“Estamos a apanhar por tabela”. Algarve desiludido com decisão britânica

A retirada de Portugal do corredor aéreo com o Reino Unido é “uma profunda desilusão” e uma decisão “altamente lesiva” para a economia do Algarve e de Portugal, disse o presidente da principal associação hoteleira do Algarve.

O presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), Elidérico Viegas, comentou assim a decisão do Reino Unido de repor a obrigatoriedade de cumprir uma quarentena a quem chega a território britânico proveniente de Portugal e considerou que, para esta decisão ter acontecido, “alguém não está a fazer o seu trabalho”, numa referência aos “responsáveis pela governação”.

“É uma profunda desilusão. Tratou-se de uma decisão de alguma forma esperada face ao aumento muito significativo do número de pessoas infetadas no resto do país, isto quer dizer que alguém não está a fazer bem o seu trabalho de casa e o Algarve está a apanhar por tabela face ao enorme aumento do número de infetados que se verifica no resto do país”, afirmou Elidérico Viegas à agência Lusa.

O presidente da AHETA considerou que “a região, que tem ficado praticamente à margem da pandemia desde o início de março”, agora é “penalizada, mais uma vez, pela situação que o país atravessa” com um aumento do número de pessoas afetadas pela pandemia de covid-19.

“Alguém não está a fazer bem o trabalho que lhe compete no sentido de diferenciar, à semelhança do que acontece com outros destinos, as regiões turísticas onde a pandemia tem tido um impacto muito baixo. Há destinos nossos concorrentes onde essa situação se tem verificado e, infelizmente, não está a ser feito no nosso país com o sucesso que seria necessário e desejável”, disse ainda o presidente da AHETA, dando o exemplo da Grécia.

Elidérico Viegas considerou que o Algarve poderia continuar no corredor aéreo, como aconteceu com a Madeira e os Açores, e isso não aconteceu porque “quem tem responsabilidades nestas áreas, designadamente ao nível dos mais altos responsáveis da Governação – que são quem, obviamente, em primeira análise, tem essa responsabilidade, não fez o seu trabalho”.

O dirigente associativo qualificou a decisão como “uma marcha-atrás muito preocupante”, recordou que Portugal só esteve “20 dias, não chegou a um mês, no corredor aéreo”, e que agora volta-se a “pôr em causa a recuperação e a retoma do golfe na estação baixa” e as “ocupações nos meses de setembro e outubro, os últimos meses da época turística”.

“Isto é altamente prejudicial e lesivo dos interesses empresariais, mas deve também ser entendido como muito lesivo para economia de toda região e, em última análise, para a economia do país”, afirmou.

O Governo britânico anunciou hoje a retirada de Portugal da lista de países seguros, com exceção das regiões da Madeira e Açores, e a partir de sábado obriga a cumprir uma quarentena de duas semanas ao chegar ao Reino Unido.

“Através de informação aperfeiçoada, agora temos a capacidade de avaliar ilhas separadas dos seus países continentais. Se chegar a Inglaterra vindo dos Açores ou Madeira, não precisará de se isolar por 14 dias”, escreveu o ministro dos Transportes, Grant Shapps, na rede social Twitter.

De acordo com o ministro, a medida, que também afeta a Hungria, Polinésia Francesa e ilha da Reunião, entra em vigor às 04:00 de sábado em Inglaterra.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Teia da morte. Cientistas desenvolvem nova forma de matar células cancerígenas

Um novo estudo sugere que, através de uma interrupção direcionada e localizada da estrutura das células cancerígenas, o seu mecanismo de autodestruição pode ser ativado. As células cancerígenas multiplicam-se de forma incontrolável, levando a um crescimento …

Boavista 2-0 Porto | “Manita” em 45 minutos demolidores

Goleada do “dragão” no Bessa. No dérbi portuense entre Boavista e FC Porto, os campeões nacionais sentiram dificuldades na primeira parte, não conseguiram sequer enquadrar qualquer um dos seus remates, mas na segunda parte tudo …

Magawa, o rato que deteta minas, ganhou uma medalha de ouro

Magawa, um rato gigante africano, foi treinado para descobrir minas terrestres e tem estado ao serviço no Camboja. O animal foi agora proclamado herói e premiado por salvar vidas naquele país. A instituição de caridade britânica …

Cientistas descobrem nova espécie de crustáceo no lugar mais quente da Terra

Uma equipa de cientistas descobriu uma nova espécie de crustáceo de água doce durante uma expedição ao deserto de Lute, no Irão, também conhecido como o lugar mais quente do planeta. Hossein Rajaei, do Museu Estadual …

Furacão Sally fragmentou parte de uma ilha da Florida em três

A passagem do furacão Sally fragmentou parte de uma ilha na costa da Florida, no Estados Unidos, criando assim três pequenas porções de terra. Na prática, tal como explica o portal USA Today, o furação abriu …

Benfica 2-0 Moreirense | “Águia” vence e convence cónegos

Após ter perdido e empatado nas duas últimas recepções ao Moreirense, o Benfica voltou a vencer o emblema de Moreira de Cónegos na Luz. Este sábado, em duelo relativo à segunda jornada do campeonato, as “águias” …

"Surpreendente e fascinante". Descoberta pela primeira vez uma aurora sobre um cometa

A nave Rosetta da Agência Espacial Europeia (ESA) detetou uma aurora boreal sobre o cometa 67P / Churyumov-Gerasimenko (67P / C-G). Em comunicado, os cientistas envolvidos na deteção frisam que esta é a primeira vez quem …

Austrália não quer que turistas caminhem na famosa rocha sagrada Uluru (nem no Google Maps)

A Austrália pediu ao Google que remova do seu serviço Maps fotografias tiradas do topo de Uluru, o monólito aborígine sagrado que os visitantes estão proibidos de escalar desde o ano passado. De acordo com a …

NASA vai procurar aquíferos nos desertos com tecnologia já usada em Marte

Uma parceria entre a NASA e a Fundação Qatar tem como objetivo procurar as cada vez mais escassas águas que estão enterradas nos desertos do Saara e da Península Arábica. Este processo deverá ser desenvolvido …

Os aeroportos mudam o nome das pistas (e a culpa é dos pólos magnéticos da Terra)

O pólo norte magnético pode mover-se até 64 quilómetros por ano. Isto pode ser um problema para os pilotos de aviões. A pista 17L/35R, no Aeroporto Internacional de Austin-Bergstrom, no estado norte-americano do Texas, não terá …