Ucrânia: quase mil pessoas mortas desde o cessar-fogo em setembro

snamess / Flickr

-

Cerca de mil pessoas foram mortas desde a entrada em vigor do cessar-fogo no leste da Ucrânia, a 5 de setembro, de acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

Entre 5 de setembro e 18 de novembro, foram mortas 957 pessoas (838 homens e 119 mulheres), com uma média de 13 mortes por dia, indicou o sétimo relatório sobre a situação dos direitos humanos na Ucrânia.

O número de deslocados internamente também “aumentou fortemente, passando de 257.489 em 18 de setembro para 466.829 em 19 de novembro”.

“A lista de vítimas continua a crescer. Civis, incluindo mulheres, crianças, minorias e grupos vulneráveis continuam a sofrer as consequências do impasse político na Ucrânia”, disse o alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, citado no comunicado da ONU.

Contando as 298 pessoas que morreram em julho no voo MH17 da Malaysian Airlines – que foi derrubado no leste da Ucrânia, a zona de conflito armado entre o Governo ucraniano e os separatistas pró-russos – o número global de mortes desde meados de abril é de 4.317, segundo a ONU.

Cerca de 1.200 mortos são soldados ucranianos, enquanto 1.700 civis e membros dos grupos armados foram mortos em Donetsk, incluindo 22 crianças, e mais de 850 civis e rebeldes morreram em Lugansk, incluindo 14 crianças, de acordo com o documento.

No total, 9.921 pessoas ficaram feridas na região do conflito.

“Esta é uma “estimativa conservadora”, referiu o relatório, acrescentando que “o atual número real de mortes pode ser muito maior”.

O documento da ONU descreveu a situação no leste da Ucrânia como “um colapso total da lei e da ordem”, ocorrendo diversas violações dos direitos humanos e possíveis “crimes de guerra”.

/Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE