Britânicos e alemães com escolas sob suspeita na transmissão da covid-19

Paulo Novais / Lusa

Enquanto o sul da Europa quer manter o ensino presencial, estudos de cientistas britânicos divulgados em dezembro mostraram uma clara relação entre as taxas de infeção entre os alunos e pessoal das escolas e as da comunidade.

Um desses trabalhos é o Estudo de Infeção nas Escolas, realizado pela Public Health England (equivalente à Direcção-Geral da Saúde), o Instituto Nacional de Estatísticas britânico e a Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, que testou dez mil estudantes e pessoal de escolas em Inglaterra em novembro, concluindo que 1,24% dos alunos e 1,29% dos funcionários tinham um teste positivo, noticiou no domingo o Público.

Um outro estudo revelava que 1,2% da população de Inglaterra tinha sido infetada na semana de 08 a 14 de novembro.

O Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências (SAGE) baseou-se nesses dois estudos para não reabrir a maioria das escolas após as férias do Natal, de forma a controlar a epidemia. Depois veio o confinamento geral, com o Serviço Nacional de Saúde britânico sobrelotado.

Os dados da última semana mostraram uma redução do número de casos entre as crianças em idade escolar e nos adultos de 35 a 49 anos no Reino Unido, com a maior parte do ensino à distância. Creches e jardins-de-infância continuam a funcionar normalmente.

O encerramento das escolas foi incluído nas medidas impostas pela Alemanha a partir de 13 de dezembro, com a creches, escolas e lojas não essenciais encerradas até 31 de janeiro, e os deslocamentos limitados a um raio de 15 quilómetros do domicílio.

Um estudo alemão, do Centro de Investigação da Saúde Ambiental, mostrou que as infeções são seis vezes mais frequentes do que se pensava até agora.

Um estudo da Universidade de Viena, na Áustria, divulgado a 04 de janeiro, revelou que havia uma criança infetada e sem sintomas em cada três a quatro das turmas que estudaram, concluindo que estas  deviam ser testadas mais frequentemente.

Na Áustria, o ensino é à distância desde 07 e até 15 de janeiro. O ministro da Educação, Heinz Fassmann, anunciou que, para regressar ao ensino presencial, as crianças vão ser testadas, nas escolas ou em casa.

Espanha, França e Itália têm mantido as escolas abertas, sem alterações ao protocolo sanitário. No sul de Itália, porém, as escolas só devem reabrir no fim desta semana, início da próxima. O ensino superior só regressará a partir desta segunda-feira (com 50% do ensino em formato presencial), também com variações regionais.

Em Portugal, contudo, o novo confinamento geral que começa na quinta-feira deverá manter as escolas abertas.

Taísa Pagno Taísa Pagno //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Em Portugal a explicação que dão é que as escolas NÃO são um vector de transmissão só porque sim. Alguém alguma vez ouviu alguém dar qualquer razão científica para tal? E já agora, onde se meteu Tiago Brandão Rodrigues?

CGTP volta à rua com concentrações nos distritos e greves e plenários nas empresas

A CGTP vai voltar à rua pela valorização dos salários e do emprego e o respeito pelos direitos individuais e coletivos. A CGTP volta à rua com uma Jornada Nacional de Luta descentralizada para exigir melhores …

27 reúnem-se numa videocimeira para discutir restrições e a aceleração do processo de vacinação

Esta quinta-feira, os 27 reúnem-se virtualmente, numa cimeira coordenada, a partir de Bruxelas, pelo presidente do Conselho Europeu Charles Michel.  Segundo apurou a TSF, na videocimeira desta quinta-feira, os governos deverão reconhecer que a situação epidemiológica …

Em risco de perder a imunidade, Puigdemont fala em "pressão espanhola"

Carles Puigdemont, Toni Comín e Clara Ponsati estão em risco de perder imunidade. O ex-presidente do governo da Catalunha fala em "pressão espanhola" no Parlamento Europeu. O levantamento da imunidade de Carles Puigdemont e de dois …

Plano de desconfinamento a circular nas redes sociais é falso. Governo faz denúncia ao Ministério Público

Esta quinta-feira, começou a circular nas redes sociais um alegado plano de desconfinamento que teria início já no mês de março. O Governo já veio avisar que o documento é falso e vai fazer uma …

Carlos Carreiras diz que "Passos Coelho não é passado, é presente"

O presidente da Câmara de Cascais voltou a criticar a liderança do líder do PSD e, em sentido contrário, deixou rasgados elogios ao seu antecessor. Numa entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Carlos Carreiras …

PSP diz que jovem que se gabou de violação no Instagram pode ter "fantasiado"

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Viseu afirma que "tudo leva a crer" que o jovem que assumiu, em direto no Instagram, ter violado uma rapariga estivesse a fantasiar. A PSP de Viseu identificou o …

Termina hoje o prazo para validar faturas para apresentar no IRS

Os contribuintes têm até esta quinta-feira para validar e verificar as faturas de 2020 no Portal e-fatura e que vão servir de base no cálculo das deduções no IRS. Há já vários anos que as deduções …

“Foi torturada”. Princesa Latifa escreve carta à polícia a pedir que investigue desaparecimento da irmã

Latifa escreveu à polícia britânica em 2019. O caso da sua irmã Shamsa, raptada em Inglaterra há mais de vinte anos, tem muitas semelhanças com o drama agora vivido pela princesa. A princesa Latifa, filha do …

Pelo menos oito mortos após golpe de Estado em Myanmar. ONG pedem embargo ao fornecimento de armas

Pelo menos oito pessoas morreram em Myanmar, como resultado da violência desencadeada após o golpe de Estado realizado pelos militares a 1 de fevereiro, segundo a Associação de Assistência aos Prisioneiros Políticos (AAPP). Até agora, o …

24 mil milhões até 2025 e 100% renovável até 2030. Eis o novo plano estratégico da EDP

A EDP apresenta esta quinta-feira o seu novo plano estratégico, comprometendo-se a investir 24 mil milhões de euros até 2025 na transição energética e anunciando o objetivo de até 2030 se tornar 100% verde. Na nota …