Serviços de saúde recebem 192 queixas por dia

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) recebeu 70.111 reclamações em 2017, um crescimento de 18,4% face ao ano anterior.

No ano passado, o número de reclamações recebidas pela Entidade Reguladora da Saúde (ERS) aumentaram em 18,4% em comparação com 2016 enquanto que o número de elogios sofreu um decréscimo.

A ERS recebeu no ano passado 70.111 reclamações relativas a prestadores de saúde, públicos ou privados. Em média, a insatisfação com os prestadores de cuidados originou 192 queixas diárias, uma acréscimo em relação a 2016, quando a ERS recebeu 59.224 reclamações.

A informação consta do Relatório de Atividades e Gestão 2017 da ERS, entregue este mês no Parlamento e citado pelo Público. Segundo este documento, os temas que originaram mais queixas são os mesmo do ano anterior: procedimentos administrativos (20,3%), tempos de espera (19,5%) e questões relacionadas com a focalização no utente (17,0%).

A maior parte dos processos terminados no ano passado não precisou de intervenção adicional, mas em 3,8% das situações a análise continuou, quer através de novos processos de avaliação quer através de inquéritos ou ações de fiscalização. Ainda assim, menos de 1% das reclamações “foram objeto de encaminhamento externo”.

Das mais de 32 mil reclamações registadas no primeiro semestre de 2017, 70,5% eram dirigidas a prestadores públicos. Ainda assim, foram também as entidades públicas que receberam a maior parte dos elogios nos primeiros seis meses do ano.

O relatório não permite saber se esta tendência se manteve no resto do ano, mas mostra que o número total de elogios em 2017 desceu em comparação com o período homólogo, passando de 9438 para 8908.

Segundo o jornal, os utentes também parecem querer estar mais informados sobre os seus direitos. No ano passado, a ERS respondeu a 728 pedidos de informação por escrito, quando em 2015 e 2016 estes não chegaram aos 300 em cada um dos anos.

“Como sei que sou isento do pagamento de taxas moderadoras?”, “Tenho uma cirurgia marcada num hospital público, qual o tempo de espera para realização da mesma?”, “Não tenho médico de família, como obter uma consulta no centro de saúde?” e “Como efetuar uma reclamação?” são exemplos de perguntas colocadas à ERS.

Em relação às perguntas por chamada telefónica, registou-se um aumento de 8% (3838 chamadas) em relação a 2016.

Durante o ano passado, a ERS efetuou um total de 650 fiscalizações, com a maioria a terminar em arquivamento, dos quais 162 juntavam uma proposta de abertura de processo de contra-ordenação. Em nove dos processos foi também aplicada a medida cautelar de suspensão da atividade.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Crianças e adolescentes são quem mais consome açúcar em Portugal

Um estudo do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), que teve por base o Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física, concluiu que as crianças e os adolescentes são quem mais consome …

A Rússia já sabe como apareceu a fissura na nave Soyuz (mas não revela)

A Corporação Espacial Estatal da Rússia, Roscosmos, já sabe qual é a origem da fissura encontrada há um ano na nave Soyuz MS-09, acoplada à Estação Espacial internacional. Mas não revelará mais informações. "O buraco foi …

SIVRAC, a bicicleta elétrica que se dobra em apenas um segundo

Com um quadro em forma de "X" e dobrável num estalar de dedos, a nova SIVRAC promete ser uma solução prática para quem viaja, por exemplo, de bicicleta para o trabalho. A bicicleta é um …

Porto 2-1 Young Boys | Dragão de duas faces com estreia feliz

O FC Porto entrou na Liga Europa com o pé direito, ao vencer o Young Boys por 2-1, no Estádio do Dragão. Uma primeira parte de enorme qualidade, na qual os suíços só por uma …

Dois turistas foram apanhados a nadar nus em Veneza. Vão pagar 3 mil euros cada um

Os homens checos estavam em Itália para apoiar a sua equipa de futebol - o Slavia de Praga que jogou contra o Inter em Milão -. Os dois visitantes, em Veneza, decidiram dar um mergulho. Um …

Voar sobre as águas do Sena. Paris testa "bolha do mar", um barco-táxi amigo do ambiente

Paris está a testar um novo meio de transporte mais amigo do ambiente: um barco-táxi ecológico que desliza nas águas do rio Sena. Esta semana, o sea bubble (bolha do mar) está em testes no rio …

Há uma "Matilde" na Bélgica que também precisa do medicamento mais caro do mundo

Mais de 950 mil belgas responderam ao apelo de um casal, que precisava de reunir 1,9 milhões de euros para comprar o medicamento mais caro do mundo para a filha. Pia, de nove meses, sofre de …

System of a Down confirmados no festival VOA, no Estádio Nacional

Os System of a Down são a primeira grande confirmação do VOA - Heavy Rock Festival, que em 2020 se realiza a 2 e 3 de julho no Estádio Nacional. De acordo com a Blitz, este …

PSV 3-2 Sporting | “Leão” vendeu cara uma derrota injusta

O Sporting iniciou a sua participação na fase de grupos da Liga Europa com uma derrota amarga na Holanda, na visita ao PSV, por 3-2. Seis minutos fatais na primeira parte deixaram os “leões” em desvantagem …

Políticos da Coreia do Sul estão a rapar o cabelo (e já se sabe porquê)

Políticos da oposição na Coreia do Sul estão a rapar o cabelo em protesto contra a nomeação de um ministro da Justiça cuja família está a ser investigada por suspeita de irregularidade. O vice-presidente do parlamento, …