Em Belém, ninguém acredita que o PS vá apoiar recandidatura de Marcelo em 2021

O discurso do primeiro-ministro sobre as presidenciais de 2021 mudou entre as últimas entrevistas dadas à SIC, em março, e à TVI em outubro, e as que fez agora ao Expresso.

Às duas cadeias de televisão, Costa dizia que era cedo para tomar uma posição porque Marcelo Rebelo de Sousa ainda não tinha tomado uma decisão sobre a recandidatura ou porque não queria condicionar o seu atual mandato. Agora, coloca a incógnita sobre o futuro quadro parlamentar e a forma como o Presidente vier a definir o que será o seu segundo mandato.

“Acho muito extemporâneo”, afirmou Costa ao Expresso. “Primeiro porque não sabemos quem são os candidatos, não sabemos qual é o quadro político que iremos ter. Iremos ter uma maioria clara na AR, seja do PS ou de um conjunto de forças políticas, em que é importante que o Presidente seja um factor de reequilíbrio, como aconteceu nesta legislatura? Ou temos um Governo frágil, dependente de jogos parlamentares e em que o papel do Presidente será distinto?”.

“É preciso também saber qual é a ideia do Presidente sobre o seu segundo mandato, visto que a história nos tem ensinado que a regra é que os segundos mandatos costumam ser particularmente adversos para os governos em funções”, disse.

No seu espaço de comentário na SIC, no passado domingo, Marques Mendes considerou que esta exigência era absurda e disse que as declarações de António Costa servem sobretudo para demonstrar uma posição de força nesta matéria que, na sua opinião, o líder do PS não tem, de facto.

Para o ex-líder do PSD, aos socialistas só vai restar a hipótese de apoiar Marcelo Rebelo de Sousa, para não sofrerem uma derrota eleitoral, para não afrontarem o Presidente mas também para devolverem ao candidato presidencial do PSD o apoio que este partido deu ao candidato socialista, Mário Soares, em 1991.

Porém, esta situação não tem um paralelo político comparável ao contexto de há 20 anos, sobretudo em relação às eleições legislativas. Na época, recorda o Público, o PSD deu apoio ao candidato do PS quando estava em vésperas de eleições legislativas – dez meses depois das presidenciais. Para renovar a sua maioria absoluta, Cavaco Silva precisava do apoio do eleitorado socialista.

Agora, o cenário é inverso e as eleições presidenciais acontecem pouco mais de um ano após as legislativas. Se a relação do Presidente com o novo Governo for atribulada, ou se Marcelo decidir assumir mais protagonismo se o PS tiver de fazer alianças rotativas com outros partidos, será pouco provável ter o apoio de um partido que teria dificuldades em aceitá-lo.

“Ao PS basta não ter um candidato”, disse ao Público uma fonte presidencial, notando uma alteração qualitativa na posição do primeiro-ministro, que condiciona a sua decisão aos resultados das eleições, à forma como tenciona conduzir o próximo mandato e à forma como o PS tiver de gerir as relações com os outros partidos.

Tudo isto tendo como certa a recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa que, em Belém, ainda não é dada por garantida.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Parker Solar Probe lança nova luz sobre o Sol

Em agosto de 2018, a Parker Solar Probe da NASA foi lançada para o espaço, tornando-se pouco tempo depois a sonda mais próxima do Sol. Com instrumentos científicos de ponta para medir o ambiente em …

Encontrado no mar das Malvinas navio alemão da I Guerra Mundial 105 anos depois de naufragar

O naufrágio de um cruzador alemão da I Guerra Mundial foi identificado nas Ilhas Malvinas, onde foi afundado pela Marinha britânica há 105 anos. O SMS Scharnhorst foi o principal ativo da esquadra alemã na Ásia …

Boavista 1-4 Benfica | Águia goleia no xadrez do Bessa

O Benfica deu o pontapé de saída da 13ª jornada com uma vitória competente na visita ao Boavista, por 4-1. Num jogo potencialmente perigoso para as aspirações “encarnadas”, frente a um adversário com somente uma derrota …

Cientistas desenvolvem técnica para determinar o humor através da caligrafia

Uma equipa de cientistas estudou a biomecânica dos movimentos das mãos a escrever e a desenhar, e desenvolveu um método para avaliar as propriedades individuais da velocidade de escrita e da pressão do lápis no …

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …