Surtos em Lisboa “não têm nenhuma relação com o centro da cidade”

António Pedro Santos / Lusa

António Costa advertiu que a evolução negativa da economia em todos os países exige um acordo europeu já em julho e disse que os surtos em Lisboa “não têm nenhuma relação com o centro da cidade”.

Em entrevista ao jornal catalão La Vanguardia, publicada três dias antes de Portugal e Espanha reabrirem a sua fronteira terrestre, António Costa rejeitou a ideia da existência de uma segunda onda da pandemia em Lisboa.

“Não se trata de Lisboa, mas de alguns bairros de municípios vizinhos. Não há um agravamento, mas nessas zonas não se assistiu à redução generalizada registada em todo o território. São 19 freguesias de um total de 3.091″, especificou.

O primeiro-ministro afastou o cenário da evolução da pandemia poder afetar a realização da fase final da Liga dos Campeões de futebol em Lisboa, em agosto. “Não existe nenhuma relação com o centro da cidade de Lisboa, onde terá lugar a Champions.”

Questionado sobre o facto de Portugal ter registado uma menor taxa de mortalidade da covid-19 do que Espanha, Itália e Reino Unido, António Costa invocou a necessidade de “prudência” nas comparações internacionais.

Interrogado sobre a candidatura da ministra da Economia de Espanha para suceder ao ex-ministro das Finanças Mário Centeno na presidência do Eurogrupo, o primeiro-ministro português respondeu que “seria muito importante que esse posto se mantivesse na família socialista”.

“Temos de fazer uma concertação entre todos, mas, claro, Nadia Calvino tem todas as condições”, declarou, antes de se referir às consequências económicas e financeiras da pandemia de covid-19 no plano internacional, sobretudo na União Europeia.

“Todas as previsões que vão saindo, não apenas para Espanha, são piores para todos os países do que há umas semanas”, disse, deixando depois uma advertência em termos de expectativas.

“Devemos tomar consciência de que vai ser muito duro, porque não vamos voltar aos índices de fevereiro de 2020 nem em um mês, nem em um ano. Vamos necessitar seguramente de dois anos no mínimo para recuperar o nível em que estávamos quando a covid-19 apareceu”, avisou.

Na entrevista, Costa defendeu uma vez mais a proposta da Comissão Europeia para a criação de um fundo de recuperação e considera que será “uma oportunidade única”, no primeiro Conselho Europeu sob presidência da Alemanha, poder aprovar-se esse programa.

“As empresas, os trabalhadores e as famílias precisam de respostas urgentes a esta pandemia económica e social, que é a outra dimensão da covid-19. Há momentos em que os políticos não têm outra opção do que fazer aquilo que é necessário. Não se pode perder tempo, porque a crise exige uma resposta urgente para todos”, sustentou.

Neste contexto, o primeiro-ministro avisou para as nefastas consequências de um adiamento das decisões europeias, considerando que, se não for obtido um acordo político em julho, “o programa não estará em vigor em janeiro” de 2021. “Nessa altura levaremos quase um ano de crise e estaremos provavelmente com uma segunda onda [da pandemia]. Há que agir agora.”

Sobre as diferenças existentes no debate político espanhol e português, que o La Vanguarda classifica como “mais tranquilo”, Costa argumentou que “cada país tem as suas tradições políticas” e relacionou essa circunstância com a ideia de haver em Portugal “maior unidade territorial”, sendo um país “mais pequeno e menos fragmentado do ponto de vista partidário”.

Nesta entrevista, o primeiro-ministro português abordou ainda a questão das ligações ferroviárias entre Espanha e Portugal, dizendo que devem ser objeto de reflexão.

“Temos de pensar nas conexões das cidades portuguesas com uma rede ibérica de alta velocidade e não apenas na ligação de Lisboa com Madrid. Temos de pensar na conexão do Porto com a Galiza, da conexão com Sevilha e Barcelona, tendo uma visão global da Península Ibérica”, rematou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Discurso ignorante,vai dizer isso aos turistas de todo o mundo que o surto é só nos arredores de Lisboa eles assim veem de paraquedas.É preciso ter lata.Vais pagar bem caro a incompetência do governo e do DGS.Cambadas de burros.

RESPONDER

Suécia pondera alterar estratégia e aplicar medidas mais drásticas em Estocolmo

Depois de um grande aumento de casos na capital do país durante a última semana, as autoridades suecas ponderam alterar toda a sua estratégia de combate à pandemia e adotar novas medidas. A Europa foi considerada …

"O PS não se pode calar." Líder parlamentar promete combate à extrema-direita

Para a líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, os tempos atuais "não estão para brincadeiras ou para aventureirismos". A líder parlamentar do PS prometeu, esta terça-feira, o combate político aos "populismos" oriundos de correntes de …

"Nem fria, nem quente." China não quer nenhuma guerra

O Presidente chinês, Xi Jinping, assegurou que o país não quer nenhuma guerra e acredita que "a Humanidade vencerá a batalha" da covid-19. Xi Jinping assegurou, esta terça-feira, que a China não quer nenhuma guerra “nem …

Pegadas com 120 mil anos mostram como é que os humanos saíram de África

Uma equipa de investigadores encontrou centenas de pegadas na Arábia Saudita que podem retratar como é que os antigos humanos saíram de África para a Eurásia. Há cerca de 120 mil anos, naquilo que hoje é …

Nélson Semedo oficializado no Wolves de Nuno Espírito Santo

O Wolverhampton oficializou esta quarta-feira nas redes sociais a contratação do português Nélson Semedo, que terminou o vínculo com o Barcelona. Depois de três épocas ao serviço da equipa catalã, o jogador de 26 anos …

Líder da JSD propõe aliança entre PSD, CDS e IL nas autárquicas de 2021

O líder da JSD, Alexandre Poço, apelou aos presidentes do PSD, CDS-PP e Iniciativa Liberal para um acordo de centro-direita nas eleições autárquicas de 2021, sublinhando que o debate político está cada vez mais …

Jota não entra nas contas de Jesus. Florentino cada vez mais perto do Mónaco

Diogo Jota e Florentino Luís devem deixar a Luz nesta temporada por empréstimo, segundo escreve a imprensa desportiva esta quarta-feira. Jota deverá em breve deixar o Benfica e rumar a Inglaterra por empréstimo, avança o …

Se o próximo Orçamento for "mais do mesmo", PCP vota contra

Se o próximo Orçamento do Estado for mais do mesmo, Jerónimo de Sousa garante que o PCP vai votar contra. Esta manhã, em entrevista à Antena 1, Jerónimo de Sousa admitiu que o PCP poderá votar …

Cientistas desenvolvem adesivo para verificar (sem dor) níveis de glicose

Cientistas desenvolveram um sensor que dizem poder penetrar a pele, sem dor associada, para conduzir testes de diagnóstico para condições de saúde como pré-diabetes. De acordo com o site Science Alert, a equipa de cientistas investigou …

Governo está "preparado" para estender moratórias (e não só)

Esta terça-feira, em entrevista à TVI, o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital disse que o Governo está "preparado para estender as moratórias bancárias" e lançar novas linhas de crédito. Pedro Siza Vieira, …