Suécia pondera alterar estratégia e aplicar medidas mais drásticas em Estocolmo

Erdem Sahin / EPA

Depois de um grande aumento de casos na capital do país durante a última semana, as autoridades suecas ponderam alterar toda a sua estratégia de combate à pandemia e adotar novas medidas.

A Europa foi considerada o centro da pandemia, depois de grande parte dos países verem o número de infeções e óbitos crescer drasticamente. Desta forma, muitos países europeus optaram por confiar e adotar medidas de segurança e distanciamento social para prevenir a difusão do covid-19. Contudo, a Suécia não é um exemplo disso.

Os suecos tem-se destacado dos restantes países, e até dos outros estados nórdicos, ao não adotar qualquer recomendação para o uso obrigatório de máscaras.

Agora, as autoridades suecas ponderam adotar medidas restritivas em locais mais movimentados como é o caso de Estocolmo, devido ao aumento de infeções por covid-19. Caso estas medidas avancem, significa uma mudança na estratégia até agora adotada pela Suécia no combate à pandemia, diz o Observador.

Bjoern Eriksson, responsável sanitário de Estocolmo, explica que “a tendência de diminuição terminou. Se a curva continua a subir, a situação pode ser perigoso”, por isso o país quer mudar a sua estratégia. Na última semana registou-se na capital 305 novos casos, face aos 254 na semana anterior.

Anders Tegnell, responsável da Saúde Pública da Suécia, tem defendido a postura adotada no país, mas reconheceu agora que se a tendência de aumento persistir, terão que ser adotadas “restrições locais” em Estocolmo.

Na Suécia, os governantes têm privilegiado não tomar medias e impulsionar a população à responsabilidade individual, notícia a agência EFE.

Esta estratégia causou polémica, principalmente nos momentos de maior incidência da pandemia, quando o número de infeções e mortes era superior a outros países da região.

Desde o início da pandemia que na Suécia já se registaram 89.436 infetados com o novo coronavírus e 5.870 vítimas mortais.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. seria interessante o ZAP e Observador indicarem o link da suposta notícia da EFE, é que na EFE não encontro qq notícia que diga o que vossas excelências afirmam, corrigam-me se estiver enganado.

    no mapa de casos e mortes da OMS para a Suécia o número de novos casos é ZERO.
    covid19.who.int/region/euro/country/se

  2. Não percebo onde está o sucesso do caso Sueco!? Menos populoso que Portugal, mais casos que nós e um número assustador de óbitos. Parece a moda dos bons exemplos vindos dos países nórdicos, no entanto, na Europa que tem controlado melhor a pandemia caso da Grécia ou Hungria nem sequer se houve falar. Os bons exemplos asiáticos como a Coreia, Taiwan, Macau ou China também não parecem muito interessantes e estes até com medidas mais restritivas continuam com economias fortes.

  3. Este nosso governo tem ultimamente defendido a adoção do modelo sueco. Sinal de incompetência, já que é o próprio governo sueco a dizer agora que esta sua estratégia não está a surtir efeito. Somos sempre uns pobrezitos !

RESPONDER

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …

Principais indicadores da crise climática estão a atingir "ponto de inflexão", revela estudo

Um novo estudo sobre os sinais vitais do planeta revelou que muitos dos principais indicadores da crise climática estão a piorar e a aproximar-se ou ultrapassar os pontos de inflexão, à medida que as temperaturas …

Biden acusa a Rússia de tentar intervir nas eleições de 2022 para o Congresso

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, acusou na terça-feira o seu homólogo russo, Vladimir Putin, de tentar interferir nas eleições para o Congresso de 2022, espalhando "desinformação". "Veja o que a Rússia já está …

Polícias rejeitam proposta do MAI para o subsídio de risco e prometem novos protestos

Os sindicatos da PSP e as associações socioprofissionais da GNR rejeitaram, esta quarta-feira, a proposta apresentada pelo Governo para o subsídio de risco e prometem novos protestos até que seja atribuído "um valor justo". "Saímos completamente …

Desta vez, van Vleuten ganhou mesmo (aos 38 anos)

Ficou para trás o episódio caricato do último domingo. Annemiek van Vleuten é a nova campeã olímpica de ciclismo, contrarrelógio. Annemiek van Vleuten iria ficar ligada a um dos momentos mais insólitos, ou mesmo o mais …

Bruxelas assegura aquisição de medicamento para tratamento precoce da covid-19

A Comissão Europeia anunciou, esta quarta-feira, um contrato de aquisição conjunta com a farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) para a compra do sotrovimab, um medicamento destinado ao tratamento precoce da covid-19, cuja utilização está a ser analisada …

Vacinados escapam às restrições da "lista âmbar" britânica

Pessoas vacinadas contra a covid-19 que viagem a partir dos Estados Unidos (EUA) ou da União Europeia (UE) podem evitar a quarentena caso venham de um país da "lista âmbar" britânica, onde está Portugal. Segundo o …

Equador retira nacionalidade ao fundador da Wikileaks, Julian Assange

O governo equatoriano revogou a decisão de 2018 devido a incongruências burocráticas. O advogado de Assange já disse que vai recorrer e que a decisão foi tomada sem o fundador da Wikileaks ser ouvido. O Equador …

Os primeiros resultados dos Censos: Portugal perdeu população pela primeira vez desde 1970

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou, esta quarta-feira, os primeiros resultados dos Censos 2021, cujas respostas por via digital ultrapassaram os 99%. Portugal tem hoje 10.347.892 residentes, menos 214.286 do que em 2011, segundos os …