/

Rússia não aceita ultimatos. Theresa May expulsa 23 diplomatas

3

Stefan Wermuth / Reuters

A primeira-ministra britânica Theresa May

A Rússia voltou a declarar-se inocente e reiterou, esta quarta-feira, que “não admite acusações sem provas” e ultimatos de Londres, que exige explicações de Moscovo sobre o envenenamento do ex-espião Serguei Skripal no Reino Unido.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou em conferência de imprensa que “a posição de Moscovo é conhecida”, insistindo que a Rússia “não tem qualquer relação com o que se passou na Grã-Bretanha“.

Além disso, o porta-voz acrescentou que a Rússia considera inaceitáveis as acusações sem provas “e não admite a linguagem dos ultimatos”, em alusão ao prazo dado pela primeira-ministra britânica, Theresa May, para que Moscovo explique como é que o agente nervoso de fabricação russa usado no atentado chegou ao Reino Unido.

Por sua vez, o ministro de Relações Exteriores, Serguey Lavrov, disse, esta quarta-feira, que a Rússia responderá aos requerimentos de Londres dez dias após receber um pedido oficial de explicações, tal como aponta o Convénio para a Proibição de Armas Químicas.

Enquanto isso, a Rússia planeia pedir acesso consular para poder visitar Yulia Skripal, hospitalizada em Salisbury juntamente com o seu pai, desde que foram envenenados com o agente nervoso, no dia 4 de março. A mulher, de 33 anos, voou no dia 3 de março para Londres para visitar seu pai, um dia antes de ambos serem envenenados.

Segundo o porta-voz do Kremlin, Moscovo continua disposto a cooperar com a investigação sobre as causas deste incidente, mas “infelizmente não vemos a mesma disposição por parte do Reino Unido”.

Questionado sobre se Moscovo teme o isolamento internacional, Peskov apontou que espera “que prevaleça o sentido comum, que outros países pensem pelo menos se há ou não provas que sustentem as acusações contra a Rússia”.

Entretanto, o Governo britânico prepara um conjunto de medidas que aplicará caso a Rússia não dê uma explicação convincente sobre este ataque, quando já passou o prazo dado pela primeira-ministra Theresa May ao Kremlin. Uma das sanções poderá ser o encerramento da televisão russa RT, considerada um órgão de propaganda pró-Kremlin.

May anuncia expulsão de 23 diplomatas russos

Segundo a BBC, primeira-ministra britânica Theresa May anunciou no Parlamento a expulsão de 23 diplomatas russos em retaliação contra a falta de resposta de Moscovo.

Depois de ultrapassado o prazo para o Kremlin dar o devido esclarecimento sobre o envenenamento do antigo espião russo, a governante esclarece que “desprezo e sarcasmo” foram as atitudes que Londres recebeu de Moscovo, quando pediu esclarecimentos sobre como entrou o gás de nervos da série Novichok no Reino Unido.

Além disso, avança o Público, todos os contactos de alto nível serão cancelados, incluindo uma visita do ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, ao Reino Unido e a presença de ministros ou membros da família real no Mundial de futebol que este ano se realiza na Rússia.

Agora, May não tem dúvidas de que a Rússia está por trás não só do envenenamento como também da ameaça “da vida das pessoas na cidade de Salibsury”. “Este não é apenas um ato contra Sergei e Yulia Skripal e contra o Reino Unido, mas também uma afronta à proibição da utilização de armas químicas”, disse.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O Reino Unido anunciou ainda que pediu uma reunião de urgência do Conselho de Segurança das Nações Unidas para informar os membros – entre eles a Rússia – sobre a investigação ao caso. O encontro deverá acontecer ainda esta quarta-feira.

O Kremlin já garantiu que irá responder ao Reino Unido. A porta-vos do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Maria Zakharova, lembrou ao reino Unido o potencial nuclear da Rússia e recordou que Vladimir Putin já havia anunciado novas e poderosas armas.

Além disso, caso a RT seja encerrada no Reino Unido, todos os órgãos de comunicação britânicos na Rússia serão igualmente expulsos do país.

  ZAP // EFE

3 Comments

  1. Finalmente conseguiram.
    Não foi o ‘Trampa’, nem foi o ‘Netynahu’. Foram mesmo os ‘mesmos’ que estão em guerra contra os eslavos há 300 anos.
    Reacenderam a “Guerra Fria”.
    E daqui para a frente é sempre a piorar.
    O mote é o mesmo: “Vamos sufocar os Russos obrigando-os a gastar recursos que precisam para ‘acompanhar’, em gastos militares”
    Esquecem-se que a Rússia tem capacidade nuclear para destruir o planeta várias vezes. Talvez menos vezes do que os ‘amaricanos’, mas também quantas vezes é que é necessário?!?!
    Cambada de hipócritas. A única coisa que têm do lado deles é a convicção que “…the Russians love their children too”

  2. A russia faz muito bem em nao aceitar o ultimato, é inaceitavel que se acuse quem quer que seja sem que sejam mostradas provas. A inglaterra estava habituada que muitos paises que foram subjugados pela força e com ultimatos aceitassem a lei britanica, mas com a russia como potencia militar já nao será assim. A russia deve responder na mesma moeda, e em vez 23 diplomatas devia expulsar o dobro. Sobre governantes nao irem ao mundial, sem qualquer problema, nao fazem lá falta nenhuma. Mas perante esta pressa da inglaterra acusar outros sem qualquer prova que fundamente a acusação, estou convencido que este envenenamento foi obra do serviço secreto inglês e agora querem culpar outros.

  3. Lá vieram os bandalhos russos com o arsenal nuclear e as suas emaças veladas do costume! mentalidade de país de terceiro mundo. Todos sabem que a Rússia produz esta substância, mas os sequazes querem fazer de todos os outros de parvos! A Rússia quer por e dispor à sua vontade, um país imperialista e megalómano, onde todos os opositores ao canalha do putin estão no cemitério ou na prisão! Ainda vem estes tipos mais os seus servos ocidentais que pouco dotados de cérebro mas com muita ronha e má fé, vêm de imediato atirar areia para os olhos dos outros! Como aqui vemos, uns tristes. A Rússia em vez de participar para o entendimento dos povos faz-se de uma das maiores ameaças à paz!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE