Confinamento leva vítimas de violência doméstica a denunciar agressores por SMS

Situações como o confinamento agora imposto, o desemprego e a incerteza, estão a levar a um aumento da procura de apoio psicológico por parte de mulheres registadas como potenciais vítimas de violência doméstica, sobretudo através de mensagens escritas.

De acordo com os últimos dados da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, citados pela Rádio Renascença, este é o principal meio que as vítimas de violência doméstica encontraram para contactar as autoridades e fazer queixa.

“Desde que o serviço de SMS começou a funcionar, no dia 27 de março, temos já 44 pedidos, o que revela eficácia deste meio, uma vez que muitas pessoas estarão em situação de confinamento e sentir-se-ão mais seguras e confortáveis ao procurar informação e apoio através de mensagens escritas”, disse à Renascença a secretária de Estado da Igualdade e Cidadania (CIG), Rosa Monteiro.

A responsável referiu que, por agora, isso não significa um aumento do número de denúncias. “Estamos a monitorizar e não há registo de um aumento de casos, tanto reportados pelas forças de segurança como pelas linhas de atendimento e pelo novo serviço SMS da CIG”.

Um total de 95 contactos através destes meios diretos para a CIG foram registados desde o dia 19 e “as 39 chamadas para a linha de atendimento estão dentro do número padrão”, indiciou ainda, acrescentando que “noutros países só após o pico da epidemia é que se vieram a revelar situações de intensidade e violência”.

“O espaço doméstico é de grande risco para as pessoas mais vulneráveis – as crianças e as mulheres – mas, nesta altura, darão prioridade às questões de proteção da saúde”, disse.

E acrescentou: “As equipas no terreno têm detetado um aumento da procura de apoio psicológico por parte de mulheres que já estavam a ser acompanhadas. São pessoas com traumas e as situações de pânico, ansiedade, dúvida e medo agudizam este período”. Este tipo de apoio também tem sido solicitado “por mulheres que estão a ficar desempregadas”.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Eu faço aqui um apelo e espero ser atendido , homens portugueses com estes comportamentos, acabem com a violência doméstica, basta de violência , nada se resolve com violência, não tenham atitudes que possam denegrir a imagem do homem português, como homem que sou, não me revejo nesses comportamentos violentos, por favor ,respeitem as vossas mulheres, as vossas crianças, o amor não pode justificar a violência! Integridade, dignidade e respeito acima de tudo!

  2. Felicito a coragem das pessoas agredidas. Ao denunciarem estão a fazer, pelo menos 3 coisas, a saber: a dignificarem-se como pessoas; a evitarem um “até à próxima” e, por último, a recusarem-se a viver como vítimas. Bem hajam.

    • O pedido de desculpas – ainda que “embrulhado” em choro e vãs promessas – é mera verborreia. Não acreditem em alteração do comportamento do agressor para melhor; ele irá alterar-se, sim, mas sempre para pior.
      – DENUNCIEM À PRIMEIRA OFENSA porque, se houver uma segunda, o agressor já está referenciado.

Cientistas descobrem os defeitos dentários que apodrecem os dentes

Os resultados deste novo estudo contribuem para o desenvolvimento de novos tratamentos para as cáries dentárias. Os investigadores capturaram o esmalte num detalhe sem precedentes. Uma equipa de investigadores está muito perto de descobrir aquilo que …

Balões da Google já "espalham" Internet nas vilas remotas do Quénia

Em 2013, surgiu a ideia de enviar balões para o Espaço próximo para conectar pessoas em locais do mundo sem Internet. A ideia, que parecia uma loucura, já é realidade. Depois de uma longa série de …

Descoberta nova espécie de dinossauro carnívoro em Portugal

Um novo género e espécie de dinossauro carnívoro terópode, cujos fósseis foram escavados em arribas dos concelhos de Torres Vedras e da Lourinhã, foi agora descrito na revista internacional "Journal of Vertebrate Paleontology" por paleontólogos …

The Crown. Afinal, vem aí uma sexta temporada

Peter Morgan, criador, produtor e argumentista de The Crown, anunciou esta quinta-feira (9), através do Twitter da plataforma de streaming Netflix, que a série britânica terá uma sexta temporada. “Quando começamos a discutir as histórias da …

Observatório Gaia revoluciona o rastreamento de asteroides

O observatório espacial Gaia da ESA é uma missão ambiciosa que tem o objetivo de construir um mapa tridimensional da nossa Galáxia, fazendo medições de alta precisão de mais de mil milhões de estrelas. No entanto, …

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas na Índia em apenas 10 dias

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas no estado de Bihar, no norte da Índia, no espaço de dez dias, noticia a AFP, que escreve que os números podem aumentar nos próximos tempos devido às alterações …

Investigação portuguesa descobriu 14 espécies marinhas com potencial para produção de antibióticos

Uma investigação conjunta da Universidade de Aveiro e da Universidade Católica descobriu 14 novas espécies e um género de fungos marinhos, com potencial para produção de antibióticos, revelou esta segunda-feira fonte académica. "Neste momento, estão a …

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …