Warner paga 12 milhões para evitar processo e desiste dos direitos de “Parabéns a Você”

A editora multinacional Warner Music vai pagar 12 milhões de euros para encerrar um processo judicial nos Estados Unidos por ter cobrado indevidamente dieritos de autor sobre a conhecida música “Happy Birthday to You“.

A editora foi processada pela realizadora de cinema Jennifer Nelson, que moveu em 2013 um processo judicial à editora para a impedir de cobrar direitos de autor pelo uso de “Parabéns a Você” em filmes, séries ou quaisquer outros usos, comerciais ou não.

A realizadora estava a produzir um documentário sobre a conhecida música, quando recebeu uma nota de cobrança da editora, a pedir o pagamento de 1300€ para a poder usar.

Indignada, a cineasta decidiu procurar provas contra a apropriação da música pela empresa fonográfica, e moveu um processo judicial para anular os direitos de autor da música.

“Happy Birthday to You”, escrita em 1893 pelas professoras primárias Mildred e Patty Hill, chamava-se originalmente “Good Morning to All” e era usada para receber os alunos na sala de aula.

É considerada pelo Guinness Book of World Records como a “música de língua inglesa mais conhecida no mundo”.

A canção foi comprada pela já extinta editora Summy, que a registou em 1935 – garantindo com isso, pelas leis de propriedade intelectual norte-americanas, direitos de autor sobre a música até 2030.

A música rende 1.8 milhões de euros por ano nos Estados Unidos, e o lucro é dividido entre a editora e os herdeiros das irmãs Hill.

Em 1988, a Warner comprou a parte que pertencia à Summy, numa transacção estimada em 22 milhões de euros.

Em setembro, na sequência do processo movido por Jennifer Nelson, a justiça norte-americana tinha já deliberado que “Happy Birthday to You” deixaria de ter direitos de autor e passaria para o domínio público.

A realizadora e o seu advogado, Mark Rifkin, pediam ainda ao tribunal que condenasse a editora a pagar uma multa por cada vez que cobrou indevidamente pelos direitos – que terão rendido cerca de 2 milhões de euros por ano.

Mas, num desenlace considerado histórico pela Bilboard, a editora chegou a acordo com os autores do processo, no âmbito do qual paga 12 milhões de euros de indemnização e desiste dos direitos de autor da obra.

Além do valor acordado, a Warner perde ainda os 12 milhões que estimava receber até 2030 em direitos sobre a centenária melodia.

Parabéns a você, Jennifer Nelson.

ZAP

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mais um “bom” exemplo de como as grandes empresas se tentam apropriar de tudo e mais alguma coisa na mira do máximo lucro; nem o “parabéns a você escapava” lolololol
    Também já houve uma outra que chegou a pensar em patentear uma cor.

Responder a CHE Cancelar resposta

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …

Descoberto no Japão fóssil de pássaro com 120 milhões de anos

O fóssil de um pássaro do Cretáceo recentemente descoberto no Japão pode levar os cientistas a repensarem alguns detalhes sobre a evolução do voo. Há cerca de 120 milhões de anos, um pássaro com o tamanho …