Israelitas criam tecnologia para cultivar “carne de verdade” em laboratório

jennikokodesu

É “carne de verdade”, que “sabe e parece mesmo carne”, mas “sem matar animais”. É assim que uma start-up israelita garante ter descoberto como cultivar carne em laboratório sem ter que magoar animais.

A SuperMeat, empresa criada pelo conceituado engenheiro biomédico da Universidade Hebraica de Jerusalém, Yaakov Nahmias, está a tentar angariar fundos para poder começar a transformar amostras de tecido de galinhas, porcos ou vacas em carne cultivada em laboratório.

A ideia parece maluca, mas esta start-up garante ter chegado à fórmula perfeita para esse efeito graças a uma tecnologia que “permite expandir células isoladas de um pequeno tecido retirado numa biopsia sem magoar o animal”, explica Nahmias.

A empresa já conseguiu angariar, numa campanha de recolha de fundos no site de crowdfunding Indiegogo, mais de 100 mil dólares, cerca de 90 mil euros, e espera agora chegar à marca dos 500 mil (acima de 450 mil euros), tudo para conseguir criar a primeira máquina para cultivar carne.

Carne Cultivada em LaboratórioO objectivo é que, em Janeiro de 2018, o primeiro protótipo esteja a funcionar em pleno. E depois disso, será possível colocar “máquinas de fazer carne” em supermercados ou restaurantes e até nas casas das pessoas, declaram os responsáveis desta start-up.

A tecnologia que permitirá ter esta “carne cultivada” ou “carne in vitro” usa “técnicas de engenharia de tecidos refinadas da medicina regenerativa”, pode ler-se no Indiegogo.

O processo começa com a retirada de um pequeno tecido do animal.

“Organizamos estas células em tecidos minúsculos e colocamos-las num ambiente único desenhado para imitar perfeitamente a fisiologia animal, permitindo a esses pequenos tecidos crescerem organicamente para grandes músculos, essencialmente como acontece na natureza”, explica o professor.

“As células são enriquecidas com nutrientes que as ajudam a prosperar e a dividir, crescendo para um pedaço de carne animal pronto a comer”, acrescenta.

O projecto tem potencial para poder vir a revolucionar a indústria da carne, apresentando como grande argumento para a sua importância, além de não provocar sofrimento animal, o facto de ajudar a proteger o ambiente, pois não usa recursos como terra e água e não liberta gases prejudiciais para a atmosfera.

Além disso, a start-up israelita alega que pode ajudar a resolver o problema da fome no mundo e que a carne cultivada é mais saudável do que a carne convencional porque se pode “supervisionar a produção”.

E também é “mais barata“, nota-se, porque alimentar e criar milhões de animais sai muito mais caro.

Uma técnica semelhante a esta também já tinha sido desenvolvida por investigadores da empresa Memphis Meats.

Tal como Yaakov Nahmias, os responsáveis desta tecnologia acreditam que é “um tipo de carne mais seguro, saudável e sustentável”.

SV, ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Alguém se vai lembrar de “cultivar” amostras humanas.. e daí ao canibalismo legalizado.. ui ui ui.. depois vao haver os ressacados que perderam o acesso às máquina e ao seu “shot” diário de carne humana “cultivada” e que vão querer saciar os seus apetites. Eu sei.. é rebuscado.. MAS.. eticamente esta tecnologia será sempre controversa.

O maior sítio arqueológico submerso do mundo mora no México (e está a surpreender os especialistas)

Uma equipa de especialistas está a explorar há cerca de quatro anos o Grande Aquífero Maia, localizado no México, e tem feito descobertas surpreendentes que vão desde numerosos sítios arqueológicos a vestígios de homens primitivos.  Durante …

Passes baixam para 70 e 80 euros para utentes da região Oeste

Os passes nos transportes públicos para Lisboa vão baixar para 70 euros para utentes de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, e para 80 euros dos restantes concelhos da região. A …

Parar de comer quando se está cheio nem sempre é fácil (e há uma razão para isso)

Com alguns alimentos, parar de comer — mesmo quando se está cheio — nem sempre é fácil. Isto porque algumas destas comidas podem ter sido feitas de forma a que tal aconteça. Nenhum alimento é criado …

Há milhares de misteriosos buracos no fundo do mar da Califórnia

Surgiu um novo mistério perto da costa de Big Sur, na Califórnia, no fundo do Oceano Pacífico: há milhares de pequenos fragmentos redondos retirados dos sedimentos do fundo do mar.   A descoberta foi feita como parte …

NASA apresenta "mapa do tesouro" para encontrar água em Marte

Uma equipa de cientistas da NASA elaborou um mapa da água congelada que existe em Marte e que se acredita estar a apenas 2,5 centímetros abaixo da superfície do Planeta Vermelho - isto é, à …

Já se sabe como é que planetas florescem a partir de pequenos pedaços de poeira

Uma equipa de investigadores validou uma teoria que pode explicar como é que os planetas crescem a partir de pequenos pedaços de poeira interestelar. O crescimento de um pequeno pedaço de poeira até um planeta inteiro …

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as abelhas esfomeadas (e isso é má notícia)

Apesar de não haver humanos na Zona de Exclusão de Chernobyl, a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986, e apesar do nível …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …