Maior vaga de expulsões de diplomatas russos aquece relações entre Rússia e Ocidente

Bundesregierung / Kugler

A chanceler Angela Merkel com Emmanuel Macron, Presidente da França, e Wladimir Putin, Presidente da Rússia

No total, Moscovo perdeu 137 funcionários no estrangeiro, devido à maior vaga de expulsões de diplomatas russos. Estados Unidos, 17 países da União Europeia e cinco outras nações aliaram-se ao Reino Unido.

Os Estados Unidos anunciaram a expulsão de 60 “espiões” russos e uma ordem de encerramento do consulado da Rússia em Seattle, em resposta ao envenenamento com gás tóxico do ex-espião Sergei Skripal no Reino Unido.

A medida insere-se numa ação coordenada dos países ocidentais e foi divulgada no mesmo dia em que a Alemanha, Polónia e Lituânia anunciaram a expulsão de quatro diplomatas russos cada um, a Dinamarca dois e a Ucrânia 13. Segundo a BBC, França também expulsa quatro diplomatas.

A decisão que já tinha sido seguida por outros 21 países (16 deles da União Europeia), num total de mais de 130 diplomatas expulsos, naquela que se diz ser a maior onda de expulsões de representantes russos da história.

Em resposta, Moscovo disse que vai reagir “proporcionalmente”. A Rússia nega qualquer envolvimento no ataque a Sergei Skripal em solo britânico a 4 de março. Tanto o ex-espião russo como a filha continuam em estado crítico no hospital.

A porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros, Maria Zakharova, condenou a União Europeia pela sua “perversa interpretação de solidariedade” para com o Reino Unido e o Kremlin classificou ainda como “chocante” e “imperdoável” que o ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Boris Johnson, tenha apontado diretamente Vladimir Putin como responsável pelo ataque contra o ex-espião russo em território britânico.

Os líderes europeus concordaram a semana passada que era altamente provável que a Rússia estivesse por trás do agente nervoso que envenenou Skripal e a filha.

Em Washington, um responsável da administração norte-americana precisou que 48 dos diplomatas são “agentes de informações conhecidos” a trabalhar na embaixada em Washington e os outros 12 na representação da Rússia na ONU, em Nova Iorque.

O responsável disse que a medida visa transmitir a Moscovo que a administração norte-americana recusa o número “inaceitavelmente alto” de agentes dos serviços secretos russos nos Estados Unidos.

O encerramento do consulado em Seattle deve-se a preocupações de segurança devido à proximidade de uma base naval norte-americana. Os diplomatas expulsos têm sete dias para abandonar o território.

Ao final do dia, a Casa Branca quebrou o silêncio sobre este assunto, dizendo que os Estados Unidos gostariam de ter uma relação de cooperação com a Rússia, mas ações como o ataque “descarado” de Moscovo contra um ex-espião russo no Reino Unido impediram isso, de acordo com o Diário de Notícias.

Na Alemanha, o Ministério dos Negócios Estrangeiros justificou a expulsão dos quatro diplomatas russos com o facto de “a Rússia não ter contribuído para esclarecer o envenenamento de Salisbury”, que vitimou o ex-espião e a filha.

O caso Skripal provocou uma crise diplomática entre a Rússia e os países ocidentais e levou o Reino Unido a expulsar 23 diplomatas russos do território britânico e a congelar as relações bilaterais, ao que Moscovo respondeu expulsando 23 diplomatas britânicos e suspendendo a atividade do British Council na Rússia.

Portugal não expulsa diplomatas russos

O Ministério dos Negócios Estrangeiros anunciou que o Governo português não vai expulsar os diplomatas russos a residir no país.

O ministério de Augusto Santos Silva remete a decisão para a “concertação no quadro da União Europeia” que considera o “instrumento mais eficaz para responder à gravidade da situação presente”, segundo o Observador.

Lembrando que Portugal “condenou imediatamente” o atentado ocorrido em solo britânico, o Governo português limitou-se a dizer que tomava “boa nota das decisões” anunciadas por vários Estados-membros da União Europeia.

Neste momento, segundo o levantamento feito pelo próprio Governo português, Moscovo tem 26 diplomatas acreditados no país.

Londres saúda “maior expulsão coletiva de agentes russos de sempre”

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johson, saudou a “resposta extraordinária” dos aliados do Reino Unido ao caso Skripal com “a maior expulsão coletiva de agentes russos de sempre”.

“A resposta internacional extraordinária dos nossos aliados é a maior expulsão coletiva de agentes dos serviços de informações russos de sempre e vai contribuir para defender a nossa segurança comum”, escreveu Boris Johnson no Twitter.

“A Rússia não pode violar as regras internacionais impunemente“, acrescentou o chefe da diplomacia britânica.

Mais de 100 agentes dos serviços secretos russos colocados em embaixadas em países ocidentais vão ser expulsos nos próximos dias em resposta ao envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal.

China pede calma face a vaga de expulsão de diplomatas russos

A China apelou esta terça-feira à “tranquilidade” e ao “abandono da mentalidade de Guerra Fria” após a expulsão de diplomatas russos por países em todo o mundo.

“Os países implicados deviam obedecer à lei internacional e às normas básicas das relações diplomáticas, visando evitar uma maior escalada das confrontações”, disse a porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, Hua Chunying.

A porta-voz reagia assim à decisão dos Estados Unidos e cerca de vinte outros países de expulsar, no conjunto, quase uma centena de diplomatas russos dos seus territórios, em apoio ao Reino Unido.

Hua afirmou que a China “se opõe firmemente ao uso de armas químicas“, mas defende que o caso “deve ser adequadamente tratado entre o Reino Unido e a Rússia, e os factos aclarados”.

“Todas as partes deveriam abandonar a mentalidade de Guerra Fria, renunciar à confrontação e trabalhar em conjunto para a paz, estabilidade e tranquilidade”, disse.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"Tão lentamente quanto humanamente possível". Site simula como era usar a Internet nos anos 90

Se é jovem e gostaria de experimentar as velocidades lentas da Internet dos anos 90, está com sorte. Um novo site simula a experiência dolorosa à qual já não estamos habituados com as redes atuais. Nos …

Novembro vai ser “muito duro e muito exigente” (e fechar escolas seria uma "grande falta de respeito")

O primeiro-ministro, António Costa, avisou hoje que “convém não criar falsas expectativas”, porque novembro vai ser “muito duro e muito exigente”, sendo maior a probabilidade de, daqui a 15 dias, acrescentar mais concelhos à lista …

O Torsus Praetorian é o autocarro mais radical de sempre (e não permite faltas à escola)

Cheias, árvores caídas ou tempestades. Há muitas razões para faltar à escola ou, neste caso, haviam. É que a Torsus lançou um novo autocarro capaz de enfrentar todos os obstáculos e transportar as crianças até …

Spot, o cão-robô, visitou Chernobyl (e analisou os seus níveis de radiação)

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Bristol visitou a Central Nuclear de Chernobyl na semana passada para testar Spot, um robô de quatro patas feito pela empresa norte-americana Boston Dynamics. O Spot é o robô …

Sangue de porco é mais proteico do que qualquer proteína do mercado (e pode ser consumido em smoothies)

Uma equipa de investigadores do departamento de ciência alimentar da Universidade de Copenhaga desenvolveu um método para extrair proteínas do sangue de porco. O resultado é um pó fino, branco, com sabor neutro e com …

Costa anuncia cinco medidas restritivas para 121 concelhos "de elevado risco" e reforços da capacidade de resposta

Após um Conselho de Ministros extraordinário que durou mais de 8 horas, o primeiro-ministro anunciou este sábado novas "medidas imediatas" de combate à pandemia de covid-19. Concelhos "de elevado risco" estão sujeitos a medidas restritivas, …

Escola na China transformou-se num "edifício andante" para evitar a demolição

Os residentes da cidade chinesa de Xangai que, no início deste mês, passaram pelo distrito de Huangpu podem ter encontrado uma visão incomum: um "edifício andante". De acordo com a cadeia de televisão CNN, uma escola primária …

Joke Boon, a chef holandesa que não tem olfato nem paladar

Joke Boon perdeu o paladar e o olfato quando ainda era criança, mas isso não a impediu de viver da culinária, área na qual estes requisitos são, à partida, essenciais.  "Como seria a minha vida se …

Portugal com mais 39 mortos, mais 4007 casos e recorde de internamentos graves

Portugal registou hoje 39 mortos e mais 4.007 casos de novas infeções pelo novo coronavírus, tendo alcançado um novo recorde de 286 doentes internados nos cuidados intensivos por covid-19, segundo a Direção-Geral da Saúde. Registou-se este …

Leiloada carta de Nobel antissemita a desprezar Einstein e os judeus

Uma carta escrita em 1927 pelo Prémio Nobel Philipp Lenard a um colega a reclamar das conquistas de Einstein e do suposto domínio judaico da ciência foi a leilão no Nate D. Sanders Auctions, em …