Sócrates volta a receber pensão vitalícia de quase 3 mil euros mensais

30

Fernando Veludo / Lusa

O antigo primeiro-ministro José Sócrates está a receber, a partir deste mês, a pensão mensal vitalícia a que tem direito enquanto ex-deputado. Este subsídio tinha-lhe sido cortado por estar a trabalhar, mas foi agora retomado.

Sócrates deixou de receber a pensão mensal vitalícia em Junho de 2020 numa altura em que trabalhava como consultor de uma empresa europeia do sector da energia.

Mas, neste mês de Junho, recuperou essa subvenção, como adianta o Correio da Manhã (CM) que consultou a lista dos beneficiários que é divulgada pela Caixa Geral de Aposentações (CGA).

O ex-governante surge, agora, como tendo esta pensão vitalícia activa enquanto no mês passado surgia como tendo o valor “com redução total”, ainda segundo o CM.

Está em causa um valor superior a 2899 euros brutos por mês, de acordo com o mesmo jornal, considerando as actualizações que foram sendo feitas desde que Sócrates pediu esse benefício, em Junho de 2016.

Sócrates já tinha confirmado, em entrevista à SIC, que tinha recuperado o pagamento desta pensão mensal vitalícia.

Nesta mesma entrevista, o ex-primeiro-ministro queixou-se da juíza do processo Operação Marquês, onde é arguido por crimes de branqueamento de capitais e de falsificação de documentos, nomeadamente devido às justificações pedidas por causa das suas viagens ao Brasil.

“A senhora juíza não me pode obrigar nem pode ir perguntar à polícia sobre onde andei e onde deixei de andar. É apenas um abuso. Quando me pedem com bons modos eu respondo. Quando me perguntam como se fosse um Estado policial eu reajo mal a isso”, apontou Sócrates na SIC.

O ex-primeiro-ministro tem viajado para o Brasil para cumprir “obrigações académicas”, como disse. “Inscrevi-me num doutoramento na Universidade de São Paulo e foi para isso que viajei; e escrevo numa revista brasileira”, notou ainda, frisando que também tem “muitos amigos no Brasil”, mas garantindo que não está “a fazer política no Brasil”.

  ZAP //

30 Comments

  1. Como é possível que continuemos a alimentar estes anormais que roubaram, roubam e ainda gozam com o povo. Um país que nunca sairá do marasmo e não se liberta dos corruptos.

  2. 3000 € por mês, sem nada. fazer……………………..toda a gente em Portugal devia ter uma pensão destas..

  3. O que é que José Sócrates fez mais do que eu, além de me ter roubado? Que criminoso é esse que tem direito a viajar para fora do País? Quando é que a justiça é igual para todos, deixa de castigar pequenos delitos e passa a ser eficaz para corruptos, violadores e homicidas?
    Trabalho (sim, ainda trabalho!) desde os 16 anos, fiz 46 anos e 5 meses de descontos (para pagar a formação superior de jovens que se vêem na obrigação de ir dar o rendimento do seu trabalho qualificado a outros países), fui 37 anos professora do ensino secundário (de alguns políticos, até) e recebo €1.580,00 de pensão mensal.
    A revolta está a instalar-se e todos os portugueses honrados e trabalhadores têm direito a ela.
    O País caiu num buraco negro. É tempo de acendermos algumas tochas que iluminem a população, despertem os cérebros adormecidos e queimem os políticos incompetentes.

  4. Gostava que alguém, ” com tomates” informasse o povo Português quantos políticos e valores (em euros) nós estamos a sustentar desde o 25 de Abril de 1974

  5. Um bandalho, cara de pau, o retrato triste do que podemos esperar de um ex-governante que faz regras para encher o bolso… Depois esperam que a classe média e baixa arque com as consequências e sofra na pele e nos ordenados o preço a pagar para estes parasitas fazerem estudos no estrangeiro?? Dissolução era a solução (em ácido)!!!!

  6. O Sócrates está cada vez mais louco mas, fez pelo menos uma coisa de bem: acabar com as subvenções vitalícias.
    Infelizmente sem efeitos retroactivos e por isso ele (tal com outros bandidos) também a recebe!

  7. Lamento informar, mas o é um direito que até este personagem tem. Está mal? Sim está! Mas a lei permite-o. Logo, se choca, altere-se a lei. Ou vote-se em quem a altere. Haja coragem de mudar.
    Mas há tantas coisas que temos de alterar. Reformar o país é imperioso. Todos concordamos. O problema é que quando se tenta alterar o que quer que seja, lá surgem as forças de bloqueio

  8. Tenho vergonha de ser português, de ter de aceitar que esta gente possa roubar, destruir e ainda viver confortavelmente com o contributo do ze povinho que nem tem para comer! É preciso mudar a justiça e até os juizes devem ter punições como um cidadão normal (ou pior!!) CHEGA! BASTA! VIVEMOS NO SÉCULO XXI!

    • Plenamente de acordo! Eu não votei no sujeito. Fiz um voto de protestos à direita. Uma vez sem exemplo e irrepetível!

  9. Como se ele fosse precisar de míseros 3000€ quando basta pedir os milhões ao amigo ou ao primo que lhos guardam fielmente. Acordem!

  10. Não é ele que vai buscar o dinheiro aos cofres do estado, são os actuais governantes que lhe estão a pagar com os nossos impostos. Não sei se repararam que o actual governo também é da cor dele XUXIALISTA, eles comem todos do mesmo tacho como os parentes deles ou seja, como os porcos que são. Não sei se os portugueses actualmente querem liberdade com este tipo de gatunos ou sem liberdade com o governo fascista de outrora. Que pra mim só pecou numa atitude péssima foi de não ter acabado com a guerra no Ultramar, para que não se perdem-se tantos jovens, eu felizmente fui para a Guiné norte desde 1969 até 1971 e voltei, mas sinto ainda hoje aqueles companheiros que lá ficaram ou que vieram estropiados. Mas não havia a pouca vergonha que há hoje.

    • No entanto, agora, vão como mercenarios para a Ucânia, são mortes como se passou esta semana e ninguém diz nada nem relama…. Quando os nossos heróis iam para as províncias ultramarinas defender os portugueses de qualquer cor que lá viviam, a um “ai Jesus que isto tem de acabar prque os nossos filhos estão a morrer por nada”
      . ORA BOLAS…

  11. Com um jeitinho dali, uma golpada de acolá, uns trocados de além, ainda fazem dele santo. Que gente é esta que está à frente do país, nos centros de decisão?

    • Caro Vitor: “Que gente é esta que está à frente do país, nos centros de decisão?” Tanto quanto julgo saber, é aquela que a maioria absoluta dos portugueses (na qual não me incluo) lá colocou, não passaram ainda cinco meses, certo?

      • Eu também não me incluo. A maioria absoluta é-o, ou foi, levando em conta o método utilizado de fazer corresponder deputados a determinado número de votos. Se fosse como na Suíça, a música seria outra…

  12. Será que o Presidente da República não vê esta pouca vergonha!
    Para que serviu o 25 de Abril? Se foi para isto venha o 24 abril!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.