/

Boris Johnson aconselha britânicos a perder peso para combater coronavírus

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse na segunda-feira que estava “muito acima do peso” quando foi hospitalizado com covid-19, em abril, numa altura em que o Governo lança uma campanha para reduzir as taxas de obesidade no país como parte da sua resposta à pandemia.

Citando uma pesquisa do órgão de saúde pública de Inglaterra, um documento do Governo britânico publicado segunda-feira avançou que existem agora “evidências consistentes” de que as pessoas acima do peso têm maior risco de hospitalização, maior probabilidade de entrar nos cuidados intensivos ou de morrer após contrair a covid-19, noticiou a Time.

De acordo com o documento, cerca de dois terços dos adultos no Reino Unido estão acima do peso e metade desse grupo é considerado obeso. O país tem o terceiro maior número de mortos no mundo por covid-19, tendo registando na segunda-feira quase 46 mil mortes relacionadas ao vírus.

“Quando entrei na UCI [Unidade de Cuidados Intensivos], quando estava muito doente, estava com excesso de peso”, disse Johnson num vídeo divulgado no Twitter para lançar a campanha. “Eu tenho apenas um metro e meio de altura, no máximo, e era muito gordo”, afirmou, acrescentando que, desde que recuperou da covid-19, começou a correr diariamente com o seu cão, tendo já perdido pelo menos 14 quilos.

O Governo do Reino Unido informou que a redução das taxas de obesidade – condição relacionada a doenças cardíacas, diabetes e cancro – ajudaria a diminuir a pressão sobre o Serviço Nacional de Saúde (NHS) do país durante a pandemia.

As medidas anunciadas na segunda-feira incluem a expansão dos serviços de “controle de peso” do NHS, a proibição de publicidade de ‘fast-food’ na televisão e ‘online’ antes das 21:00, possíveis restrições na apresentação de produtos nas mercearias e legislação para exigir que grandes cadeias de restaurantes revelem as calorias nos seus menus.

Analistas britânicos expressaram surpresa por Johnson defender uma campanha nacional de perda de peso. Antes de se tornar primeiro-ministro, publicou várias artigos nos quais argumentava contra as políticas relacionadas à saúde estabelecidas pelos governos anteriores, alegando que essas interferiam demasiado nas decisões privadas das pessoas.

Enquanto concorria à liderança do Partido Conservador, em julho de 2019, Johnson criticou os impostos sobre alimentos açucarados, salgados e gordurosos.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.