PSD nervoso. Rio prepara limpeza no partido

PSD / Flickr

O presidente do PSD, Rui Rio

A operação Tutti Frutti, que esta semana surpreendeu PSD e PS com 70 buscas em juntas e câmaras dos dois partidos, foi a gota de água. Rio Rio está a aproveitar os “podres do PSD” para preparar um limpeza no partido e, dizem os seus críticos, justificar uma derrota nas eleições.

Uma investigação a alegados favorecimentos a militantes do PS e PSD, através de ajustes directos para a contratação de pessoal e adjudicação de serviços a empresas ligadas ou controladas por dirigentes políticos, levou a Polícia Judiciária a realizar esta quarta-feira cerca de 70 buscas domiciliárias e não domiciliárias, incluindo a escritórios de advogados, autarquias, sociedades e instalações partidárias ligadas aos dois partidos.

A operação da PJ estendeu-se também a serviços da Câmara Municipal de Lisboa e a três juntas de freguesia, que terão adjudicado avenças em valor superior a um milhão de euros a empresas de militantes do PSD.

Já esta quinta-feira, a Operação Tutti Frutti chegou ao próprio Fernando Medina. O presidente da Câmara de Lisboa é suspeito de ter combinado “jobs for the boys” de PS e PSD com o deputado social-democrata Sérgio Azevedo.

Mas a reacção dos dois partidos ao caso, realça o Observador, foi completamente diferente. Do lado do PS reina aparentemente a calma, e o partido limitou-se a emitir um comunicado em que afirma estar a “colaborar com as autoridades”.

O PSD, pelo contrário, convocou com espalhafato os jornalistas para uma conferência de imprensa na sede do partido, numa altura em que ainda decorriam as buscas e sem que ninguém tenha percebido porquê.

Durante a conferência de imprensa, o secretário-geral do partido, José Silvano, assegurou que a atual direcção “não tem medo de nenhuma investigação, doa a quem doer” e frisou que a investigação incide “sobre factos anteriores à eleição deste líder e desta direcção”.

“Quando assumimos a direcção do partido, Rui Rio e eu próprio assumimos publicamente estes princípios: não tínhamos medo de nada de ninguém, o mandato para que fomos eleitos teria como foco principal o combate à corrupção, compadrios e falta de transparência na vida política e nunca colocaríamos quaisquer obstáculos à procura da verdade, doesse a quem doesse”, sublinhou Silvano.

Foi uma declaração infeliz, toda a gente ficou nervosa”, disse ao Observador uma fonte social-democrata, que sublinha que o sentimento generalizado no PSD é o de não compreender a opção do presidente e do secretário-geral de “empolar” os podres do partido e de “chutar as culpas para trás”.

Ou é inabilidade política ou… é tática“. Segundo uma tese que circula em alguns sectores, Rui Rio está a manter propositadamente um clima de guerra entre o partido e a bancada “para se vitimizar e começar a criar argumentos” que justifiquem uma limpeza nos lugares e uma eventual derrota no período eleitoral que se aproxima.

Rio “está a preparar uma purga”, garante ao Observador uma outra fonte parlamentar, que acrescenta que “todos nós, inclusivamente o próprio Silvano, já fazíamos parte do partido antes desta direcção”.

Começou com a substituição do líder parlamentar, logo quando foi eleito, que até lhe correu bem porque passou a ideia de que Hugo Soares estava agarrado ao poder e que Rui Rio estava acima disso, e agora continua com vários exemplos”, diz ao Observador uma outra fonte.

“Quando as coisas pareciam estar a normalizar, depois de um primeiro período de adaptação, Rio vem criar a confusão dos combustíveis, não se percebe. Tem de estar em permanente conflito interno para estar por cima”, acrescenta.

Foi só mais um prego nos nossos pés“, diz ao jornal online um deputado laranja, ” a juntar-se a outros que já tinham começado a ser pregados na semana passada”, numa referência ao caso da votação do projecto de lei dos impostos sobre combustíveis, em que a bancada do PSD votou, à revelia de Rio, alinhada com CDS, Bloco e PCP.

O partido dá sinais de estar nervoso. Mais com a estratégia de Rui Rio do que com a megaoperação que esta semana levou 200 elementos da PJ a juntas de freguesia e instalações partidárias de PSD e PS.

ZAP AJB, ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. A ZAP usa muito o Observador como fonte. MAs o Observador está longe de ser um serviço Jornalístico ou informativo. O Observador é um pasquim de propaganda ideológica de um quadrante muito específico, de um cariz ferranhamente neoliberal. Eles atacam o PS sem qualquer espécie de objectividade jornalística e mesmo no PSD eles só gostam da área Passista/Santanista/Cavaquista, ela mesma marcadamente neoliberal. Desprezam profundamente a Social Democracia mais ao centro de Rui Rio.

    Desde que Rui Rio ganhou as eleições do PSD (algo que o Observador tentou impedir com propaganda a sondagens tendenciosas) que o Observador até já se encosta mais ao conservadorismo do CDS do que à Social Democracia do PSD de Rio. Tudo o que seja mais à direita, eles preferem e defendem. Só preferiam o PSD de PAssos ao CDS, por ser um partido maior e porque tendem mais para o liberal e laico… Coisa pouco compatível com a Democracia Cristã do CDS.

    Por isso tudo o que sejam notícias que tenham o Observador como fonte, não são notícias… São (des) informação altamente tingida de propaganda ideológica. Este artigo não é excepção.

      • Obrigado pela resposta. Eu sei que assim é… E em geral até são fontes imparciais e objectivas. Se eu não achasse que o ZAP pratica uma divulgação jornalística objectiva e isenta, eu não me teria referido ao Observador, como sendo para mim a única fonte que vai um pouco contra isso.

  2. Boa tarde, não podia estar mais de acordo com investigações, estas e outras, mas que se condene efectivamente…
    Como contribuinte que sou, há muito que já esqueci a minha orientação partidária, apenas quero culpados presos, sejam eles quais forem…
    Muito me espanta, que os contribuintes como eu não pensem de igual modo, apenas olham para cores e não para investigações feitas e/ou a fazer, é quase como dizer, que uns encobrem os outros…
    Eu quero lá saber das cores, eu quero é justiça, que teima em vir de tartaruga, acho que já se atingiu o limite do ridículo, sem que nada se concretize efectivamente…
    Albertina Correia

    • Albertina, o que você diz é correcto. E por isso é que eu acredito que Rui Rio venha a ser muito bom para o PSD. Não é lá porque o PSd é importante ou deixa de ser… MAs sim porque é um exemplo de como se deve tentar impor rectidão na política. Recordemos que Rui Rio e Paulo Morais foram Presidente e Vice-Presidente da Câmara do Porto, respectivamente. Quem mais conhecido pelo combate à corrupção neste país do que Paulo Morais?

      Rui Rio tem de facto um passado na política marcado pelo combate à corrupção, e eu acho que muita gente no PSD (e não só) já o veem com um ódio de morte. Gente que se meteu na política para mamar à conta dos dinheiros públicos e das luvas privadas, mandavam assassinar todas as pessoas como Rui Rio ou Paulo Morais, se pudessem. Vamos lá ver se não lhe calha o mesmo destino do Sá Carneiro.

RESPONDER

União Europeia não vai renovar contrato com AstraZeneca e Johnson & Johnson

A União Europeia não vai renovar os contratos da vacina contra a covid-19 com empresas como Astrazeneca e Johnson & Johnson no próximo ano. A notícia da decisão de não renovação dos contratos da vacina contra …

Entre um Porto "dominante" e "ineficaz", a bicicleta de Taremi foi um "inútil golo de bandeira"

A imprensa internacional realça a boa prestação do FC Porto e o golo de bandeira de Taremi, que acabou por revelar-se insuficiente para dar continuidade às aspirações portistas. O FC Porto está fora da Liga dos …

Eventual criação do indicador "incidência vizinha" pode influenciar planos do Governo

Esta terça-feira, na reunião no Infarmed, o matemático Óscar Felgueiras defendeu a criação de um novo indicador, "incidência vizinha", que teria como vantagens sinalizar risco associado à proximidade de zonas mais críticas e evitar a …

Relatório secreto de Costa Pinto defende que Banco de Portugal podia ter feito mais no BES

O "Relatório Costa Pinto" argumenta que o Banco de Portugal tinha conhecimento dos problemas do BES e tinha poderes para fazer mais, melhor e mais cedo. O "Relatório Costa Pinto" tem vindo a ser negado ao …

Lopetegui viu Corona em Sevilha e pode avançar com proposta

Julen Lopetegui, treinador do Sevilha, está atento a Tecatito Corona. O extremo portista mostrou-se em bom plano frente ao Chelsea. O antigo treinador dos 'dragões' Julen Lopetegui, atualmente no comando técnico do Sevilha, esteve esta terça-feira …

Sob o mote da "prudência", especialistas aconselham Governo a não avançar no desconfinamento

Manuel Carmo Gomes, o epidemiologista que deixou de participar nas reuniões no Infarmed, aconselhou o Governo a não avançar para a terceira fase de desconfinamento. E não é o único a defender a suspensão. De acordo …

Oposição quer redução de portagens. Governo responde com cortes ou aumento de impostos

O Governo disse hoje que a redução de portagens nas ex-SCUT "é legal e constitucional", defendendo que a Assembleia da República deve ajudar a encontrar a compensação para encargos de até 149 milhões de euros …

Bispo do século XVII foi enterrado com um feto. Cientistas já sabem porquê

Cientistas já sabem porque é que foi encontrado o cadáver de um feto junto dos restos mortais de um antigo bispo de Lund, na Suécia. Peder Pedersen Winstrup foi um bispo de Lund, cidade na atual …

Detenção da autarca de Vila Real de Santo António surpreende PSD. Deputado do PS suspeito no negócio

Esta terça-feira, a presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Conceição Cabrita, foi detida por suspeitas do crime de corrupção num negócio de imobiliário em Monte Gordo.  Fonte da direção do PSD disse, …

Atraso com vacina da Johnson não altera metas do plano de vacinação

O anúncio desta terça-feira do atraso da distribuição da vacina da Johnson & Johnson na Europa não vai afetar o plano de vacinação em Portugal, garantiu a task force. Mais um contratempo para o processo de …