Rui Rio à espera que Barreiras Duarte se demita

PSD / Flickr

Feliciano Barreiras Duarte, secretário-geral do PSD, com o presidente do partido, Rui Rio

A direcção do PSD está descontente com a polémica em torno do currículo de Feliciano Barreiras Duarte, e a sua posição como secretário-geral do partido está cada vez mais em causa. Mas terá que ser o próprio a demitir-se.

A posição de Feliciano Barreiras Duarte como secretário-geral do PSD está por um fio. Segundo apurou o Diário de Notícias, a direcção do partido está descontente com o arrastar da polémica em torno do curriculum do deputado.

A maioria dos dirigentes social-democratas considera que Barreiras Duarte geriu mal todo o processo em torno das dúvidas levantadas pelo seu curriculum, permitindo o arrastar da polémica, e defende que o secretário-geral deve sair.

O presidente do PSD, Rui Rio, está à espera que Barreiras Duarte tome a iniciativa de deixar o cargo. Segundo o DN, Rio não irá pedir ao seu braço direito que abandone o cargo, mas “aceitará um pedido de demissão” do secretário-geral.

Um dos dirigentes que já manifestou publicamente o seu desconforto com o arrastar da polémica é o vice-presidente Castro Almeida, que reconheceu em entrevista à Antena 1 que “as coisas não estão a correr bem“, um mês após a vitória de Rio, e que casos como o do currículo do secretário-geral não podem durar muito tempo.

“Assumo que as coisas não estão a correr bem, estamos num período de adaptação e este arranque é um período de adaptação que tem tido alguns incidentes dispensáveis. Alguns são naturais de um período de arranque, e outros eram dispensáveis”, admitiu Manuel Castro Almeida

O vice-presidente diz ter a certeza de que o seu companheiro Feliciano Barreiras Duarte “estará a avaliar se tem ou não tem condições de poder exercer uma função tão importante e tão exigente como é a de secretário-geral do partido”, mas defende que esta é uma situação que não pode durar muito mais tempo.

“Creio que todos compreendemos as circunstâncias particulares em que ele Barreiras Duarte está neste preciso momento, isto não pode é durar muito tempo como é obvio. Não é comigo…isto não aconteceria comigo“, diz o dirigente social-democrata.

No passado sábado, o semanário Sol levantou suspeitas de que Barreiras Duarte teria falsificado o seu currículo oficial, onde incluiu nas notas biográficas o estatuto de visiting scholar da Universidade da Califórnia, em Berkeley, na qual nunca esteve.

No dia seguinte, o jornal Observador revelou que o secretário-geral do PSD também teria mentido na tese de mestrado em Direito, na Universidade Autónoma de Lisboa, no qual usou o mesmo falso estatuto de professor convidado na Universidade norte-americana.

Na terça-feira, a Procuradoria-Geral da República remeteu para inquérito no Departamento de Investigação e Ação Penal os elementos que recolheu sobre o caso.

“Na sequência de notícias vindas a público, a Procuradoria-Geral da República procedeu à recolha de elementos. Esses elementos foram encaminhados para o DIAP de Lisboa com vista a inquérito”, revelou a PGR, em resposta à Lusa, sem adiantar mais pormenores.

À noite, em comunicado, o secretário-geral do PSD reiterou que “nada fez de errado” e que irá “esperar serenamente” os resultados do inquérito aberto pela Procuradoria-Geral da República ao caso do seu currículo.

Nada fiz de errado no chamado processo de Berkeley. Todos os movimentos e ações relacionados com esse caso estão devidamente documentados e são inequívocos quanto à minha inocência”, lê-se num comunicado divulgado na terça-feira por uma agência de comunicação em nome de Feliciano Barreiras Duarte.

Fui convidado para visiting scholar, estatuto que não confere qualquer grau académico, e não me fiz convidado. Não tirei qualquer proveito da Universidade de Berkely – nem financeiro, nem académico, nem profissional, nem político”, acrescenta a nota.

Barreiras Duarte, que preside à Comissão de Trabalho e Segurança Social da Assembleia da República, foi entretanto substituído na agenda da reunião plenária que se realizou esta quarta-feira, cujo tema era a legislação laboral.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Mais de 40 pessoas mortas por grupos de “proteção às vacas” na Índia

Pelo menos 44 pessoas foram mortas por grupos de "proteção às vacas", entre maio de 2015 e dezembro de 2018, em 12 Estados da Índia, denuncia a organização não-governamental Human Rights Watch (HRW) num relatório …

Genoma do tubarão branco revela razões para resistência a doenças e longevidade

Uma equipa internacional de cientistas descodificou o genoma do tubarão branco, descobrindo razões para o sucesso evolutivo de um predador que está no topo da cadeia alimentar e que resiste a doenças e ferimentos. A equipa …

Morreu o cientista que tornou popular o termo “aquecimento global”

O cientista que fez soar os primeiros alarmes sobre as alterações climáticas e tornou popular o termo "aquecimento global", Wallace Smith Broecker, morreu aos 87 anos, foi anunciado esta terça-feira. O antigo professor e investigador da …

Descoberta super-Terra a apenas oito anos-luz do Sistema Solar

Uma equipa internacional de investigadores, em colaboração com o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), no Porto, descobriu uma nova super-Terra, a "apenas" oito anos-luz de distância do Sistema Solar.  Segundo o IA, o …

Homem que assassinou uma mulher em 1993 foi detido graças a um guardanapo

O empresário Jerry Westrom foi preso e acusado de esfaquear uma mulher em Minneapolis em 1993, graças a um site de genealogia e um guardanapo que deitou fora depois de limpar a boca. O corpo de …

México vai converter ilha-prisão num centro educativo e cultural

O estabelecimento prisional foi construído em 1905 e vai ser encerrado por decreto presidencial, para dar lugar ao centro cultural Muros de Água Jose Revueltas. Dos 600 presos, 200 vão ser libertados. A prisão existente numa …

Depois de defender o Brexit, o homem mais rico do Reino Unido muda-se para o Mónaco

Jim Ratcliffe, o homem mais rico do Reino Unido e fundador da multinacional de produtos químicos Ineos, vai mudar-se para o Mónaco juntamente com dois dos seus principais executivos para poupar até 4,6 mil milhões …

Surto de sarampo nas Filipinas escala para 8.400 casos e 130 mortos

O surto de sarampo continua a agravar-se nas Filipinas, com 8.443 casos confirmados desde o início do ano e 136 mortes causadas pela doença, na maioria crianças menores de cinco anos, indicaram as autoridades. De acordo …

Estado deixa de apoiar compra de carros elétricos acima de 60 mil euros

O Estado vai deixar de apoiar a compra de carros elétricos com um preço superior a 60 mil euros. Esta alteração vai constar nas novas regras de incentivos à introdução no consumo de veículos de baixas …

Bolsas do IEFP para estagiários com mestrado e doutoramento vão aumentar

O programa Estágios Profissionais vai ser alterado com o objetivo de dar uma resposta mais célere às empresas, prevendo-se ainda um aumento do valor das bolsas para estagiários com mestrado e doutoramento, de acordo com …