“Se não são os porcos são as escolas” (“são fogos a mais”, diz Marcelo)

MARCELO REBELO DE SOUSA 2012

O movimento de luta dos colégios privados criou uma dor de cabeça a Marcelo Rebelo de Sousa, por causa de um comunicado em que cita o Presidente da República, no âmbito dos contratos de associação com o Estado. Marcelo nega as citações, fala em “interpretação” das suas palavras e desabafa que “são fogos a mais” para resolver.

O Presidente da República recebeu, na quarta-feira à noite, o Movimento Defesa da Escola Ponto, que luta pela manutenção dos contratos de associação entre os colégios privados e o Estado, cujas regras o ministério da Educação quer suspender.

Depois do encontro de quase duas horas, o Movimento emitiu um comunicado, intitulado “Marcelo afirmou que ‘tem de se encontrar uma solução para o problema dos colégios’“, no qual se releva que o Presidente afirmou “que se esforçará nesse sentido na reunião semanal com o primeiro-ministro, António Costa”.

Palavras que Marcelo não assume, notando que são “da exclusiva responsabilidade dos representantes das escolas e da interpretação que fazem da conversa com o Presidente da República”, conforme refere uma fonte da Presidência da República à TSF.

“O comunicado não foi sequer mencionado na audiência, por isso é da exclusiva responsabilidade do movimento”, afiança a mesma fonte.

Mas um dos representantes do movimento, que esteve na reunião com Marcelo, reafirma o que está na nota divulgada à imprensa.

“Reafirmo todo o conteúdo do comunicado, até as citações entre aspas atribuídas a Marcelo Rebelo de Sousa”, salienta Luís Marinho, também na TSF.

Este elemento do Movimento Defesa da Escola Ponto constata ainda que foi apresentada a Marcelo uma potencial solução para o problema que passaria por adiar a aplicação das novas regras por um ano, sustentando que o Presidente frisou que “seria a solução ideal”.

No comunicado, o movimento refere que apresentou a Marcelo um parecer jurídico do constitucionalista Vieira de Andrade que considera a suspensão dos contratos de associação ilegal.

Este professor da Universidade de Coimbra e especialista em direito administrativo diz que o ministério da Educação faz uma “interpretação redutora dos contratos” que “não corresponde ao texto nem à vontade contratual manifestada”.

Marcelo terá lido este parecer, durante a reunião com os elementos do movimento, segundo argumentam, garantindo que o Presidente o considera “taxativo quanto à ilegalidade da suspensão de abertura de turmas de início de ciclo no próximo ano lectivo nas escolas com contrato de associação”.

Ideias que Marcelo não corrobora, pelo menos publicamente, de acordo com a fonte da Presidência citada pela TSF.

O Presidente evitou falar do assunto quando, na quinta-feira à noite, foi inaugurar as obras de remodelação do antigo complexo da empresa Vista Alegre, em Ílhavo.

Recusando responder a perguntas dos jornalistas sobre a polémica, Marcelo limitou-se a desabafar com Jorge Coelho, do PS, que têm sido “coisas a mais”.

“Podia ser só um fogo de cada vez, são fogos a mais. Se não são os porcos são as escolas“, atirou o Presidente, citado pela TSF.

Depois de ter ido à missa, em dia de Corpo de Deus, Marcelo ainda falou do “pão material” – “criar riqueza, com rigor, bom senso e os pés assentes na terra, mas criando emprego” -, e do “pão espiritual” – “as coisas do espírito, para a cultura” – como os pilares para o futuro de Portugal.

SV, ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Football Leaks. PGR e FPF só souberam de ataques informáticos pela PJ

A Procuradoria Geral da República (PGR) e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) só souberam que tinham sido alvo de ataques informáticos através da Polícia Judiciária (PJ), revelou esta quinta-feira o inspetor José Amador no …

Governo prolonga prazo das moratórias até setembro de 2021. Portugal em contingência até 14 de outubro

O Conselho de Ministros decidiu prorrogar, esta quinta-feira, a vigência da situação de contingência em Portugal continental até às 23h59 de 14 de outubro. As moratórias de crédito foram prolongadas até 30 de setembro de …

Trump diz que diretrizes mais rigorosas para aprovação de vacina são “jogada política”

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse, esta quarta-feira, que a Casa Branca “pode ou não” aprovar novas directrizes da Food and Drug Administration. As novas diretrizes para aprovação de vacina contra a covid-19 exigem …

Maduro insta ONU a criar fundo que garanta alimentos e medicamentos

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, propôs que a Organização das Nações Unidas (ONU) crie um fundo rotativo de compras públicas para garantir o acesso a alimentos e a produtos de saúde, financiado com recursos …

Mais três mortes e 691 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta quinta-feira, mais três mortes e 691 novos casos de infeção por covid-19 em relação a quarta-feira, mostra o boletim mais recente da Direção-Geral de Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da …

2 em 1. Ryanair está a oferecer um voo na compra de outro (e é só hoje)

Já estava com saudades de viajar e conhecer novos países? A Ryanair não quer que lhe falte nada. A companhia aérea low cost lança uma promoção “inédita” e garante uma oferta 2 em 1. As …

Autarca de Almada diz que declarações sobre Bairro Amarelo foram descontextualizadas

A presidente da Câmara de Almada disse esta quarta-feira que as suas afirmações sobre o Bairro Amarelo surgiram em resposta a uma pergunta feita pelo Bloco de Esquerda (BE), considerando que foram descontextualizadas devido …

Vendas tardam em recuperar. Empresas pouco preparadas para mudanças

Um estudo do Banco de Portugal (BdP), publicado na quarta-feira, revelou que as empresas enfrentam um "cenário de recuperação muito gradual" do volume de negócios para níveis anteriores à pandemia e poucas estão preparadas para …

Hospital de Lisboa deixou entrar pessoas sem máscara

O Hospital da Luz, em Lisboa, permitiu a entrar e circulação de pessoas sem máscara dentro das instalações. O hospital garante que foi um "erro humano" e que não voltará a acontecer. A Rádio Renascença escreve, …

A Estação Espacial Internacional moveu-se para evitar uma colisão

Esta terça-feira, a Estação Espacial Internacional realizou uma "manobra de evasão" para evitar ser atingida por um pedaço de lixo espacial. Controladores de voo russos e norte-americanos terão trabalhado em conjunto para mover a Estação Espacial …