Trump elogia Guterres. “Um trabalho realmente espetacular na ONU”

Shawn Thew / EPA

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, na Casa Branca com o presidente dos EUA, Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou esta sexta-feira o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmando que este tem feito um trabalho “realmente espetacular” na organização que lidera desde janeiro.

“Você tem feito um trabalho muito, muito espetacular nas Nações Unidas“, afirmou Donald Trump, acrescentando que Guterres se tornou seu “amigo” ainda antes de assumir o cargo de presidente dos Estados Unidos.

As declarações do Presidente americano surgiram numa conferência de imprensa, na sala oval, no âmbito da visita de António Guterres à Casa Branca.

É preciso sorte e talento, e ele tem talento“, afirmou Trump referindo-se ainda ao secretário-geral da ONU, acrescentando que tem “a sensação de que as coisas vão acontecer nas Nações Unidas, como nunca se viu”.

O Presidente americano afirmou que as Nações Unidas têm “um potencial tremendo” mas que “não tem sido usado nos últimos anos como deveria ser“.

Shawn Thew / EPA

“É preciso sorte e talento, e ele tem talento”

António Guterres, por sua vez, disse que o mundo está “caótico” e que é precisa uma ONU “forte, reformada e modernizada”. O secretário-geral da ONU acrescentou que também é preciso um compromisso “firme” dos Estados Unidos com a organização, baseado nos seus valores tradicionais de “liberdade, democracia e direitos humanos”.

Durante as reuniões dos líderes internacionais na Assembleia Geral da ONU, em setembro, Trump e Guterres lideraram uma reunião focada na reforma das Nações Unidas, algo que é uma prioridade para a Casa Branca. O líder norte-americano elogiou as medidas tomadas pelo secretário-geral para melhorar o funcionamento da ONU.

Trump foi, no passado, muito crítico relativamente à ONU, tendo afirmado há um ano, na rede social Twitter, que a organização era “apenas um clube onde as pessoas se reúnem, conversam e passam um bom bocado”.

O governo de Trump anunciou, a semana passada, a retirada do pais da UNESCO, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, apontando como motivos a necessidade de uma reforma e uma suposta “tendência anti-israelita”.

O secretário-geral da ONU lamentou “profundamente” a decisão e recordou o “grande papel” que os Estados Unidos tiveram na UNESCO desde a sua fundação.

Para além da reforma das Nações Unidas, a Coreia do Norte, o Irão e também o médio oriente terão estado entre os temas discutidos pelos dois líderes.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Bem toda a gente diz que o Guterres é bom na ONU então deve ser mesmo bom. Não estou a ser sarcástico, já imensa gente diz que ele é muito bom no que faz.

RESPONDER

Governo ignorou recomendação parlamentar na auditoria feita ao Novo Banco

Mário Centeno e António Costa ignoraram a recomendação aprovada em Parlamento na sua auditoria ao Novo Banco. Os socialistas defendem que seria inconstitucional avaliar o desempenho do Banco de Portugal. Uma proposta do PSD aprovada em …

Avarias param 9 das 20 novas ambulâncias do INEM

Só entraram em serviço em abril, mas as novas ambulâncias do INEM já estão a dar problemas. Dos 20 novos veículos, apenas 11 estão a circular normalmente. As sirenes e as luzes desligam-se em andamento e …

Máfias e milícias responsáveis por incêndios da Amazónia, conclui relatório

As queimadas associadas aos desmatamento da Amazónia resultam em grande parte da ação violenta de redes criminosas, conclui um relatório da Human Rights Watch. Divulgado esta terça-feira, um relatório da Human Rights Watch conclui que as …

Benfica lança-se à 'Champions' com Lage a admitir mexer no ataque

O Benfica estreia-se hoje diante dos alemães do Leipzig na edição 2019/20 da Liga dos Campeões de futebol, competição em que tentará ultrapassar os 'fracassos' das duas anteriores épocas, nas quais foi eliminado na fase …

Itália. Matteo Renzi abandona o Partido Democrata e anuncia formação de novo partido

O ex-primeiro-ministro italiano Matteo Renzi anunciou que vai deixar o Partido Democrata (PD), do qual era secretário-geral, para criar a sua própria formação, mas garantiu que o grupo continuará a apoiar o Governo de Giuseppe …

Tribunal Arbitral reduz suspensão de Neymar na Champions

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) reduziu a suspensão imposta pelo Comité de Disciplina da UEFA de três para dois jogos a Neymar. O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) decidiu esta terça-feira reduzir a suspensão imposta …

Jerónimo admite "um ou outro descontente" interno e ataca arrivismo do PAN

Jerónimo de Sousa admitiu haver militantes descontentes com a participação na denominada "geringonça", embora frisando que o sentimento geral é de satisfação, e atacou algumas posições do PAN, defendendo que "Os Verdes" são o verdadeiro …

Brexit. Juncker recorda a Johnson que cabe ao Reino Unido apresentar propostas

O presidente da Comissão Europeia recordou na segunda-feira ao primeiro-ministro britânico que cabe ao Reino Unido apresentar "soluções legalmente operacionais" e compatíveis com o Acordo de Saída, reiterando a disponibilidade europeia para apreciar se estas …

"Quem manda nas seleções são os agentes, para valorizar jogadores, interesses"

Carlitos relembra a altura em que foi chamado à seleção de sub-21 pela mão do empresário José Veiga. O antigo jogador do Benfica diz que "quem manda nas seleções são os agentes". Aos 37 anos, Carlitos …

Ataque às refinarias. Arábia Saudita e EUA apontam o dedo ao Irão

A Arábia Saudita e os Estados Unidos deixaram a entender que o Irão está por detrás do ataque de sábado que atingiu as principais instalações petrolíferas sauditas. O Governo de Teerão nega, apontando o dedo …