/

“Subida do salário mínimo é para manter”, diz Siza Vieira

1

Rodrigo Antunes / Lusa

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira

O ministro da Economia destaca que a trajetória do aumento do salário mínimo nacional “é para manter”, assegurando que a meta é que este suba até aos 750 euros em 2023.

Em entrevista ao semanário Expresso, Pedro Siza Vieira começou por abordar a proposta do Governo para o Orçamento do Estado para 2022, apresentado esta semana, considerando que é “o Orçamento adequado ao momento que estamos a viver”.

“Nos dois últimos anos fizemos um grande esforço dirigido às empresas para preservar a capacidade produtiva e proteger o emprego. Agora, continuamos a manter um conjunto de apoios direcionados aos setores mais afetados”, declarou.

O ministro considerou que o país está agora num “momento diferente” e que existe a conjugação de dois fatores: “uma retoma muito forte e a possibilidade de apoiar o tecido empresarial de uma forma muito viva através de recursos extraorçamentais”.

Questionado sobre se o apoio à retoma progressiva vai continuar, o governante disse que sim, explicando que se “mantém para os setores mais afetados durante os próximos tempos” e lembrando que no Orçamento há “uma norma e uma verba que prevê que os apoios podem continuar e até ser reforçados“.

Quanto à subida do salário mínimo, Siza Vieira destacou que, mesmo num ano difícil como este, o Executivo entendeu que devia manter o aumento, “apesar de muita gente dizer que iria precipitar desemprego e falências”.

“Definimos como objetivo uma subida geral dos salários e um aumento do peso do rendimento do trabalho no PIB. (…) Empresas que não são capazes de suportar o pagamento de salários mínimos provavelmente não têm papel numa economia de mercado europeia como é a nossa. Esta trajetória é para manter”, assegurou.

Sobre o voto contra já anunciado por partidos como o PCP e o Bloco de Esquerda, Siza Vieira lembrou que a proposta do OE está “obviamente aberta à negociação”. “Mantemos toda a disponibilidade e abertura até ao encerramento do processo orçamental”, referiu.

  ZAP //

1 Comment

  1. Subscrevo: “Empresas que não são capazes de suportar salários mínimos, de CERTEZA não têm papel numa economia de mercado”. Lixo com elas, pode doer no momento, a cirurgia tem sempre dor, maior ou menor. A afirmação não requer grande coragem, o que espanta é que nunca tenha ouvido ou lido, afirmação tão básica de um governante.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.