Investigação conclui: voo MH17 foi abatido por sistema de mísseis russos

Há mais provas. Uma investigação sugere que o voo MH17 entre Amesterdão e Kuala Lumpur foi abatido por mísseis militares russos aos sobrevoar a Ucrânia em 2014.

O Boeing 777 da Malaysia Airlines que caiu na viagem entre Amesterdão e Kuala Lumpur em julho de 2014 foi abatido por um sistema de mísseis militares russos. Esta é a conclusão de uma investigação levada a cabo por uma equipa internacional que investiga a tragédia do voo MH17.

Esta desconfiança existe já desde 2016 quando a investigação holandesa encontrou sinais de que o sistema 9K37 Buk, um sistema de defesa antiaéreo com mísseis terra-ar inventado pela União Soviética para interceptar aeronaves, tinha sido usado por altura da queda do voo.

A investigação revelou agora, pela primeira vez esta quinta-feira, que o míssil utilizado para derrubar o avião foi transportado por uma brigada militar russa. O sistema terá saído da Rússia e atravessado a fronteira com a Ucrânia para depois ser instalado no leste do país. Após o avião ter sido abatido, o sistema regressou à Rússia, conclui.

A Equipa de Investigação Conjunta “chegou à conclusão de que o BUK-TELAR que derrubou o voo MH17 veio da 53.ª Brigada de Mísseis Antiaéreos com base em Kursk, Rússia”, afirmou o investigador holandês Wilbert Paulissen. “A 53.ª Brigada integra as Forças Armadas da Rússia”, disse numa conferência na Holanda.

Segundo o Observador, os investigadores mostraram fotografias e vídeos que acreditam ser a prova da culpa russa. “Temos agora provas legais e convincentes que vão ser levadas à justiça”, disseram os holandeses envolvidos na pesquisa.

Estas provas constituem uma espécie de “impressão digital” do aparelho, explicam os investigadores. “Esta impressão digital foi comparada com várias imagens de BUK-TELARS, tanto ucranianos como russos. O único em que esta combinação de características foi encontrada, foi um BUK que foi filmado várias vezes quando se juntou ao contingente da 53.ª Brigada entre 23 e 25 de Junho de 2014”.

A Rússia nega qualquer envolvimento ou responsabilidade pela queda do avião e aponta o dedo à Ucrânia. Apesar disso, usou o veto adquirido através das Nações Unidas para não ser presente a um tribunal internacional.

Estas conclusões promete piorar as relações entre a União Europeia e a Rússia, pouco tempo depois do envenenamento do ex-espião russo Serguei Skripal no Reino Unido, que motivou a maior expulsão de diplomatas russos de países ocidentais desde a Guerra Fria.

Próximo passo

A equipa quer agora identificar os participantes diretos no lançamento do míssil. Segundo o Público, os investigadores deixaram um apelo público para que lhes façam chegar as informações necessárias sobre a identidade dos operadores do sistema.

“Quem fez parte da tripulação? Com que instruções é que o ativaram? Quem foi responsável pela instalação operacional deste BUK-TELAR a 17 de Julho de 2014? Estamos convencidos de que há muita gente que tem estas informações”, afirmou Paulissen.

O avião do voo MH17 fazia a rota entre Amesterdão e Kuala Lumpur com 298 pessoas a bordo, incluindo 173 holandeses, quando foi derrubado a 17 de julho de 2014. Em 2014, a companhia malaia Malaysia Airlines perdeu dois aviões.

Além do Boeing 777 – voo MH17 – abatido a 17 de julho por um míssil na zona de conflito do leste da Ucrânia, onde combatem as forças governamentais e os rebeldes pró-russos, a empresa perdeu também o avião que operava o voo MH370. O voo MH370 desapareceu a 8 de março, quando fazia a ligação entre Kuala Lumpur e Pequim, com 239 pessoas a bordo.

Uma semana depois do acidente confirmou-se que o último sinal foi recebido sete horas depois da partida, quando o aparelho sobrevoava o oceano Indico.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

As colónias espaciais de Bezos flutuam, são auto-sustentáveis e até se podem parecer com Florença

O CEO da Amazon e fundador da empresa de transporte aeroespacial Blue Origin levantou o véu sobre os seus planos futuros, detalhando as suas ideias para a colonização do Espaço. Jeff Bezos sonha com "cápsulas" …

Descoberta nova espécie de rã de cristal na Colômbia

Uma rã de cristal com um coaxar peculiar foi descoberta na Sierra Nevada de Santa Marta, uma cordilheira localizada na Colômbia. "Foi um golpe de sorte", revelou o cientista que encontrou o novo espécime. Segundo …

O café mais caro do mundo vende-se na California. Custa 66 euros

Um café na California, nos EUA, prepara o que apresenta como o café mais caro do mundo. Chama-se Elida Natural Geisha 803 e custa 75 dólares (66 euros) por chávena. A rede Klatch Coffee Roasters, que …

Inglês pagou 265 euros por um Picasso falso. Afinal, era verdadeiro

Um residente da cidade de Crawley, na Inglaterra, comprou por 292 dólares (cerca de 261 euros) uma pintura que achava ser uma boa farsa de um conhecido trabalho de Pablo Picasso. Porém, seis meses depois, soube …

China cria aplicação de reconhecimento facial para distinguir pandas

Investigadores do Centro de Pesquisa e Conservação da China para Pandas Gigantes, juntamente com a Universidade de Tecnologia de Nanyang, em Singapura, e a Universidade Normal de Sichuan desenvolveram uma aplicação com um software de …

Corvos da Torre de Londres "salvaram" o país. Tiveram crias pela primeira vez em 30 anos

Os icónicos corvos negros da Torre de Londres "salvaram" o Reino Unido das consequências fatídicas de uma antiga profecia ao ter descendentes pela primeira vez desde 1989. O casal formado por Huginn (o pai) e Muninn …

A Estónia só tem um lingote de ouro e nem sequer o pode vender

O Banco Central da Estónia, que completou em maio 100 anos desde a sua função, só tem um lingote de ouro e nem sequer o pode vender, uma vez que o material não é puro …

Explosão atinge autocarro de turistas perto das Pirâmides de Gizé

Uma explosão atingiu um autocarro de turistas perto das célebres pirâmides de Gizé, no Egito, provocando 17 feridos, entre naturais do Egito e da África do Sul, noticia a agência France-Presse. Um engenho explosivo detonou à …

Alerta de erupção vulcânica. Monte Hakone fechado a turistas

As autoridades japonesas activaram este domingo o alerta por possível erupção vulcânica no monte Hakone, e fecharam todos os acessos à popular paisagem natural, que é visitada anualmente por milhões de turistas. A Agência Meteorológica do …

Vírus gigantes nas águas da Índia podem resolver mistério evolutivo

Uma equipa liderada por cientistas do Instituto Indiano de Tecnologia em Bombaim descobriu mais de 20 novos vírus nas águas da cidade, incluindo versões gigantes destes agentes biológicos que podem ajudar a desvendar questões importantes …