferente?! Vive em Portugal?!!!!!!!!!!!! Ou está emigrado 🙂

  5. Não me chateia nada. Queria era o gajo preso por falsificar todo o esquema, dinheiro devolvido, demitido sem nunca mais poder abraçar a causa pública, essas porras todas que acontece aos pobres que vivem do seu ordenado…

Responder a asdr Cancelar resposta

Bill Gates é o homem mais admirado do mundo. Ronaldo também está na lista

O cofundador da Microsoft já não é o homem mais rico do mundo, mas continua a ser o mais admirado. Cristiano Ronaldo é o 7.º. Na semana passada, Bill Gates perdeu o lugar que ocupava há …

Volvo vai chamar à oficina mais de 500 mil carros até ao fim do ano

O problema detetado no motor dos carros poderá afetar os automóveis a diesel de quatro cilindros, construídos entre 2014 e 2019, nas marcas V40, o V60, V70, S80 e XC60. A Volvo retirou cerca de 70 …

A baunilha é mais cara do que a prata (e há já quem mate pelo "ouro verde")

A baunilha, que era vendida em 2015 por cerca de 90 euros o quilograma, disparou no ano passado para 535 euros, ultrapassando assim o valor da prata. Esta subida que quase sextuplicou o valor da …

"Nova Expo". 300 milhões para requalificar zona ribeirinha entre Pedrouços e Cruz Quebrada

O projeto que vai requalificar a zona ribeirinha entre Pedrouços e Cruz Quebrada conta com um investimento de 300 milhões de euros. À zona ocidental de Lisboa já lhe chamam de "nova Expo". A zona ribeirinha …

Descoberta imensidão de tesouros arqueológicos ao largo da Galiza. São mais de 1.600 objetos

Trabalhos de arqueologia subaquática ao largo das costas galegas permitiram descobrir nas últimas três décadas um total de 1600 objetos arqueológicos. As peças afundaram-se ao longo dos séculos durante inúmeros naufrágios e ali se foram acumulando. …

27 anos depois, Clã anunciam saída de dois elementos

Mais de um quarto do século após a sua formação, a banda do Porto vê dois dos seus elementos fundadores partirem. Os Clã anunciaram a saída de dois dos seus elementos através de um comunicado publicado …

Reduzir o uso de ar condicionado pode ajudar a salvar vidas

Há muitas pessoas a precisar da ajuda preciosa do ar condicionado para sobreviver a temperaturas cada vez mais altas. Contudo, aquele que pensamos ser o nosso maior aliado pode ser, na verdade, o nosso pior …

Porto vai ter policiamento gratificado em "zonas particularmente sensíveis"

Rui Moreira diz que nos últimos 20 anos não houve investimento na polícia e afirma que o espaço público "não pode ser apropriado por gangues". O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, anunciou esta segunda-feira …

Altos níveis de ferro associados a um menor risco de doença cardíaca

Diferentes níveis de ferro podem ter efeitos dispares na nossa saúde. Uma equipa de cientistas descobriu uma associação entre altos níveis de ferro e um menor risco de doença cardíaca. A tarefa não foi propriamente fácil …

Quénia. Ministro das Finanças preso por suborno e fraude

O Ministro das Finanças do Quénia, Henry Rotich, e vários funcionários do seu ministério foram presos esta segunda-feira por suborno e fraude num projeto de construção de duas barragens que envolve milhões de dólares. Em declarações …