Rio acusa Governo e presidente do Eurogrupo de mentir sobre défice para 2019

PSD / Flickr

O presidente do PSD, Rui Rio

O presidente do PSD acusou neste domingo o Governo e o ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo de estarem a mentir sobre o défice de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB), referindo que este é na realidade é 0,5%.

“Eu pensei que hoje já não seria possível ter um documento na Assembleia da República em que vão aprovar um défice de 975 [milhões de euros] e vender ao país que não é 975, mas é 385 milhões de euros. Uma mentira“, acusou Rui Rio, durante o seu discurso de encerramento do 14.º Congresso de Trabalhadores Social-Democratas, que decorreu hoje na Póvoa de Varzim, distrito do Porto.

No final do mês de outubro passado, nos Açores, Rui Rio já tinha referido que se os “mapas não mudassem” o que a Assembleia da República iria aprovar era um défice de 975 milhões de euros, com 0,5% do PIB.

Neste domingo, o líder social-democrata voltou a reiterar que os deputados vão votar será um défice diferente daquele que o Governo anda a dizer que é de 0,2% do PIB.

“Eu não consigo entender muito bem como é que a União Europeia pode pedir à Itália que cumpra o défice que tem de cumprir e depois se esqueça que um ministro que é presidente do Eurogrupo no seu país engana os portugueses, dizendo que o défice é um, quando é outro completamente diferente”, disse, referindo-se a Mário Centeno.

Rui Rio questiona como é que se chega a um orçamento de 2019 com um documento que “é completamente diferente daquilo que o primeiro-ministro e que o Governo, particularmente o ministro das Finanças dizem em público que é”.

“Neste Orçamento do Estado há uma coisa que a mim particularmente me choca e que eu acho que devia chocar o país, como particularmente a União Europeia”, prosseguiu.

“O Governo diz que este OE encerra um défice de 385 milhões de euros, corresponde a 0,2% do PIB. Isso é o que está no relatório do Orçamento do Estado que não é votado, é uma nota explicativa daquilo que é o Orçamento que está numa coisa que se chama uma proposta de lei com os quadros anexos”, explica.

Rui Rio considerou ainda ao longo do seu discurso, de cerca de 40 minutos, que após três anos de legislatura já se pode avançar com uma “resenha” do que foram estes quatro anos, porque já se sabe o Orçamento para 2019.

“Nestes quatro anos não se construiu uma estratégia de crescimento económico sustentado, não fizemos nenhuma reforma estrutural. Não fizemos nada pelo investimento privado, baixámos o investimento público para patamares piores daquele que foi o tempo da troika, degradámos a taxa de poupança, agravámos o endividamento das famílias e atingimos a maioria carga fiscal da história de Portugal”.

Rio lembrou ainda que o Estado vai receber em 2019 “mais 11 mil milhões de euros de impostos do que em 2015, vai pagar menos mil e 600 milhões de euros de juros por força da descida da taxa do que nessa altura e vai receber cerca de mais mil milhões de euros em dividendos da Caixa Geral de Depósitos e do Banco de Portugal”.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Charlie" é o robô peixe-gato da CIA que permitiu pesquisas subaquáticas (e já realizou missões secretas)

De várias formas e tamanhos, os robôs têm sido sido muitas vezes usados por muitas entidades para trabalhos de pesquisa e investigação. A CIA não é exceção e por isso desenvolveu um peixe robótico chamado …

Possível obra de Banksy surge na parede de uma famosa prisão. Pode representar Oscar Wilde

Um graffiti possivelmente pintado pelo famoso artista de rua Banksy apareceu durante a noite no lado de fora de uma parede da prisão de Reading, no Reino Unido. Na madrugada desta segunda-feira, a obra foi avistada …

Na tentativa de tirar a selfie perfeita com um elefante, indiano acaba morto pelo animal

No passado domingo, dia 28 de fevereiro, um homem de 21 anos morreu enquanto tentava tirar uma selfie com um elefante. O animal andou a pairar por zona residencial e anteriormente já tinha matado uma …

Milhares de professores vacinados antes de médicos. Presidente do México acusado de fazer política com a vacinação

Milhares de professores do ensino público que lecionam nas zonas mais rurais do México foram vacinados contra o novo coronavírus antes dos profissionais de saúde que combatem a pandemia na mesma região. De acordo com …

Passageiros com documentos e teste de covid-19 falsificados detetados pelo SEF

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve, no domingo, no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, três cidadãos portadores de documentação falsa, dois dos quais na partida de um voo com destino à República da …

Coronadiktatur, Gesichtskondom, Fussgruss. Os alemães inventaram milhares de palavras novas sobre a pandemia

O confinamento de quase quatro meses na Alemanha não colocou restrições ao seu idioma de palavras multissilábicas. Os alemães inventaram mais de 1.200 novas palavras para descrever as regras e realidades da vida em tempo …

Ordem coordena vacinação de 4000 médicos "deixados para trás"

A Ordem dos Médicos vai vacinar cerca de quatro mil médicos que trabalham em hospitais e clínicas privadas e que, por algum motivo, não foram vacinados na altura devida. De acordo com um comunicado da ordem, …

A mais recente turbina eólica chama-se Wind Catcher e é portátil

Uma empresa dinamarquesa decidiu inovar e desenvolver uma turbina eólica portátil. O Wind Catcher é mais leve, mais poderoso e mais fácil de usar do que qualquer outro sistema de energia eólica no mercado. O Wind …

Spike Lee vai produzir série documental para o 20.º aniversário dos atentados de 11 de setembro

O realizador Spike Lee está a preparar uma série documental para estrear no 20.º aniversário dos atentados do 11 de Setembro, um "retrato sem precedentes" dos nova-iorquinos e da capacidade de recuperação depois da destruição …

Guru de investimentos, Warren Buffett, assume ter cometido um "erro"

O bilionário norte-americano Warren Buffett, considerado o "guru" dos mercados de investimento, assumiu ter cometido um erro quando adquiriu, em 2016, a Precision Castparts por 32,1 mil milhões de euros. Na carta que escreve anualmente para …