Trump admite mais mortes. Mas a economia tem de reabrir

Yuri Gripas/ABACA / POOL

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, considerou que a atual crise do novo coronavírus é “pior” que o ataque surpresa conduzido pelo Japão em 1941 contra a base naval norte-americana de Pearl Harbor, no Havai.

“É pior que Pearl Harbor”, afirmou esta quarta-feira o chefe de Estado norte-americano em declarações na Sala Oval, na Casa Branca, em Washington, mencionando a ofensiva aérea japonesa que fez mais de 2.400 vítimas norte-americanas e que ditou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial.

É pior que o World Trade Center”, acrescentou Trump, numa referência aos atentados ocorridos em 11 de setembro de 2001 e que visaram, entre outros alvos, estes dois edifícios, localizados no centro financeiro de Nova Iorque.

Os atentados terroristas de setembro de 2001 fizeram quase 3.000 mortos.

Na atual pandemia do novo coronavírus, os Estados Unidos são, neste momento, o país com mais mortes associadas à doença covid-19 (71.078) e com mais casos de infeção confirmados (mais de 1,2 milhões).

Nunca houve um ataque desta natureza. Nunca deveria ter acontecido”, acrescentou Trump, reafirmando o seu desejo de “reabrir o país”. “Mas temos de abrir o nosso país outra vez”, continuou Trump, citado pelo jornal norte-americano New York Times.

“As pessoas querem voltar e vamos ter um problema se não o fizermos”.

Durante uma visita a uma fábrica de máscaras, Donald Trump admitiu que se prepara para reabri o país, considerando que “haverá mais mortes” com a retoma económica e justifica que esta será uma uma consequência natural ao facto das pessoas não estarem confinadas às suas casas, segundo a emissora NBC, citada pelo Jornal Económico.

“É possível que haja algumas [mortes], porque as pessoas não vão estar trancado num apartamento ou casa ou seja o que for. Mas, ao mesmo tempo, praticaremos o distanciamento social, lavaremos as mãos, faremos muitas das coisas que aprendemos a fazer durante o último período de tempo”, disse à ABC durante a visita à fábrica.

Haverá mais mortes, mas o vírus passará, com ou sem uma vacina”, disse Trump. “Acho que estamos a ir muito bem com as vacinas, mas, com ou sem uma vacina, ele [Covid-19] vai passar e voltaremos ao normal”.

Task force da pandemia não vai encerrar

Nas mesmas declarações na Casa Branca, o Presidente norte-americano explicou porque desistiu de acabar com a célula de crise (task force) que foi criada para organizar a resposta a nível do governo federal face à pandemia do novo coronavírus.

“Não tinha percebido quão popular era a célula de crise”, afirmou Trump, admitindo mesmo que a equipa possa vir a ser reforçada com mais “duas ou três” pessoas. “É muito apreciada pela opinião pública”, insistiu.

Na terça-feira, o vice-Presidente norte-americano, Mike Pence, que lidera a célula de crise contra o coronavírus criada pela Casa Branca, indicou que esta equipa seria desmantelada nas próximas semanas e que a abordagem à crise iria ser gerida pelos vários departamentos (ministérios) que compõem a administração norte-americana.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias France-Presse (AFP), a pandemia de covid-19 já provocou mais de 257 mil mortos e infetou quase 3,7 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

    • Tu és um bocadinho burro. Ou julgas que nós somos.
      Não costumo insultar ninguém aqui, mas ter o meu pai a recuperar de um AVC pós Covid e uma tia ligada ao ventilador dá-me vontade (e direito) de te insultar. Tu és um bocadinho burro. Ou julgas que nós somos.
      Diz-me lá, o ano passado, quantos médicos e enfermeiros morreram só porque estiveram a tratar desses (alegados) 650 mil? E cada um desses que morreu, quantos amigos ou familiares próximos ou pessoas com quem se cruzaram morreram também só porque se cruzaram com eles?
      E diz-me lá, 257 mil em três meses parece-te pouco? Já fizeste as continhas? Não, porque tu és um bocadinho burro. Ou sim, mas julgas que nós somos.
      E diz-me lá ainda, principalmente isto: andamos todos de máscara e confinados e fechados e cagados de medo e ainda assim “só” morreram 257 mil. Quantos estariam já mortos, se estivéssemos a dar a isto o tratamento que damos às gripes? Tu és burro?
      Sim, tu és um bocadinho burro. Ou julgas que nós somos.

      • Por muito insensível que possa parecer, existe uma lógica no que ele diz.

        Na realidade existem outras doenças que em um ano matam mais a nivel mundial, o problema do covid19 é a agressividade com que se espalha infectando muito mais rápido de que outras doenças e acelerando situações que tardariam a aparecer.
        Ésta rapidez que iria colapsar os serviços de saude se não tentássemos reduzir o numero de contágios
        Também não podes comparar quantos enfermeiros morreram por outras doenças, simplesmente porque esses números não estão divulgados e os media não tem interesse em divulgarlos (não te criam o medo da furia de deus)

        Lamento, se posso parecer muito insensível, eu perdi o meu pai, após recuperar 2 AVCs, para um cancro que desde que o detectou, levou apenas 2 semanas a vencerlo.
        O covid19 ataca os mais frágeis e de uma forma assustador e entendo que para quem está na tua situação é difícil separar emoções, mas achas que no caso do teu pai o AVC foi por causa do Covid19, se não existisse covid19 ele não teria sufrido um AVC ?

        Quanto ao número de mortos, não sei os conseguiríamos eliminar se tivéssemos começado as medidas mais cedo ou se realmente teriam sido muito mais elevados, países como a Suécia ou ate mesmo US e Brazil vão muito em breve provar ou contrariar essa teoria. (falo claro em números de mortos por numero de habitantes, sendo os Estados Unidos 31 vezes maiores de Portugal, é normal terem mais mortos)
        As contas so podem ser feitas daqui a 2 anos, quando sair a vacina e conseguirmos eliminar o virus.

        Por outro lado, neste momento, tens outras mortes que estão directamente ou indirectamente relacionadas com estas medidas, e vamos ter muitas mais.
        Vacinas não administradas, cancros não detectados, aumento de criminalidade por aumento de pobreza (espera para ver), recessão económica, aumento em suicidios, efeitos do desemprego, a redução de natalidade por falta de meios para sustentar.

        Lamento muito a tua situação, não a desejo a ninguém, e não pretendo de todo diminuir o teu sofrimento nem tão pouco ofenderlo.
        Mas existem mais pessoas na sociedade em que vives e nas mesmas ou piores situações que tu, e temos de respeitar a todos.
        Pessoalmente tenho amigos e familiares directos afectados, uns pelo virus outros pelas medidas, mas tenho uma ideia diferente da tua.

        Sempre me manifestei contra a ideologia de retirar os direitos de liberdade de decisão, e ainda mais o facto de em quase dois meses nada foi feito para nos preparamos para uma segunda vaga, não criamos hospitais de campanha, não encomendamos suficientes ventiladores e nem estamos a contribuir, incentivar formas alternativas de medicação e combate ao vírus.
        Nem mesmo temos testes massivos para identificar os focos e combater a infeção.

  1. Espero que o trumo esteja nesse numero de algumas mortes, e já agora toda a quadrilha que esta na administração. Diz ele que esta epedemia foi pior que uma serie de outros acontecimentos, só se esqueceu que as mortes de americanos nesta pendemia é uma infima parte dos assassinatos efectuados pelos eua na guerra criminosa e terrorista do iraque.

RESPONDER

Vacina da Universidade de Oxford para a covid-19 será testada no Brasil

A vacina contra a covid-19 em que trabalham os cientistas da Universidade de Oxford será testada no Brasil, pelo nível de infeção naquele país, revelou esta sexta-feira o Times. Com o declínio nos casos de coronavírus …

Esta noite há um eclipse penumbral da Lua

Esta noite tem bons motivos para atrasar o jantar: ao início da noite desta sexta-feira, haverá um eclipse penumbral da Lua. A Lua vai ficar na penumbra na noite desta sexta-feira. Pouco antes das 21h, em …

Depois de Latifa e Haya, mais uma princesa pediu ajuda para fugir do Dubai (e está desaparecida)

Depois da fuga da princesa Latifa e da princesa Haya do Dubai, outra jovem gravou um vídeo a pedir ajuda para escapar dos seus pais. Agora, está desaparecida. De acordo com o jornal espanhol El País, …

Caso Maddie. Suspeito alemão alvo de nova investigação por crime semelhante na Alemanha

Christian B., de 43 anos, poderá estar associado ao desaparecimento de uma menina de cinco anos, em 2015, na Alemanha. De acordo com a agência DPA, o Ministério Público alemão abriu uma nova investigação sobre o …

À espera de propostas concretas, Jerónimo quer salário pago a 100%

Jerónimo de Sousa admite que só tomará uma posição quanto ao Orçamento Suplementar quando souber as "propostas concretas". Esta sexta-feira, o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, disse que só tomará uma posição quanto ao Orçamento …

Do ruído à reciclagem. No Dia Mundial do Ambiente, associação Zero divulga dados preocupantes

As principais preocupações da associação ambientalista Zero em Portugal são ao nível do desperdício de água, do ruído e da reciclagem. Do excesso de lixo produzido por cada habitante ao ruído em excesso provocado pelo …

Esferográfica pessoal e máscara obrigatórios nas eleições do FC Porto

As eleições do FC Porto estão agendadas para este fim de semana e os sócios que quiserem exercer o seu direito de voto terão de levar uma máscara de proteção individual e uma esferográfica. No comunicado …

Açores sem infetados por covid-19. Último paciente internado recuperou

Os Açores estão oficialmente livres de covid-19. Dois meses e meio depois do primeiro caso na região, os Açores não têm qualquer registo de infetados por covid-19. Vasco Cordeiro, presidente do Governo Regional, anunciou no Facebook …

Miguel Albuquerque ainda pondera candidatura a Belém

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, ainda está a ponderar uma eventual candidatura à Presidência da República. O presidente do Governo Regional da Madeira e da estrutura regional do PSD, Miguel Albuquerque, disse …

Governo reforça oferta de creches e lares com mais espaços e funcionários

O primeiro-ministro, António Costa, considera que "é necessário reforçar em equipamentos como creches, lares ou no apoio domiciliário". Os programas sociais de apoio a idosos vão criar três mil postos de trabalho, anunciou o primeiro-ministro esta …