Serviços de saúde recebem 192 queixas por dia

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) recebeu 70.111 reclamações em 2017, um crescimento de 18,4% face ao ano anterior.

No ano passado, o número de reclamações recebidas pela Entidade Reguladora da Saúde (ERS) aumentaram em 18,4% em comparação com 2016 enquanto que o número de elogios sofreu um decréscimo.

A ERS recebeu no ano passado 70.111 reclamações relativas a prestadores de saúde, públicos ou privados. Em média, a insatisfação com os prestadores de cuidados originou 192 queixas diárias, uma acréscimo em relação a 2016, quando a ERS recebeu 59.224 reclamações.

A informação consta do Relatório de Atividades e Gestão 2017 da ERS, entregue este mês no Parlamento e citado pelo Público. Segundo este documento, os temas que originaram mais queixas são os mesmo do ano anterior: procedimentos administrativos (20,3%), tempos de espera (19,5%) e questões relacionadas com a focalização no utente (17,0%).

A maior parte dos processos terminados no ano passado não precisou de intervenção adicional, mas em 3,8% das situações a análise continuou, quer através de novos processos de avaliação quer através de inquéritos ou ações de fiscalização. Ainda assim, menos de 1% das reclamações “foram objeto de encaminhamento externo”.

Das mais de 32 mil reclamações registadas no primeiro semestre de 2017, 70,5% eram dirigidas a prestadores públicos. Ainda assim, foram também as entidades públicas que receberam a maior parte dos elogios nos primeiros seis meses do ano.

O relatório não permite saber se esta tendência se manteve no resto do ano, mas mostra que o número total de elogios em 2017 desceu em comparação com o período homólogo, passando de 9438 para 8908.

Segundo o jornal, os utentes também parecem querer estar mais informados sobre os seus direitos. No ano passado, a ERS respondeu a 728 pedidos de informação por escrito, quando em 2015 e 2016 estes não chegaram aos 300 em cada um dos anos.

“Como sei que sou isento do pagamento de taxas moderadoras?”, “Tenho uma cirurgia marcada num hospital público, qual o tempo de espera para realização da mesma?”, “Não tenho médico de família, como obter uma consulta no centro de saúde?” e “Como efetuar uma reclamação?” são exemplos de perguntas colocadas à ERS.

Em relação às perguntas por chamada telefónica, registou-se um aumento de 8% (3838 chamadas) em relação a 2016.

Durante o ano passado, a ERS efetuou um total de 650 fiscalizações, com a maioria a terminar em arquivamento, dos quais 162 juntavam uma proposta de abertura de processo de contra-ordenação. Em nove dos processos foi também aplicada a medida cautelar de suspensão da atividade.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Fenómeno extremo ameaça corais na Grande Barreira na Austrália. E já matou quase metade

A Grande Barreira de Coral da Austrália pode estar a enfrentar a terceira "descoloração" no espaço de cinco anos, fenómeno provocado por um aumento da temperatura das águas do mar. Como avançou o Expresso, este fenómeno …

Trump critica cerimónia dos Óscares, "Parasitas" e Brad Pitt

O Presidente norte-americano criticou a cerimónia dos Óscares, esta quinta-feira, nomeadamente a atribuição do prémio de Melhor Filme para o sul-coreano "Parasitas" e ainda o ator Brad Pitt. Na noite desta quinta-feira, num comício em Colorado …

Paris lança número de emergência para fazer frente à crise de percevejos

O Governo francês lançou uma campanha, esta quinta-feira, para fazer frente à crise de percevejos que se instalou em Paris. Segundo a agência France-Press, citada pelo The Guardian, casas e hotéis da capital francesa estão a …

"Radical chique" e "ressentido". Filho de Paulo Branco pode ter sido o pivot do escândalo sexual em França

Juan Branco, o filho do produtor de cinema Paulo Branco, é o homem do momento em França. O advogado de 30 anos saltou para as luzes dos média no âmbito da divulgação do vídeo sexual …

Alcochete. "Se Mustafá estivesse lá aquilo não tinha acontecido"

O arguido Emanuel Calças disse, esta sexta-feira, em tribunal que, se Mustafá estivesse com o grupo que invadiu a academia do Sporting, "aquilo não tinha acontecido". "Tenho a certeza de que se o Mustafá estivesse presente …

Coronavírus ameaça o têxtil português (mas também é uma "oportunidade")

O sector têxtil nacional está ameaçado e pode parar a produção já em Março. Tudo devido à falta de matéria-prima que vem da China e que se deve à epidemia do novo coronavírus. A "situação …

Governo diz que prejuízo da TAP "não foi um desvio qualquer" e que já devia ter tido lucro em 2018 e 2019

O ministro das Infraestruturas disse, esta sexta-feira, que o orçamento que a comissão executiva da TAP apresentou ao Conselho de Administração para 2018 e 2019 previa lucro e que o prejuízo de 105,6 milhões "não …

João Lourenço duplica valor de subsídio de antigos Presidentes de Angola

O Presidente angolano, João Lourenço, duplicou o valor do subsídio de fim de mandato pago a antigos chefes de Estado, mas cortou outras regalias, nomeadamente a nível da segurança e quadro de pessoal. O decreto-presidencial 32/20, …

FC Porto castigado com um jogo à porta fechada

O FC Porto foi punido com um jogo à porta fechada, esta sexta-feira, devido a "um ato de ofensa corporal a agente desportivo" na final da Taça de Portugal. A punição aplicada pelo Conselho de Disciplina …

Cientistas condenam teorias da conspiração sobre a origem do surto do coronavírus

Um grupo de 27 cientistas da área de saúde pública condenou, através de um comunicado, o fluxo de histórias e um artigo científico que sigerem que um laboratório em Wuhan, na China, pode ser a …