Marinha argentina culpada pela tragédia do ARA San Juan

(h) Armada Argentina / EFE / EPA

Submarino ARA San Juan da Armada Argentina

A Marinha argentina terá omitido ao Ministério da Defesa oito chamadas realizadas pelo ARA San Juan no dia do seu desaparecimento.

Segundo o jornal Clarín, antes do desaparecimento do submarino, houve 55 minutos de diálogo com a base militar. A suspeita é de que a Marinha argentina não tenha entregue a tempo esta informação, considerada “primária e crucial”.

Esta é a avaliação avançada por Oscar Aguad, ministro da Defesa. Segundo os registos da empresa de telecomunicações Tesacom, o ARA San Juan comunicou oito vezes antes de desaparecer. A chamada mais longa durou mais de 13 minutos e todas elas são datadas de 15 de novembro, o dia do desaparecimento do submarino.

A sede de Mar Del Plata, de onde zarpou o submarino, transmitiu os relatos à base de Purto Belgrano, mas nenhuma das duas equipas militares transmitiram a informação aos superiores. O almirante Marcelo Hipólito Srur só foi informado dois dias depois do último contacto.

De acordo com a Globo, as autoridades ligadas à investigação são agora alvo de investigação por suposta negligência, dado que a Tesacom afirma ter enviado estas informações, desde o início das buscas, à Armada argentina.

Enrique Balbi, porta-voz da Marinha argentina, ressalvou que a marinha tinha informação das chamadas, confirmadas como os “primeiros contactos do comandante da unidade para informar acerca da falha, do curto-circuito e do princípio de incêndio“.

O ministro da defesa explicou, em entrevista ao canal Todo Notícias, que o comandante do submarino já teria reportado, numa viagem anterior, avarias elétricas pela entrada de água nos sistemas do submarino. Pediu, inclusivamente, reformas em 2018. No entanto, autorizou a missão do ARA San Juan, afirmando estar “em perfeitas condições”.

O Governo da Argentina afirmou, esta segunda-feira, que suspeitava de corrupção no processo de reparação do submarino.

“Houve uma denúncia por corrupção que foi arquivada sem ser investigada e dava conta de algumas anomalias que existiam. O que pude comprovar é que tinha que ser consertado em dois anos e demorou cinco”, afirmou Aguad.

No início deste mês, a Marinha anunciou que a busca ia continuar, embora tenha descartado a possibilidade de resgatar os tripulantes, considerando não haver hipótese de terem sobrevivido.

O ministro explicou que o prazo de busca e resgate expirou, porque assim determinam as normas internacionais, e assumiu que todos os tripulantes morreram, ao recordar que “as condições do ambiente extremo” no fundo do mar durante tanto tempo são incompatíveis com a existência da vida humana.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Título cheio de certezas:
    “Tragédia do ARA San Juan é culpa da Marinha argentina”
    Subtítulo cheio de duvidas:
    “A Marinha argentina terá omitido ao Ministério da Defesa oito chamadas realizadas pelo ARA San Juan no dia do seu desaparecimento.”
    O leitor que escolha a versão que mais lhe convém, mas, quem não passar do título, só vê “metade do filme”…

    • Caro Eu!,
      Obrigado pelo reparo.
      Optámos por alterar o título para “Marinha argentina culpada pela tragédia do ARA San Juan”.
      Continua a ser um título cheio de certezas, mas agora 100% irrepreensível.

      • Não melhorou nada!…
        O titulo seria irrepreensível se o corpo na noticia não estivesse cheio de duvidas e suposições, começando logo com o “terá” no subtítulo!…

        • Caro Eu!,
          Desculpe-nos a insistência, mas melhorou tudo.
          Independentemente de a Marinha ser ou não culpada, é um facto, que o título traduz na perfeição, que o ministro da Defesa argentino culpou a Marinha argentina pela tragédia.
          Portanto, “Marinha argentina culpada pela tragédia do ARA San Juan”.
          Irrepreensível.
          Não o era como estava, não o seria se fosse “culpada da”.
          Culpada “pela”, é factual e irrepreensível.

          • Estou com o ZAP. A afirmação é correta muito embora seja omissa quanto ao sujeito.

            No limite, como diria o futuro ex-ministro da defesa, eu posso afirmar:
            “Ministro da defesa culpado do desaparecimento de armamento em Tancos” quem o culpabiliza?… sou eu… se é que isso conta para alguma coisa.

            • Com o ZAP nunca se sabe, mas se tivesse sido o “Pois…” a culpar a Marinha argentina, quase de certeza que não teríamos dado a notícia.

          • Ok, percebo o ponto de vista, mas sendo o titulo baseado no entendimento do ministro da defesa argentino, acho que podiam ter feito referência a isso no título.
            Por exemplo:
            “Ministro da Defesa culpa Marinha da Argentina pela tragédia do ARA San Juan”

  2. Pelos vistos por lá o sentido de responsabilidade e competência anda mais ou menos como por cá, isto relembrando o caso recente de Tancos que este até acabou por terminar num sucesso ao terem mais armas recuperadas do que roubadas, a vida humana pelos vistos pouco vale por todo o lado e aquilo que deveria ser levado à risca parece por vezes uma brincadeira de catraios!.

RESPONDER

Grandes hotéis acusados de ignorar tráfico sexual. Queixa em grupo relata casos de 13 mulheres

Uma ação judicial deu entrada segunda-feira em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos (EUA), com vários grandes grupos hoteleiros a serem acusados de lucrar com o tráfico sexual, ignorando os crimes e os danos nas vítimas. Segundo …

Líder da Birmânia, Suu Kyi, vai a Haia defender o país de acusação de genocídio

A líder birmanesa Aung San Suu Kyi decidiu comparecer perante o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) para defender o seu país da acusação de genocídio contra a minoria muçulmana rohingya, durante uma audiência de três …

Impeachment. Democratas preparam-se para avançar com duas acusações formais contra Trump

Os democratas estarão a planear apresentar esta terça-feira dois artigos de impeachment que acusam Donald Trump de abuso de poder e obstrução do Congresso. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, o Comité …

Esquema de venda de droga na darkweb. Fortuna em bitcoins fica nas mãos do Estado

Pedro e Rita vendiam droga para todo o mundo na darkweb. Agora, a fortuna em bitcoins acabou por ficar nas mãos do Estado. Pedro, um engenheiro informático, e Rita, uma web designer, montaram um esquema para …

CDS e PAN querem regime protetor do denunciante no combate à corrupção

CDS e PAN vão apresentar propostas no combate à corrupção que tem sido discutido desde segunda-feira. Os partidos querem um regime protetor do denunciante. Numa iniciativa de combate à corrupção, o CDS e o PAN vão …

Morreu Marie Fredriksson, vocalista dos Roxette

A cantora sueca Marie Fredriksson, dos Roxette, morreu segunda-feira aos 61 anos, anunciou esta terça-feira a sua manager em comunicado. Marie Fredriksson, vocalista e co-fundadora da banda Roxette, faleceu esta segunda-feira, aos 61 anos. A morte …

Taxa de sucesso no ensino profissional atinge os 63%. É o valor mais alto de sempre

No ano letivo de 2017/2018, 63% dos alunos inscritos no ensino profissional concluíram os seus cursos no tempo previsto, mais dez pontos percentuais do que quatro anos antes, avança o jornal Público. De acordo com um …

Regra para filhos de pais separados em casas alternadas divide partidos

A lei já prevê que os filhos de pais separados possam ficar em residência alternada se o tribunal assim o decidir. Porém, as regras não são claras e vai ser discutida a melhor forma de …

Helicóptero do INEM avariou durante missão. Vítima que ia socorrer acabou por morrer

Um helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), localizado em Loulé, teve uma avaria a meio de uma missão de socorro, sendo obrigado a abortar a viagem que visava ajudar uma mulher de 22 …

Águas do Porto alerta para cobranças fraudulentas porta a porta

A empresa municipal Águas do Porto alertou, esta segunda-feira, para uma fraude que está a ser cometida em seu nome com falsos funcionários que tentam fazer cobranças à porta. De acordo com a Águas do Porto, …