Ricciardi recusa responsabilidade na queda do impérito e acusa Salgado

(td) Isabelmariapinto / Wikimedia, sinanyuzakli / Flickr

José Maria Espírito Santo Silva Ricciardi, Presidente do BES Investimento

José Maria Espírito Santo Silva Ricciardi, Presidente do BES Investimento

O presidente do Banco Espirito Santo Investimento (BESI), José Maria Ricciardi, responsabilizou o primo Ricardo Salgado pela queda do império Espírito Santo, numa carta enviada, em maio, ao Banco de Portugal e publicada esta terça-feira no Diário de Notícias.

Na carta, datada de 27 de maio de 2014, ao vice-governador do Banco de Portugal, Ricciardi desmentiu Ricardo Salgado, ex-presidente do BES e do GES, e recusou qualquer quota de responsabilidade pelo buraco detetado no banco.

A missiva, a que o Diário de Notícias teve acesso, foi enviada cinco dias depois de Ricardo Salgado ter afirmado, em entrevista ao Jornal de Negócios, não ter sido o único responsável pela crise no banco e no Grupo Espirito Santo (GES), avançando que os vários membros da família no Conselho Superior do Grupo tinham cometido erros.

Hoje, Ricardo Salgado e o seu primo José Maria Ricciardi vão ser ouvidos, em separado, pela primeira vez, na comissão parlamentar de inquérito ao BES para explicarem como se desmoronou o maior grupo financeiro português.

Na carta publicada pelo DN, Ricciardi explica que as contas e os movimentos financeiros da Espirito Santo International, holding do Grupo GES, eram tratados por um “núcleo restrito” sob a direção do antigo homem-forte do BES, Ricardo Salgado, garantindo nunca ter sido chamado a interferir.

Na altura, o presidente do BESI alertou que já tinha pedido um inquérito, em novembro de 2013, para apurar as responsabilidades sobre a situação financeira e contabilística do grupo. No entanto, o banqueiro não revelou publicamente a sua posição pois considerava que tal penalizaria a imagem e reputação do BES.

O ano 2014 ficará para sempre ligado à queda do império Espírito Santo, consumada com o colapso do BES, a jóia da coroa, que foi alvo de uma intervenção pública da qual resultou o Novo Banco.

As desavenças públicas entre Ricardo Salgado, líder histórico do Banco Espírito Santo, e José Maria Ricciardi, presidente do BESI, no final de 2013, foram o primeiro sinal.

Mesmo depois de emitirem uma declaração conjunta em que apaziguavam a tensão existente, em novembro de 2013, a guerra entre primos não deixou boas perspetivas para 2014.

Durante os primeiros meses do ano, a sucessão de Ricardo Salgado continuava a ser notícia.

Em meados de fevereiro, o BES apresentou um prejuízo de 517,6 milhões de euros relativamente a 2013, quando tinha fechado 2012 com um lucro de 96,1 milhões de euros.

Na apresentação dos resultados, a última em que os órgãos de comunicação social foram convocados, Salgado admitiu a possibilidade de o BES vir a fazer um novo aumento de capital.

Com a divulgação dos resultados do BES relativos ao primeiro trimestre, marcado pelo prejuízo próximo de 90 milhões de euros é também confirmado que o banco vai mesmo avançar com um aumento de capital superior a mil milhões de euros.

E é o prospeto desse aumento de capital, publicado em maio, que, entre muitas outras informações relevantes, confirma a existência de irregularidades graves nas contas da holding Espírito Santo International (ESI).

É o dia que marca o início do fim do império da família Espírito Santo.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Furacão Humberto ganha força a caminho das Bermudas

O furacão Humberto aumentou de intensidade nas últimas horas e atingiu a categoria 3 a caminho das Bermudas, informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) nesta quarta-feira. O terceiro furacão da temporada no Atlântico, …

Brasil é o país lusófono com mais refugiados. Já Portugal tem as maiores remessas dos emigrantes

Um relatório das Nações Unidas (ONU) revelou que o Brasil é o país lusófono que acolhe mais refugiados, Portugal é o que recebe mais remessas dos emigrantes e Moçambique teve o maior aumento de estrangeiros …

Ryanair deixa de voar entre Porto e Lisboa em outubro (mas fica com base mais reduzida em Faro)

A transportadora aérea irlandesa Ryanair vai deixar de voar entre Porto e Lisboa a partir de 25 de outubro devido a “razões comerciais”. A confirmação foi dada pela empresa ao Jornal de Notícias. Em abril, a …

Frente-a-frente entre Costa e Rio teve menos 633 mil espectadores do que o debate entre Costa e Passos em 2015

O frente-a-frente entre António Costa e Rui Rio, os líderes dos dois maiores partidos, teve menos audiência do que o confronto de há quatro anos, entre António Costa e Pedro Passos Coelho. Cerca de de …

EDP condenada a multa de 48 milhões por abuso de posição dominante na produção de energia

A Autoridade da Concorrência (AdC) condenou a EDP por abuso de posição dominante. A coima de 48 milhões de euros foi aplicada à EDP Produção por manipular a oferta de serviços de sistema que regula …

Há sete anos que a média de secundário dos colocados no Ensino Superior não era tão alta

Há sete anos que a média de secundário dos colocados no ensino superior não era tão alta. Relativamente aos alunos de cursos científico-humanísticos, a média dos colocados tem vindo a aumentar desde 2015, tendo atingido …

Futebolistas internacionais russos Kokorin e Mamayev saíram da prisão

Pavel Mamayev e Alexander Kokorin foram detidos depois de atacarem dois homens, um responsável do governo, num estacionamento de um hotel, e um outro num café. Deixam a prisão por "bom comportamento". Os futebolistas internacionais russos …

Praga de baratas fecha refeitório do hospital Amadora-Sintra

Uma praga de baratas está a afetar o Hospital Amadora-Sintra, provocando sérios transtornos às centenas de trabalhadores desta unidade de saúde. O caso foi denunciado ao Correio da Manhã por funcionários e confirmado pelo hospital. A …

Singapura é a inesperada vencedora da crise em Hong Kong

A instabilidade política está a levar uma crescente instabilidade económica em Hong Kong. Quem beneficia com isto é a Singapura, que surge como alternativa no mercado asiático. Em Hong Kong, o duelo entre os manifestantes contra …

Irão pediu vistos aos EUA para ir à Assembleia Geral da ONU "há meses", mas nenhum foi entregue

O Presidente do Irão ainda não recebeu visto de entrada nos EUA, podendo estar em risco a participação de Hassan Rohani na Assembleia Geral das Nações Unidas, noticiou esta quarta-feira a agência de notícias estatal …