Após um caso confirmado, mais de 70 nepaleses ficam em quarentena em escola de Faro

Mário Cruz / Lusa

Um grupo de 74 imigrantes nepaleses que trabalham na agricultura em Faro foram colocados em quarentena numa escola depois de um ter sido confirmado como caso de Covid-19.

Os nepaleses trabalham numa empresa de trabalhos temporários, que fornece mão de obra a várias propriedades agrícolas. Um dos trabalhadores testou positivo para novo coronavírus e cinco têm sintomas. O caso foi confirmado este domingo.

De acordo com a SIC Notícias, os trabalhadores nepaleses irão ficar no pavilhão da E.B. 2/3 Santo António, onde foram colocadas mesas, cadeiras e camas. Serão em seguida sujeitos a testes de despiste.

A ação de recolha destes trabalhadores foi desencadeada pelo delegado de saúde local, em cooperação com a Proteção Civil. A operação está a ser acompanhada pelo SEF e sob vigilância da PSP.

Quase 800 escolas abertas para alunos

Quase 800 escolas estão a partir desta segunda-feira de portas abertas para garantir as refeições dos alunos mais carenciados e acolher os filhos de pessoal hospitalar e de emergência, segundo dados do Ministério da Educação.

Dos cerca de 3.500 estabelecimentos escolares existentes no continente, quase 800 estão classificados como “escolas de referência para o serviço de refeições e acolhimento de filhos do pessoal hospitalar e de emergência”, segundo dados da Direção-Geral dos Estabelecimento Escolares (DGEstE).

Estas 800 escolas serão a exceção à decisão de encerrar todos os estabelecimentos de ensino desde creches a universidades e politécnicos, uma das medidas avançadas no final da semana passada pelo Governo para tentar controlar a disseminação do novo coronavírus.

A região norte é a que terá mais estabelecimentos de ensino abertos, quase 300 escolas. No Algarve, há 232 “escolas de referência” e na zona de Lisboa e Vale do Tejo são 194. No centro, abrem portas 91 estabelecimentos e no Alentejo são 62.

Num país em Estado de Alerta, o ensino faz-se à distância e cerca de dois milhões de alunos ficam em casa. Só os filhos de profissionais de saúde e das forças de segurança é que poderão ter que continuar a ir à escola, para que os pais possam ir trabalhar.

A ministra da Saúde explicou que em alternativa às escolas, os pais podem também optar por escolher uma pessoa para ficar com os filhos e essa educadora ficará com o subsídio que os pais receberiam se ficassem em casa a tomar conta dos filhos.

As escolas estarão abertas para garantir que as crianças mais desfavorecidas não perdem o direito às refeições devido à situação que se vive no país.

Médicos luso-venezuelanos querem ajudar

Um grupo de 21 médicos luso-venezuelanos comunicou às autoridades de saúde portuguesas que está disponível para ajudar a conter a propagação do novo coronavírus, se os “problemas burocráticos” com o reconhecimento das habilitações forem ultrapassados.

Em carta dirigida ao primeiro-ministro, à ministra da Saúde e à diretora-geral da Saúde (DGS), a que a Lusa teve acesso, a Associação de Médicos de Origem Luso-Venezuelana (ASOMELUVE) responde “presente” ao repto lançado pelas autoridades de saúde, que pediu a todos os médicos, incluindo os reformados, que ajudem a combater a pandemia de Covid-19.

“Estamos disponíveis para ajudar o Ministério da Saúde, a DGS e o Governo português a ultrapassar esta situação difícil que assola Portugal”, escrevem os médicos luso-venezuelanos, realçando que, para tal, basta que as suas habilitações sejam reconhecidas pelo sistema português.

“Pese embora a nossa vontade de fazer mais, e colocar a nossa formação e conhecimentos adquiridos na Venezuela ao serviço do nosso país, estamos legalmente impedidos de o fazer. Isto porque temos tido problemas burocráticos, com o reconhecimento das nossas habilitações”, alertam.

“Somos recursos humanos válidos, formados e preparados, que aqui estamos dispostos a apoiar Portugal neste momento delicado”, afirmam.

Passageiros violam medidas em Lisboa

Este domingo, perante a impotência das autoridades, passageiros do aeroporto Humberto Delgado violaram as determinações da DGS de distanciamento social e limitação do número de pessoas em espaços públicos

De acordo com o Diário de Notícias, centenas de passageiros aglomeraram-se em espaços públicos no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, violando as regras de prevenção contra o contágio do Covid-19.

O presidente do Sindicato da Carreira de Inspeção e Fiscalização (SCIF), disse que, neste aeroporto, “não se estão a tomar medidas restritivas de ajuntamentos e distância de segurança entre passageiros”. Acácio Pereira sublinhou que “isso implicava o espaçamento de voos, o que não está a acontecer. Apesar de ter havido uma redução de cerca de 30% de voos ainda assim numa manhã chegam entre 17 a 22 voos internacionais pouco espaçados”.

A ANA coloca as imagens num plano “pontual” e que “a todo o momento os funcionários do aeroporto e a PSP intervêm”.

Confrontada com a situação, a Direção-Geral de Saúde (DGS) questionou a “autoridade de saúde aeroportuária”, que fiscaliza o cumprimento das medidas. “O que nos foi dito é que se tratou de uma situação temporária e que foram tomadas medidas para que não volte a acontecer”, garantiu a porta-voz oficial.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Testes rápidos registaram maior número de sempre. APED defende venda nos super e hipermercados

O recurso a testes rápidos de antigénio à covid-19 está a aumentar em Portugal, tendo atingido o maior número a 7 de abril, com mais de 34 mil realizados nesse dia, segundo dados do Instituto …

Francisco Rodrigues dos Santos admite que tem sido "difícil" juntar o CDS (mas "não por falta de iniciativa")

Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, afirmou, numa entrevista ao Jornal de Notícias e TSF que tem sido "difícil" conquistar a coesão do partido. Em entrevista ao Jornal de Notícias e à TSF, o líder …

Isabel dos Santos usou equipa de espiões para provar "conspiração" e "vingança" de João Lourenço

A empresária Isabel dos Santos contratou uma firma de antigos agentes secretos israelitas para provar que foi vítima de um ataque orquestrado pelo governo de João Lourenço. Isabel dos Santos criou uma equipa de espiões para …

"Perdemos o avô da nação". Morte do príncipe Filipe deixou "um grande vazio" na vida de Isabel II

A morte do príncipe Filipe, duque de Edimburgo, na sexta-feira, aos 99 anos, deixou a Rainha Isabel II, sua esposa, com "um grande vazio na sua vida", disse este domingo aos jornalistas o seu filho …

Mapa online interativo ajudou indígenas do Panamá a fazer frente à pandemia

Quando a covid-19 chegou ao Panamá no ano passado, o cartógrafo Carlos Doviaza temeu pelas pessoas indígenas da sua comunidade. Por isso, para as ajudar, dedicou-se a fazer aquilo que faz melhor: mapas. "Pensei: 'Porque não …

"A política ama traição, mas despreza o traidor". Sócrates acusa PS de "ataque injusto" (e diz-se alvo de "vingança" da direita)

"A política ama a traição, mas despreza o traidor". No livro "Só Agora Começou", que será publicado nos próximos dias, José Sócrates acusa a atual direção do PS de traição. De acordo com o Diário de …

Portugal regista mais 566 casos e seis óbitos por covid-19

Portugal registou, este domingo, mais seis mortes e 566 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …

PS quer que Cavaco Silva diga "quando é que soube do buraco do BES"

O PS quer que o antigo Presidente da República Cavaco Silva esclareça "quando é que soube do buraco do BES" e porque é que "não agiu atempadamente" para evitar o aumento de capital, que gerou …

Perdoar o passado, celebrar o renascimento e cumprir tradições. A primavera traz o Nowruz, o ano novo persa

Assim que as flores começam a desabrochar e os dias ficam mais longos, fica claro que o Nowruz está prestes a chegar. A celebração do ano novo iraniano é secular, com raízes que remontam a …

“Mostrámos que sabemos governar”. Bloco apresenta candidata a Lisboa (e abre a porta a acordo com PS)

O Bloco de Esquerda apresentou a candidatura de Beatriz Gomes Dias à Câmara Municipal de Lisboa, pediu “mais força” para determinar a governação da cidade e abriu a porta a novos entendimentos com o PS …