/

Rio volta a criticar apoio aos media. “15 milhões para ajudar a pagar programas da manhã e Big Brother”

12

PSD / Flickr

O presidente do PSD, Rui Rio

O líder do PSD voltou a criticar os apoios do Governo aos órgãos de comunicação social através da compra antecipada de publicidade institucional, no valor de 15 milhões de euros.

“15 milhões de euros de impostos para ajudar a pagar os programas da manhã e o Big Brother que voltou em força. Tanto me têm atacado por eu não compreender esta urgência democrática”, escreveu Rui Rio no Twitter.

O líder do PSD voltou, esta terça-feira, a criticar os apoios do Governo aos media, no dia em que se ficou a saber que as donas da SIC e da TVI — grupos Impresa e Media Capital, respetivamente — ficaram com a maior fatia da verba.

No início de maio, Rio já tinha criticado os apoios à comunicação social, tendo afirmado que “as empresas de comunicação social são empresas iguais às que fabricam móveis, sapatos, têxteis.”

Segundo a resolução do Conselho de Ministros, publicada esta terça-feira em Diário da República, o grupo Impresa vai receber 3,49 milhões de euros, seguindo-se depois a Media Capital com 3,34 milhões de euros.

Segue-se depois o grupo Cofina, detentor do Correio da Manhã e do Jornal Negócios (1,6 milhões de euros), o Global Media Group (1,06 milhões de euros), a Rádio Renascença (480 mil euros) e o grupo Trust in News, dono da revista Visão (406 mil euros).

A Sociedade Vicra Desportiva, detentora do desportivo A Bola, irá receber 329 mil euros e o jornal Público 314 mil. Ao todo, o Estado vai comprar publicidade a 13 empresas detentoras de órgãos de comunicação social de âmbito nacional.

(c) Diário da República

Em abril, o Executivo anunciou que iria fazer a compra antecipada de publicidade institucional, alocando 15 milhões de euros, para ajudar o setor dos media face ao impacto da pandemia de covid-19.

  ZAP //

12 Comments

    • Este apoio tem que ser dado, o governo continua a desgraçar o país e a comunicação social continua a pagar fortunas ao seus, alguns, funcionários e a Dizer mal do Trump e bem dos seus donos.

  1. Isto é um pagamento pelo trabalho de ajuda à geringonça que a SIC e a TVI tem afincadamente vindo a fazer.
    E o povo aceita.

  2. Farto ando eu de ser forçado a pagar uma taxa por canais que não vejo!
    Querem ver as rtp’s codifiquem os canais e quem quiser ver então que pague uma taxa para os descodificar!

  3. Publicidade institucional ou do governo? – Nem na era de Salazar se assistiu a tal desaforo.
    Estamos entregues à bicharada.

  4. Dar milhões á “comunicação social “ é como mandar milhões de notas de 100 euros ao vento !… Qual comunicação social ? O que é ? Para que serve ? Grande desgoverno deste Costa ! Aonde é que está o V / juízo ! Santo Deus, que desvario!

  5. É um “fartar vilanagem”. Agora é que se avizinha um tempo de “maiorias absolutas” , “records de popularidade”, “ronaldos sectoriais por cada ministério ou secretaria de estado”, só estas últimas são 50, enfim um tempo sem precedentes em 40 anos de democracia, até a um mês antes das próximas eleições se por acaso a “geringonça- V02” lá chegar.

  6. Nunca na vida, com uma excepção, votei PSD. Estou, portanto, à vontade para falar. Muito bem, por uma vez, Rui Rio. Claro, correcto, conciso. Só faltou dizer o que muitos pensam e nenhum tem coragem de dizer: 15 milhões para silenciar vozes inconvenientes e incómodas, como a Ana Leal ou a Sandra Felgueiras…

  7. Ainda há empresas da ECONOMIA REAL (que tiveram que fechar) que não receberam os apoios de tesouraria nem os de Lay-Off… Como não são porta voz do governo, entendo que há que dar prioridade a quem comunica e transmite a propaganda deste governo. Já agora, quem é ministro que acumula a pasta da propaganda?
    No tempo Sócrates era ele mesmo…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.