Rui Rio à espera que Barreiras Duarte se demita

PSD / Flickr

Feliciano Barreiras Duarte, secretário-geral do PSD, com o presidente do partido, Rui Rio

A direcção do PSD está descontente com a polémica em torno do currículo de Feliciano Barreiras Duarte, e a sua posição como secretário-geral do partido está cada vez mais em causa. Mas terá que ser o próprio a demitir-se.

A posição de Feliciano Barreiras Duarte como secretário-geral do PSD está por um fio. Segundo apurou o Diário de Notícias, a direcção do partido está descontente com o arrastar da polémica em torno do curriculum do deputado.

A maioria dos dirigentes social-democratas considera que Barreiras Duarte geriu mal todo o processo em torno das dúvidas levantadas pelo seu curriculum, permitindo o arrastar da polémica, e defende que o secretário-geral deve sair.

O presidente do PSD, Rui Rio, está à espera que Barreiras Duarte tome a iniciativa de deixar o cargo. Segundo o DN, Rio não irá pedir ao seu braço direito que abandone o cargo, mas “aceitará um pedido de demissão” do secretário-geral.

Um dos dirigentes que já manifestou publicamente o seu desconforto com o arrastar da polémica é o vice-presidente Castro Almeida, que reconheceu em entrevista à Antena 1 que “as coisas não estão a correr bem“, um mês após a vitória de Rio, e que casos como o do currículo do secretário-geral não podem durar muito tempo.

“Assumo que as coisas não estão a correr bem, estamos num período de adaptação e este arranque é um período de adaptação que tem tido alguns incidentes dispensáveis. Alguns são naturais de um período de arranque, e outros eram dispensáveis”, admitiu Manuel Castro Almeida

O vice-presidente diz ter a certeza de que o seu companheiro Feliciano Barreiras Duarte “estará a avaliar se tem ou não tem condições de poder exercer uma função tão importante e tão exigente como é a de secretário-geral do partido”, mas defende que esta é uma situação que não pode durar muito mais tempo.

“Creio que todos compreendemos as circunstâncias particulares em que ele Barreiras Duarte está neste preciso momento, isto não pode é durar muito tempo como é obvio. Não é comigo…isto não aconteceria comigo“, diz o dirigente social-democrata.

No passado sábado, o semanário Sol levantou suspeitas de que Barreiras Duarte teria falsificado o seu currículo oficial, onde incluiu nas notas biográficas o estatuto de visiting scholar da Universidade da Califórnia, em Berkeley, na qual nunca esteve.

No dia seguinte, o jornal Observador revelou que o secretário-geral do PSD também teria mentido na tese de mestrado em Direito, na Universidade Autónoma de Lisboa, no qual usou o mesmo falso estatuto de professor convidado na Universidade norte-americana.

Na terça-feira, a Procuradoria-Geral da República remeteu para inquérito no Departamento de Investigação e Ação Penal os elementos que recolheu sobre o caso.

“Na sequência de notícias vindas a público, a Procuradoria-Geral da República procedeu à recolha de elementos. Esses elementos foram encaminhados para o DIAP de Lisboa com vista a inquérito”, revelou a PGR, em resposta à Lusa, sem adiantar mais pormenores.

À noite, em comunicado, o secretário-geral do PSD reiterou que “nada fez de errado” e que irá “esperar serenamente” os resultados do inquérito aberto pela Procuradoria-Geral da República ao caso do seu currículo.

Nada fiz de errado no chamado processo de Berkeley. Todos os movimentos e ações relacionados com esse caso estão devidamente documentados e são inequívocos quanto à minha inocência”, lê-se num comunicado divulgado na terça-feira por uma agência de comunicação em nome de Feliciano Barreiras Duarte.

Fui convidado para visiting scholar, estatuto que não confere qualquer grau académico, e não me fiz convidado. Não tirei qualquer proveito da Universidade de Berkely – nem financeiro, nem académico, nem profissional, nem político”, acrescenta a nota.

Barreiras Duarte, que preside à Comissão de Trabalho e Segurança Social da Assembleia da República, foi entretanto substituído na agenda da reunião plenária que se realizou esta quarta-feira, cujo tema era a legislação laboral.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Polícias exigem demissão do dirigente sindical que denunciou racismo na SIC

A participação do vice-presidente do maior sindicato da PSP, Manuel Morais, na reportagem da SIC sobre violência policial e racismo nos bairros sociais, está a gerar uma onda de contestação, com pedidos de demissão. Manuel Morais, …

BCE arrasou propostas, mas Centeno diz que "são detalhes"

O Banco Central Europeu arrasou as propostas de Centeno para a reforma da supervisão financeira. O ministro das Finanças responde que "são detalhes" e garante que independência do Banco de Portugal não está em causa. Na …

Orlando Figueira exige 15 milhões a Proença de Carvalho e Carlos Silva

O procurador Orlando Figueira avançou com uma ação cível contra o advogado Proença de Carvalho e o banqueiro Carlos Silva. Pede uma indemnização de 15 milhões de euros. O procurador do Ministério Público que foi condenado …

Caixa Geral de Depósitos deu 125 milhões a Isabel dos Santos

O banco público emprestou a Isabel dos Santos, em dezembro de 2009, 125 milhões de euros para que a empresária pudesse comprar ações da ZON. Parte dessas ações era da própria Caixa Geral de Depósitos. No …

O Pentágono admitiu (finalmente) que investiga OVNIs

Numa declaração sem precedentes e que alguns consideram "bombástica", o Departamento de Defesa dos EUA admitiu que investiga OVNIs (Objectos Voadores Não Identificados). Uma posição oficial que reforça a importância militar de estudar este tipo …

Em 2010, Berardo já não tinha dinheiro para pagar a dívida

Em 2010, o Banco de Portugal (BdP) não encontrou provas de que o grupo Berardo tivesse capacidade financeira para pagar a dívida à Caixa Geral de Depósitos (CGD). Em 2010, a Fundação Berardo e a Metalgest …

A polícia vai deixar de lhe pedir para soprar ao balão

A partir de 2022, a polícia vai deixar de pedir aos condutores para "soprar no balão". A União Europeia prepara-se para implementar novos sistemas de segurança obrigatórios nos novos modelos de automóveis.  Os veículos vão passar …

MH370. Investigador diz que foi usado um avião chamariz durante "desaparecimento forjado"

Andre Milne acredita que foi usada uma aeronave chamariz para enganar e causar a impressão de que os Estados Unidos foram responsáveis pelo sequestro do voo MH370 da Malaysia Airlines. O investigador voluntário Andre Milne afirma …

Grandes devedores levam Ferro Rodrigues a convocar reunião

Na próxima terça-feira, dia 28 de maio, a mesa da Assembleia da República vai ter uma reunião para discutir o acesso à lista dos grandes devedores dos bancos. O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro …

Arqueólogos descobrem o que estava no cardápio dos camponeses medievais

Há 30 anos, arqueólogos escavaram uma das primeiras aldeias medievais na Inglaterra e descobriram os restos de 73 recipientes usados na altura. Mas encontraram algo mais: os restos minúsculos da sua última refeição. Investigadores da Universidade …