Alemão que tinha as obras quer de volta o tesouro nazi confiscado

gurlitt.info

Cornelius Gurlitt

Cornelius Gurlitt

O octogenário alemão Cornelius Gurlitt, em cuja casa foram encontradas mais de 1.400 obras, algumas eventualmente retiradas a judeus durante o regime nazi, decidiu apresentar hoje uma queixa contra o confisco da sua coleção.

Há cerca de dois anos, a justiça alemã apreendeu os quadros pertencentes a este filho de um negociante de arte com um passado turbulento durante o regime do III Reich, no âmbito de um processo por fraude fiscal.

De início, e ultrapassado pelos acontecimentos, este idoso solitário que vive num apartamento em Munique rodeado de telas de mestres como Chagall ou Matisse, não reagiu.

Após a descoberta do seu “tesouro”, amplamente divulgada pelos ‘media’, Cornelius Gurlitt permaneceu na defensiva, até ao início desta semana.

Na segunda-feira, este homem de cabelos brancos, que prefere escrever uma carta a telefonar, colocou online, através dos seus advogados e do seu porta-voz, um site com informação no endereço.

“Apenas pretendo viver com os meus quadros, em paz e em tranquilidade”, escreve na apresentação do portal, que pretende divulgar os seus argumentos.

“Na Alemanha existem muitas coleções públicas e privadas, nas quais a proporção de arte suscetível de ter sido roubada pelos nazis é muito mais elevada que na coleção Gurlitt. Ora, para estes colecionadores e para os diretores dos museus em causa, não existem de momento sanções”, afirmou um dos seus defensores, Hannes Hartung, ao anunciar o novo sítio na rede.

O caso Gurlitt relançou o debate sobre a restituição de obras retiradas aos judeus durante o III Reich, apesar de a Alemanha ter assinado em dezembro de 1998 a “declaração de Washington” pela qual 44 estados se comprometeram a detetar e restituir as obras de artes que foram apropriadas pelo regime nazi.

Berlim já prometeu novas medidas e na sexta-feira o estado regional da Baviera apresentou na câmara alta do parlamento alemão um projeto-lei destinado a facilitar as restituições.

De acordo com a AFP, e na sequência das últimas investigações de um grupo de peritos encarregue de detetar a origem da coleção Gurlitt, não está excluída a hipótese de as 458 obras terem sido roubadas ou retiradas a judeus.

Perto de 380 outras obras de arte foram confiscadas de museus alemães na década de 1930 por serem incluídas na categoria de “arte degenerada”, como eram então designadas pelos nazis.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Encontrado cadáver com 30 anos em mansão abandonada em Paris

As obras de reforma numa mansão abandonada em Paris tiveram de ser suspensas inesperadamente depois de trabalhadores terem descoberto um cadáver a decompor-se na cave há 30 anos. De acordo com o jornal britânico The Guardian, …

Quase cem mil crianças contraíram a covid-19 em apenas duas semanas nos Estados Unidos

Noventa e sete mil crianças norte-americanas foram identificadas como infetadas com o novo coronavírus (covid-19) nas últimas semanas de julho. Os números relativos a estas duas semanas são avançados pela empresa norte-americana, que cita um relatório …

A1 terá novo acesso em Grijó no sentido sul/norte em 2021

A autoestrada A1 terá em 2021 um novo acesso em Grijó, concelho de Vila Nova de Gaia, no sentido sul/norte, revelou esta segunda-feira o presidente da autarquia que acredita que, com este projeto, o nó …

Tiros em frente à Casa Branca levam à retirada de Trump de conferência de imprensa

Um agente do Serviço Secreto retirou, esta segunda-feira, o Presidente norte-americano da sala na Casa Banca na qual estava a começar uma conferência de imprensa. O período em que Donald Trump esteve fora da sala foi …

Nani candidato a melhor jogador nos Estados Unidos

Internacional português e o colega João Moutinho (este para melhor jovem) estão na corrida para os prémios e também para o onze. Os futebolistas portugueses Nani e João Moutinho, ambos do Orlando City, estão entre os …

102 dias depois, coronavírus regressa à Nova Zelândia

A Nova Zelândia anunciou a sua primeira infeção por coronavírus transmitida localmente em 102 dias esta terça-feira, o que levou a primeira-ministra do país a emitir uma ordem de confinamento em Auckland, a maior cidade …

Taiwan acusa China de querer fazer da ilha o "próximo Hong Kong"

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Taiwan, Joseph Wu, disse que há pressão da China sobre a ilha para aceitar condições políticas que farão de Taiwan o próximo Hong Kong. A Presidente de Taiwan recebeu esta …

Líderes do Líbano terão sido alertados sobre explosivos no porto de Beirute em julho

O Presidente do Líbano, Michel Aoun, e o primeiro-ministro, Hassan Diab, terão sido alertados em julho sobre a existência de 2.750 toneladas de nitrato de amónio armazenadas no porto de Beirute, avançou a agência Reuters. A …

OMS desiludida. Faltam pelo menos 90 mil milhões para investigação da vacina

O diretor da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou, esta segunda-feira,  estar desiludido com a resposta global no combate à pandemia de covid-19. O responsável disse que faltam pelo menos 90 mil milhões de dólares do …

Deputado do PCP arrasa críticas de Marques Mendes sobre festa do Avante

O deputado comunista António Filipe reagiu, esta segunda-feira, às críticas do ex-líder do PSD, Luís Marques Mendes, sobre a realização da festa do Avante!. Este domingo, no seu habitual espaço de comentário no "Jornal da Noite", …