Turmas repartidas e aulas ao sábado. O que muda no novo normal do Ensino Superior

Rodrigo Antunes / Lusa

Para o regresso às aulas do Ensino Superior no próximo ano letivo, as universidades estão a preparar medidas que permitam cumprir as regras sanitárias e zelar pela aprendizagem dos seus alunos.

Se tudo correr como planeado, as instituições de Ensino Superior esperam começar o novo ano letivo em setembro, como é habitual. Obviamente, tudo dependerá da evolução da pandemia em Portugal, mas o objetivo parece ser consensual: garantir que todos os alunos vão à faculdade.

Para tal acontecer será necessário fazer algumas mudanças para cumprir as regras sanitárias e evitar a proliferação do vírus. Para evitar uma concentração excessiva de estudantes nas salas de aula, a Universidade Nova de Lisboa vai partir as turmas em três e haverá rotação entre grupos, escreve o Expresso.

Assim, numa aula teórico-prática, enquanto um grupo está com o professor, os outros estão a assistir à distância. As aulas serão gravadas e disponibilizadas numa plataforma online, juntamente com qualquer material de apoio usado pelo docente. Além disso, haverá ainda uma área para perguntas e respostas.

A Universidade de Lisboa, por sua vez, antecipa três cenários possíveis. O primeiro, o menos provável, prevê um regresso ao modelo anterior à pandemia, significando que o vírus teria sido erradicado do país. O segundo põe em hipótese o regresso ao ensino à distância, usado nos últimos meses deste ano letivo. O terceiro seria semipresencial, que o reitor António Cruz Serra admite ser “mais provável e mais trabalhoso”.

Para cumprir a distância de segurança, as turmas serão reorganizadas. O que é ponto assente é evitar anfiteatros cheios de estudantes: “Não me parece que haja condições”.

O reitor da Universidade do Porto, António Sousa Pereira, critica a Direção-Geral da Saúde (DGS) por não emitir novas orientações para o Ensino Superior.

“As que estão em vigor, preveem dois metros radiais em torno de cada pessoa e isso inviabiliza por completo o funcionamento da Universidade. Um auditório para 300 pessoas fica com capacidade para 20. Nem as salas de espetáculo funcionam assim. Para essas a DGS permite uma ocupação cadeira sim, cadeira não”, disse em declarações ao Expresso.

Na Universidade do Porto, admite-se ainda a redução do número de horas das aulas práticas, para além da separação das turmas em grupos. A esperança de António Sousa Pereira é que, conhecendo melhor o vírus agora, seja possível funcionar o mais normalmente possível no próximo ano.

O reitor portuense rejeita ainda a hipótese de regressar integralmente ao ensino à distância: “O ensino à distância como alternativa não tem pés nem cabeça. É e deve ser um método complementar. Não podemos dizer que é muito importante ter a investigação dentro das universidades e depois manter os alunos à distância”.

Para facilitar o cumprimento das regras de distanciamento social, a Universidade do Minho prevê alargar os horários de funcionamento. Complementarmente, parte do funcionamento dos cursos e das horas de contacto entre professores e alunos terá de ser não presencial.

“Vamos garantir a utilização intensiva dos espaços, entre as 8h e as 20h, incluindo o sábado na semana letiva”, disse o reitor da instituição minhota.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Em Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …

Abel Ferreira tentou levar jogador do Benfica para o Palmeiras

O treinador português Abel Ferreira, no comando técnico dos brasileiros do Palmeiras, pediu a contratação de Franco Cervi, que alinha pelo Benfica, mas acabou por ver a sua proposta recusada pelo jogador argentino. A notícia …

Governo aperta regras. Passageiros do Brasil ou Reino Unido têm de ter teste negativo e cumprir isolamento

Os passageiros provenientes do Brasil e do Reino Unido vão ser obrigados a apresentar um teste negativo e a cumprir 14 dias de isolamento profilático. A partir deste domingo, os passageiros provenientes do Brasil e do …