A situação está a agravar-se e a última fronteira são os Cuidados Intensivos

Caroline Blumberg / EPA

Para já, vive-se um período de acalmia, mas a situação tende a agravar-se à medida que o número de novos casos de covid-19 continua a aumentar.

Nuno Germano, diretor dos cuidados intensivos do Hospital Curry Cabral, em Lisboa, não tem dúvidas de que a situação está a agravar-se de forma progressiva. “Prevejo muitas dificuldades na próxima semana“, avisou o responsável em declarações ao semanário Expresso.

O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central (CHULC), de que faz parte o Curry Cabral, tem 20 camas disponíveis para os casos mais críticos da pandemia. Para já, vive-se um período de acalmia, mas a situação tende a agravar-se à medida que o número de novos casos de covid-19 continua a aumentar.

Para Nuno Germano, um dos principais problemas será a falta de profissionais, sobretudo enfermeiros. Nesta unidade, é necessário contratar mais 25 e, dos que estão lá, alguns preferem trabalhar noutros locais ou vão ficando infetados.

O responsável considera que os critérios de admissão são determinantes para o resultado final, já que “a taxa de mortalidade dos doentes com covid-19 aumenta com a saturação dos cuidados de saúde”.

No Hospital Santa Maria, em Lisboa, a situação também parece controlada: todos os dias recebem mais um ou dois doentes, mas as entradas são compensadas com as altas. Desde o início da pandemia, os cuidados intensivos tiveram 32 doentes com covid-19.

Os primeiros sinais de maior pressão desta segunda onda surgem no norte. O Hospital de São João, no Porto, acionou esta semana o penúltimo nível do plano de contingência, ainda que nos cuidados intensivos a situação não seja crítica. “Ainda não se sente o aumento da procura, mas com certeza vai aumentar”, avisa José Artur Paiva, diretor daquela unidade.

A taxa de mortalidade dos casos críticos na primeira fase, quando foram tratados cerca de 130 doentes, foi de 18%.

A pior taxa de mortalidade entre os hospitais centrais acontece em Coimbra: 29,4%. “Precisamos de mais 45 camas para doentes com risco de agravamento. Na dúvida, internamos, o que nos penaliza”, explica Paulo Martins, diretor dos cuidados intensivos, que tem dez camas para a pandemia e 20 para doentes não-covid.

Neste centro hospitalar os critérios de admissão são mais latos do que os congéneres. “Não sei o que nos espera, mas o nosso plano permite-nos olhar para o futuro com alguma tranquilidade.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas …

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …

Kibus: o aparelho que vai revolucionar a forma como os nossos cães se alimentam

Ter cães como melhores amigos pode ser muito benéfico, mas também traz a sua dose de trabalho e responsabilidades. Levar ao veterinário, dar banho, levar a passear, brincar, dar de comer... No fundo é como …

Marta Temido antevê dias complicados e alta pressão sobre o SNS (e admite novas medidas)

A ministra da Saúde disse que se vive "um momento muito difícil da evolução da pandemia em Portugal e na Europa" e que "os próximos dias se anteveem complicados e com elevada pressão sobre o …

O maior navio de guerra americano disparou o seu primeiro míssil

O maior navio de guerra norte-americano, o USS Zumwalt, disparou pela primeira vez um míssil. O projétil disparado intercetou com sucesso o alvo de teste. Em 2015, o maior e mais futurista contratorpedeiro da Marinha norte-americana …

Republicanos no Senado preparam-se para um possível "mundo pós-Trump"

Enquanto os republicanos enfrentam um eleição que pode trazer más notícias para o Presidente e o seu partido, alguns começam a se distanciar de Donald Trump, ao mesmo tempo que tentam não atrair a sua …