Hospitais “muito próximos do limite”. Temido avisa que medicina de catástrofe pode mesmo acontecer

José Sena Goulão / Lusa

A ministra da Saúde, Marta Temido

Esta quarta-feira à noite, em entrevista à RTP3, Marta Temido referiu que o país está a enfrentar números que “nunca julgámos ver-nos confrontados” e admitiu que a evolução galopante da pandemia “traz algumas alterações às estimativas” do Governo.

Apesar de ter admitido que houve alterações de abordagens ao combate à pandemia, a ministra da Saúde, Marta Temido, disse que nada vai ficar decidido já, remetendo a decisão final sobre o encerramento das escolas para o Conselho de Ministros, agendado para esta quinta-feira.

A par dos estabelecimentos de ensino, o Governo vai também ter em conta a confirmação de que a variante inglesa, mais transmissível, já se dissemina com força no país.

A governante assumiu que, atualmente, “possam ser 20% os casos de infeção desta variante” e que se estima “que os valores possam atingir os 60% dentro de mais uma semana, até ao final do mês”.

Em relação ao aumento de casos diários e do número de óbitos, Temido referiu, na entrevista à RTP3, que o SNS está perto da rutura. “Neste momento sinto que estamos muito próximos do limite e há situações em que já estamos no limite“, disse, sublinhando a situação “muitíssimo complexa” dos hospitais na Grande Lisboa, onde “os meios são reutilizados e reinventados e o esforço humano é redobrado”.

“Para tudo há limites e neste momento os números que enfrentamos são números poderosíssimos com os quais nunca julgámos ser confrontados. A estimativa é que esta tendência se vai agravar nos próximos dias”, assumiu, admitindo que ainda não é possível saber até quando a curva vai crescer.

“Em novembro antecipamos cenários bastante complexos e dramáticos, mas nunca nenhum que se parecesse com aquele que estamos agora a estimar de, em pouco tempo, ter 16 mil novos casos e várias centenas de óbitos”, confessou a ministra.

Marta Temido disse também que a situação de medicina de catástrofe “ainda não está a acontecer, mas estamos próximos que aconteça e devemos fazer todos os esforços para evitar que aconteça”.

Mecanismos de reforço de profissionais de saúde

Atualmente, segundo a ministra, estão a ser utilizadas “todas as respostas disponíveis”, existindo 52 convenções com o setor privado, social e das Forças Armadas.

Até ao momento, na região de Lisboa e Vale do Tejo, há quatro acordos para a prestação de cuidados covid-19, com quatro instituições diferentes, e 13 acordos para a área não covid-19. “No total dá 165 camas que já estão a ser utilizadas”, havendo ainda “recurso aos hospitais das Forças Armadas e ao centro médico de Belém com mais cerca de 120 camas”. Mas “as camas, por si só, não funcionam”.

Nesse sentido, a ministra da Saúde admitiu que “estamos, de facto, a estudar mecanismos de reforço dos profissionais de saúde, que podem passar por mecanismos de reforço da sua disponibilidade em termos financeiros”.

“O setor privado tem que se organizar e articular a sua resposta com o SNS. Acredito que há disponibilidade para aprofundar o relacionamento com privados. Se esse aprofundamento não for possível, temos que tomar medidas extremas, entre elas a requisição civil“, disse, apesar de considerar que a requisição civil “não resolve os problemas”.

“Um bom acordo é preferível a uma situação de conflito”, sustentou.

Sobre a dificuldade dos rastreios de contactos face ao aumento do número de casos, a ministra revelou que o número de profissionais envolvidos nesse processo foi reforçado, passando de 417 pessoas para mais de 1.100. “Estamos, neste momento, a garantir que as pessoas que agora são novos casos têm um primeiro contacto até às 72 horas.”

Já em relação ao adiamento de cirurgias, Temido disse que a decisão só prevê um diferimento de 15 dias, sendo avaliada “todos os dias”. Por sua vez, a ministra adiantou que, nas situações oncológicas, está a ser promovida uma “maior articulação” entre os hospitais e os institutos de oncologia “para que ninguém fique para trás em termos de respostas dos serviços de saúde”.

Liliana Malainho Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. 15/07/2020
     No reino animal, aquele que deveria preservar a natureza para seu bem-estar e de todos, é o que mais destrói.

    27/06/2020
     COVID 19
    “Homens de pouca fé, sabes ver nas nuvens o tempo que faz amanhã e não sabes interpretar os sinais dos tempos “.
    Este vírus, se foi manipulado pelo homem é preocupante mas, se for de origem natural é ainda mais preocupante.
    Se for a segunda hipótese é caso para pensar e o homem terá que mudar de atitude e comportamento senão será o princípio do fim, por estupidez e casmurrice da sociedade, a natureza nos presenteará com outros tipos de vírus.
    Uma das muitas coisas que o homem terá que ter em conta é a natureza, esta não poderá ser destruída como tem vindo a ser, para benefício e estupidez de uns quantos, que se julgam acima de tudo e todos e implementarem o que muito bem lhes interessa.
    Cuidado, não brinquem com a natureza e com o poder porque, quem vai sair bem desta luta, mais uma vez, vai ser a Mãe Natureza.

RESPONDER

FC Porto 1-0 Guimarães | Dragão já vê Sporting no horizonte

O Porto venceu no fecho da 28ª jornada da Liga NOS pela margem mínima, na recepção ao Vitória SC, e conseguiu o principal objectivo, que passava por somar os três pontos e reduzir para quatro …

Italiano faltou ao trabalho durante 15 anos, mas ganhou quase 600 mil euros

Um funcionário de um hospital no sul de Itália recebeu o salário durante 15 anos, apesar de nunca ter aparecido para trabalhar. De acordo com a polícia italiana, citada pela cadeia televisiva CNN, Salvatore Scumace está …

Google ficou sem o domínio na Argentina (e Nicolás achou que ia ser o novo dono)

Na última quarta-feira, um jovem argentino achou que ia ficar rico à custa da distração da Google no seu país. Acabou por não acontecer e tudo ficou resolvido. "Que pague a dívida externa", "que compre vacinas", …

Lola, a robô humanóide, dá "passos de bebé" (e equilibra-se com as mãos)

Uma equipa de cientistas está a ensinar a robô humanóide Lola a dar "passos de bebé", equilibrando-se com as suas mãos em vários pontos de contacto. Há muito tempo que os investigadores estudam a locomoção de …

Presidente da República veta decreto sobre inseminação post mortem

O Presidente da República vetou, esta quinta-feira, o decreto do Parlamento sobre inseminação post mortem, considerando que suscita dúvidas no plano do direito sucessório e questionando a sua aplicação retroativa. Na mensagem dirigida à Assembleia da …

Primeiro-ministro francês está a receber centenas de peças de lingerie no correio

O primeiro-ministro francês tem estado a receber roupa interior feminina na sua caixa de correio. Foi a forma encontrada pelas lojas de lingerie para protestarem contra as restrições da pandemia que as obrigam a estar …

Inteligência artificial "identifica" autores dos Manuscritos do Mar Morto

Investigadores da Universidade de Groningen, nos Países Baixos, recorreram à inteligência artificial para concluir que os Manuscritos do Mar Morto foram redigidos por vários escribas, o que abre uma "nova janela" para o estudo do …

Inteligência Artificial vai ajudar a identificar fontes de poluição no Bangladesh

A produção de tijolos é uma fonte de poluição que ameaça a saúde da população e do planeta, mas regular esta indústria pode ser uma tarefa difícil para as autoridades. Para resolver o problema, uma …

Portimonense 1-5 Benfica | "Águia" arrasa em solo algarvio

O Benfica regressou aos triunfos depois de ter vencido o Portimonense por 5-1, numa partida relativa à 28.ª jornada da Liga NOS, após o desaire registado na recepção ao Gil Vicente.  Porém, não foi um duelo …

Vigaristas burlaram mulher de 90 anos em 32 milhões de dólares

Uma mulher de Hong Kong, de 90 anos, foi defraudada em 32 milhões de dólares por burlões que se fizeram passar por agentes policiais chineses, via chamada telefónica. A Agence France-Presse (AFP) escreve que um jovem …