Ucrânia e Rússia de acordo em relação a preço provisório do gás

José Cruz / ABr

Vladimir Putin, Presidente da Rússia

Vladimir Putin, Presidente da Rússia

O Presidente ucraniano, Petro Poroshenko, confirmou ter concordado com a Rússia, durante conversações em Milão, relativamente a um preço provisório do gás russo fornecido à Ucrânia durante os próximos meses de inverno.

“Com base nas consultas, posso dizer que a Ucrânia terá gás, terá aquecimento“, garantiu Petro Poroshenko, numa entrevista divulgada na noite de sábado pelas televisões ucranianas.

Depois das conversas, com Poroshenko, na sexta-feira em Milão, o Presidente russo, Vladimir Putin, tinha aludido já a “progressos” e um “acordo sobre as condições para a retoma da entrega do gás, pelo menos no inverno“.

Em meados de junho, a Rússia cortou o fornecimento de gás à Ucrânia devido à recusa de Kiev em pagar o preço imposto por Moscovo no contexto da crise entre os dois países. Segundo a Rússia, a dívida ucraniana ascende a 5,3 milhões de dólares (4,3 milhões de euros).

“Chegámos a um acordo [relativamente ao preço]. A posição ucraniana foi, de facto, aceite: falamos apenas do inverno e fixamos um preço de 385″ dólares por mil metros cúbicos, declarou Poroshenko, acrescentando que “os russos aceitaram”.

O chefe de Estado ucraniano explicou que, durante os meses de verão, quando a procura é menor, Kiev defendeu um preço de 325 dólares, mas a proposta foi rejeitada por Moscovo, estando o valor atualmente fixado em 485 dólares.

Poroshenko encontrou-se com Putin por três vezes, incluindo na presença de dirigentes europeus, por ocasião da cimeira Ásia-Europa (ASEM), em Milão, num espaço de apenas dez horas.

Os dois líderes fizeram progressos no quadro do litígio sobre o fornecimento de gás – embora sem um acordo completo -, estando previstas negociações a nível ministerial em Bruxelas para terça-feira. Neste sentido, Poroshenko disse esperar que um acordo possa ser fechado na Bélgica ou menos antes disso.

“Antes de 21 de outubro, esperamos encontrar uma solução para a questão da energia”, afirmou.

A Rússia é o maior fornecedor de gás da União Europeia (UE). Doze países do centro e leste da Europa dependem do gás russo para cobrir mais de três quartos das suas necessidades.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

FC Porto tira pão da boca ao Sporting ao desviar central brasileiro

Os 'dragões' podem estar perto de chegar a acordo para a transferência de Gustavo Henrique. O central do Santos estava em negociações com o Sporting, mas uma forte investida do FC Porto, pode ter mudado …

Será que os cães conseguem farejar uma gravidez?

Já ouvimos falar de cães a farejar bombas e de cães a farejar cancro. E quanto à gravidez, o que poderá o nariz de um cão dizer? Há várias mulheres grávidas a relatar que o cão …

Quatro mortos em manifestações na Bolívia. São 23 desde o final de outubro

Comissão Interamericana de Direitos Humanos registou pelo menos 122 feridos desde sexta-feira. Já houve 23 vítimas mortais desde o final de Outubro, início da crise social e política na Bolívia. Quatro pessoas morreram no sábado em …

UE acusada de pagar aos próprios traficantes para travar imigração

A União Europeia conta com um processo no Tribunal Penal Internacional interposto por Omer Shatz e Juan Branco. A UE é acusado de pagar aos próprios traficantes para parar a imigração. Omer Shatz, advogado e professor …

Governo quer ter a primeira refinaria de lítio da Europa

O Governo quer abrir a primeira refinaria de lítio no continente europeu. No entanto, João Galamba refere que tudo depende dos resultados do estudo de impacto ambiental das minas. Sem confirmar que venha a haver minas …

Cientistas desvendam novas pistas sobre o maior macaco que já existiu

O mítico "Bigfoot" é uma criatura lendária mas, durante milhões de anos, o verdadeiro — um símio com o dobro do tamanho de um ser humano adulto — percorreu as florestas do Sudeste Asiático, antes …

Preço do tabaco pode aumentar. Decisão cabe ao Governo

Os responsáveis do Programa Nacional para a Prevenção do Tabagismo propuseram um aumento do preço do tabaco, e a decisão depende agora do Governo. Os responsáveis do Programa Nacional para a Prevenção do Tabagismo propuseram um …

Derrocada em Borba. Um ano depois, ainda é uma ferida aberta e problemas continuam

Um ano depois do acidente na pedreira de Borba, o sindicato que representa os trabalhadores garante que os perigos persistem, enquanto a associação Assimagra salienta que foi um caso “isolado” e está a avançar com …

Caracóis estão a ficar amarelos para se adaptarem às alterações climáticas

Nas áreas urbanas, os caracóis estão a ficar com as cascas amarelas para se adaptarem às alterações climáticas. Os cientistas vão agora analisar os padrões das penas dos pássaros, para perceberem se também há uma …

Os terrenos contaminados de Fukushima vão tornar-se num centro de "energia verde"

Fukushima, local que sofreu um dos maiores desastres nuclear do mundo, vai reinventar-se e tornar-se num centro de energia renovável. Depois de ser atingido por um terramoto e um tsunami de 15 metros em 2011, três …