Maior vaga de expulsões de diplomatas russos aquece relações entre Rússia e Ocidente

Bundesregierung / Kugler

A chanceler Angela Merkel com Emmanuel Macron, Presidente da França, e Wladimir Putin, Presidente da Rússia

No total, Moscovo perdeu 137 funcionários no estrangeiro, devido à maior vaga de expulsões de diplomatas russos. Estados Unidos, 17 países da União Europeia e cinco outras nações aliaram-se ao Reino Unido.

Os Estados Unidos anunciaram a expulsão de 60 “espiões” russos e uma ordem de encerramento do consulado da Rússia em Seattle, em resposta ao envenenamento com gás tóxico do ex-espião Sergei Skripal no Reino Unido.

A medida insere-se numa ação coordenada dos países ocidentais e foi divulgada no mesmo dia em que a Alemanha, Polónia e Lituânia anunciaram a expulsão de quatro diplomatas russos cada um, a Dinamarca dois e a Ucrânia 13. Segundo a BBC, França também expulsa quatro diplomatas.

A decisão que já tinha sido seguida por outros 21 países (16 deles da União Europeia), num total de mais de 130 diplomatas expulsos, naquela que se diz ser a maior onda de expulsões de representantes russos da história.

Em resposta, Moscovo disse que vai reagir “proporcionalmente”. A Rússia nega qualquer envolvimento no ataque a Sergei Skripal em solo britânico a 4 de março. Tanto o ex-espião russo como a filha continuam em estado crítico no hospital.

A porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros, Maria Zakharova, condenou a União Europeia pela sua “perversa interpretação de solidariedade” para com o Reino Unido e o Kremlin classificou ainda como “chocante” e “imperdoável” que o ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Boris Johnson, tenha apontado diretamente Vladimir Putin como responsável pelo ataque contra o ex-espião russo em território britânico.

Os líderes europeus concordaram a semana passada que era altamente provável que a Rússia estivesse por trás do agente nervoso que envenenou Skripal e a filha.

Em Washington, um responsável da administração norte-americana precisou que 48 dos diplomatas são “agentes de informações conhecidos” a trabalhar na embaixada em Washington e os outros 12 na representação da Rússia na ONU, em Nova Iorque.

O responsável disse que a medida visa transmitir a Moscovo que a administração norte-americana recusa o número “inaceitavelmente alto” de agentes dos serviços secretos russos nos Estados Unidos.

O encerramento do consulado em Seattle deve-se a preocupações de segurança devido à proximidade de uma base naval norte-americana. Os diplomatas expulsos têm sete dias para abandonar o território.

Ao final do dia, a Casa Branca quebrou o silêncio sobre este assunto, dizendo que os Estados Unidos gostariam de ter uma relação de cooperação com a Rússia, mas ações como o ataque “descarado” de Moscovo contra um ex-espião russo no Reino Unido impediram isso, de acordo com o Diário de Notícias.

Na Alemanha, o Ministério dos Negócios Estrangeiros justificou a expulsão dos quatro diplomatas russos com o facto de “a Rússia não ter contribuído para esclarecer o envenenamento de Salisbury”, que vitimou o ex-espião e a filha.

O caso Skripal provocou uma crise diplomática entre a Rússia e os países ocidentais e levou o Reino Unido a expulsar 23 diplomatas russos do território britânico e a congelar as relações bilaterais, ao que Moscovo respondeu expulsando 23 diplomatas britânicos e suspendendo a atividade do British Council na Rússia.

Portugal não expulsa diplomatas russos

O Ministério dos Negócios Estrangeiros anunciou que o Governo português não vai expulsar os diplomatas russos a residir no país.

O ministério de Augusto Santos Silva remete a decisão para a “concertação no quadro da União Europeia” que considera o “instrumento mais eficaz para responder à gravidade da situação presente”, segundo o Observador.

Lembrando que Portugal “condenou imediatamente” o atentado ocorrido em solo britânico, o Governo português limitou-se a dizer que tomava “boa nota das decisões” anunciadas por vários Estados-membros da União Europeia.

Neste momento, segundo o levantamento feito pelo próprio Governo português, Moscovo tem 26 diplomatas acreditados no país.

Londres saúda “maior expulsão coletiva de agentes russos de sempre”

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johson, saudou a “resposta extraordinária” dos aliados do Reino Unido ao caso Skripal com “a maior expulsão coletiva de agentes russos de sempre”.

“A resposta internacional extraordinária dos nossos aliados é a maior expulsão coletiva de agentes dos serviços de informações russos de sempre e vai contribuir para defender a nossa segurança comum”, escreveu Boris Johnson no Twitter.

“A Rússia não pode violar as regras internacionais impunemente“, acrescentou o chefe da diplomacia britânica.

Mais de 100 agentes dos serviços secretos russos colocados em embaixadas em países ocidentais vão ser expulsos nos próximos dias em resposta ao envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal.

China pede calma face a vaga de expulsão de diplomatas russos

A China apelou esta terça-feira à “tranquilidade” e ao “abandono da mentalidade de Guerra Fria” após a expulsão de diplomatas russos por países em todo o mundo.

“Os países implicados deviam obedecer à lei internacional e às normas básicas das relações diplomáticas, visando evitar uma maior escalada das confrontações”, disse a porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, Hua Chunying.

A porta-voz reagia assim à decisão dos Estados Unidos e cerca de vinte outros países de expulsar, no conjunto, quase uma centena de diplomatas russos dos seus territórios, em apoio ao Reino Unido.

Hua afirmou que a China “se opõe firmemente ao uso de armas químicas“, mas defende que o caso “deve ser adequadamente tratado entre o Reino Unido e a Rússia, e os factos aclarados”.

“Todas as partes deveriam abandonar a mentalidade de Guerra Fria, renunciar à confrontação e trabalhar em conjunto para a paz, estabilidade e tranquilidade”, disse.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Forças armadas alemãs ponderaram recrutar estrangeiros (mas ninguém se quis juntar)

As forças armadas da Alemanha estão a lutar para atrair recrutas muito necessárias, com o número de novos soldados no Bundeswehr a cair para um recorde no ano passado. A escassez é um desafio urgente para …

FC Porto vs Vitória Setúbal | Superioridade total do dragão

O FC Porto não vacilou e regressou às vitórias na Liga NOS. Na recepção ao Vitória de Setúbal, os “dragões” venceram por 2-0, num jogo que esteve longe de ser espectacular e que valeu pela …

Os portugueses dormem pouco e mal

Os portugueses estão a descansar poucas horas, dormindo em média menos de seis horas diárias, com reflexos negativos na vida ativa e social, disse esta sexta-feira o presidente da Associação Portuguesa do Sono (APS), Joaquim …

Vaticano destitui ex-cardeal dos Estados Unidos por acusações de abusos sexuais

A Congregação para a Doutrina da Fé expulsou do sacerdócio o ex-cardeal e arcebispo emérito de Washington Theodore McCarrick depois de este ser acusado de abusos sexuais de menores e seminaristas, anunciou o Vaticano. Num comunicado, …

Maré de água suja atingiu a já debilitada Grande Barreira de Coral

Um enorme manto de água poluída oriunda das recentes inundações que se registaram no nordeste da Austrália penetrou em partes da já debilitada Grande Barreira de Coral, o maior recife de coral do mundo. Estas camadas …

É oficial: Pedro Marques é o cabeça-de-lista socialista às europeias

O atual ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, é o cabeça de lista dos socialistas às eleições europeias. Era uma notícia já avançada por vários órgãos de comunicação social e hoje António Costa confirmou-a. …

Governo espanhol aprova ordem de exumação de Franco

O Governo espanhol aprovou a ordem para exumar o ditador Francisco Franco do seu atual lugar de enterro, o monumento do Vale dos Caídos, medida à qual a família ainda se opõe. Os familiares de Franco …

Sonda da NASA aperta órbita em preparação para a missão Marte 2020

A missão MAVEN (Mars Atmosphere and Volatile Evolution) da agência espacial norte-americana, já com 4 anos, está a embarcar numa nova campanha para apertar a sua órbita em torno de Marte. A operação vai reduzir …

Trump precisa de oito milhões de dólares para o muro e a Casa Branca explica onde os vai buscar

A Casa Branca identificou esta sexta-feira os fundos federais que serão utilizados pela administração de Donald Trump para conseguir financiar a construção do muro na fronteira com o México. O Presidente norte-americano declarou esta sexta-feira estado …

Desativação de bomba da II Guerra Mundial paralisa e evacua Paris

Mais de mil moradores e trabalhadores evacuados, comboios urbanos, nacionais e internacionais cancelados, estradas fechadas, rotas de autocarro desviadas e pelo menos uma estação de metro encerrada em Paris. Também o bairro de porte de La …