/

Turistas compram resultados falsos de testes à covid-19 para conseguirem viajar

3

Com o aumento de casos positivos de covid-19 em todo o mundo, muitos países passaram a exigir testes negativos para quem queira entrar. Contudo, fazer um teste a tempo pode ser difícil para os viajantes.

Segundo o The Washington Post, este cenário impulsionou uma solução no mercado negro: a venda de resultados negativos de testes falsificados. Esses certificados têm surgido em todo o mundo, mas países como o Brasil, França e Reino Unido são onde se verificam mais manipulações.

Na semana passada, as autoridades francesas desmantelaram um suposto gangue que vendia certificados de teste falsos no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris. De acordo com a Associated Press, o grupo estava a pedir entre 150 a 300 euros pelos certificados digitais de resultado negativo.

A polícia francesa acusou o grupo de 6 homens e 1 mulher de falsificação e fraude após investigar um passageiro com destino à Etiópia, que adquiriu um teste falso no aeroporto, em setembro. Os certificados foram armazenados em telemóveis e tinham o nome de um laboratório médico localizado em Paris, diz a BBC.

As autoridades brasileiras também detiveram recentemente 4 viajantes que falsificaram testes negativos para visitar a ilha de Fernando de Noronha num jato particular. A ilha é conhecida por ter uma das praias mais bonitas do mundo e foi reaberta aos turistas a 10 de outubro, no entanto, exige que os turistas apresentem resultado negativo do teste à covid-19 feito com, no máximo, um dia de antecedência.

Como avança o The Lancashire Telegraph, a prática verificou-se também no Reino Unido. O jornal britânico relatou uma conversa de um médico que falsificou um teste de um amigo, que o imprimiu e utilizou para viagens internacionais.

Para combater estas falsificações, alguns destinos estão a utilizar tecnologia mais sofisticada para evitar manipulações. Por exemplo, o estado norte-americano do Havaii exige que os visitantes se inscrevam previamente no seu programa de testes online, façam os testes apenas em determinadas clínicas e carreguem os resultados num portal.

Também uma nova app chamada CommonPass, que foi lançada no último mês, tem como objetivo que os passageiros da United Airlines e Cathay Pacific Airways carreguem os resultados dos teste de covid-19 diretamente para a companhia aérea para verificação.

  ZAP //

3 Comments

  1. Os negócios que se fazem em torno desta dita pandemia. Desde as vacina financiadas com milhões que não aparecem, até vacinas que já existem e não são adoptadas (como o caso da vacina russa), desde doentes com outras patologias que deixam de ser atendidos, etc etc etc.
    Covid-19 é uma história muito estranha!

      • Em democracia as pessoas tem direito a opinar mesmo que digam as maiores bizarrices para outrém.
        O que ele mencionou são factos! Tu fizeste juízo de valor e “armas-te” em intelectual dando assim, festival de ignorância, no género de quem diz:
        “Não percebes nada disto”!
        Como tal, cala.te e vai pela sombra e deixa esse teu pseudo ar de intelectual, que doe dito cujo, nada tem!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.