A rebeldia e a audácia da Islândia tornaram-na no laboratório perfeito para estudar a covid-19

gogeid / Flickr

Akureyri, na Islândia

A Islândia combinou audácia e rebeldia para combater a pandemia de covid-19. A nação insular é o país que mais testes está a fazer à população e os seus esforços já permitiram isolar centenas de mutação do novo coronavírus.

O neurologista Kari Stefansson fundou a DeCode Genetics em 1996 com o objetivo de extrair dados genéticos exclusivos dos islandeses. Na luta contra a pandemia que assola o mundo, a empresa lançou um dos programas de rastreamento e teste mais abrangentes, que, além de ajudar a conter a disseminação do vírus, dá informações sobre a evolução da doença.

As questões para as quais a Islândia encontra resposta, são perguntas que ainda não foram respondidas nos Estados Unidos. John Ioannidis, professor de medicina e epidemiologia de Stanford, referiu, citado pela Bloomberg, que o país insular é “o melhor laboratório vivo que temos“. “Eles produziram informações úteis e mostraram que, com a realização abrangente de testes, temos grandes resultados.”

No início de março, Stefansson conduzia quando ouviu na rádio que, na China, mais de 3% da população deveria morrer durante a pandemia de covid-19. “Não conseguia entender como é que podíamos calcular a taxa de mortalidade sem conhecer a propagação do vírus na comunidade.”

À procura de respostas, o fundador da DeCode ligou para Alma Moller, diretora de saúde da Islândia, e convenceu-a a permitir que a sua empresa iniciasse uma operação de testes em larga escala nos seus laboratórios. Em parceria com as autoridades locais, a DeCode examinou pessoas com sinais de infeção, voluntários assintomáticos e pessoas escolhidas aleatoriamente.

Os genomas do povo islandês são alvo de mais estudo do que os de cidadãos de qualquer outro país. Através desta análise minuciosa, a Islândia desenhou uma imagem detalhada de como o novo coronavírus entrou no país e depois se espalhou de uma pessoa para outra.

Stefansson apresentou o seu plano de triagem numa altura em que a Islândia diagnosticou apenas três casos. Em comparação, o número de mortos devido à covid-19 nos Estados Unidos tinha acabado de atingir os dois dígitos.

A nação insular descobriu que, enquanto os casos iniciais eram sobretudo pessoas que haviam regressado de férias na neve (na Áustria e em Itália), amostras posteriores mostraram estirpes do vírus provenientes de muitos países, incluindo locais como o Reino Unido, considerado na altura um país de baixo risco.

Os investigadores identificaram mais de 291 mutações que não foram encontradas em nenhum outro lugar e mostraram que o número de pessoas que estão infetadas com o vírus, mas que não apresentam sintomas, pode ser alto: cerca de 0,8% das pessoas que se voluntariaram testaram positivo, assim como 0,6% das pessoas selecionadas aleatoriamente para participar no estudo.

À Bloomberg, o fundador da DeCode declarou que cerca de metade das pessoas infetadas com covid-19 pode ser assintomática, apesar de muitas delas poderem desenvolver sintomas mais tarde.

Para explicar o motivo pelo qual algumas pessoas não apresentam sintomas, a DeCode planeia investigar o ADN dos hospedeitos virais. O empenho da Islândia no entendimento científico desta pandemia já contribuiu para determinar quem é mais infetado pela infeção, observando que crianças e mulheres são menos vulneráveis.

A combinação de testes generalizados e atempados e o rastreamento de contactos permitiu termos agora “a epidemia sob controlo”, disse Stefansson. O país não instituiu um pedido generalizado de confinamento em casa e as escolas primárias permanecem abertas, assim como algumas lojas e restaurantes.

A nossa grande sorte em tudo isto é sermos um país pequeno. É fácil mobilizar as pessoas que precisam de ser mobilizadas”, sustentou Kjartan Hreinn Njalsson, assistente do diretor de saúde da Islândia.

Quando faltaram zaragatoas ou ventiladores, a Islândia foi proativa: várias empresas ofereceram imediatamente para ajudar. “Somos uma nação rebelde que não consegue encontrar tranquilidade quando as coisas estão a correr bem. Mas quando há uma crise, somos melhores do que qualquer outra nação do mundo.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Encontradas fibras de poliéster em todo o Oceano Ártico

Investigadores encontraram fibras de poliéster em todo o Oceano Ártico. As evidências sugerem que lavar as nossas roupas está a contribuir para esta contaminação. Há muito tempo que o Ártico provou ser um barómetro da saúde …

Campus universitários nos Estados Unidos podem tornar-se super-propagadores da covid-19

Os campus universitários podem tornar-se super-propagadores do novo coronavírus, que causa a covid-19, para toda a sua área de abrangência, concluiu uma nova investigação levada a cabo nos Estados Unidos. Analisando os 30 campus universitários …

A "máscara mais inteligente do mundo" é recarregável, tem microfone e dá luz

A Razer afirma ter criado a máscara mais inteligente do mundo. O Projeto Hazel é um design com um revestimento externo feito de plástico reciclado à prova de água e é transparente para permitir a …

Novo tratamento permite que pessoas com lesões na espinal medula voltem a mexer mãos e braços

Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington conseguiu ajudar seis participantes com lesões traumáticas da espinal medual a recuperar alguma mobilidade de mãos e braços. Muitas das pessoas que sofrem lesões traumáticas da espinal medula …

Ventiladores comprados à China custaram 1,3 milhões. Autarquias algarvias vão pedir devolução do dinheiro

Os 30 ventiladores comprados à China seriam usados nos hospitais do Algarve, mas os equipamentos não funcionam. Os autarcas vão agora exigir devolução do dinheiro. De acordo com a edição do jornal Público deste domingo, o …

EUA um passo atrás da China. Pequim leva avanço na Guerra Comercial (e as suas exportações estão em alta)

No ano em que a pandemia se expandiu em todo o mundo, muitos países viram-se em mãos com graves problemas financeiros e económicos. No caso da China, a situação foi mais positiva e o país …

Alexei Navalny detido no regresso à Rússia

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, foi detido este domingo no aeroporto em Moscovo quando regressava à Rússia. Os serviços prisionais russos (FSIN) detiveram o opositor russo Alexei Navalny, este domingo, à chegada a Moscovo, acusando-o …

Prazo para trocas ou devoluções suspenso durante confinamento

O prazo para efetuar trocas ou devoluções de bens ficará suspenso durante o atual confinamento e as garantias que terminem neste período ou nos 10 dias seguintes serão prorrogadas por 30 dias, segundo diploma publicado …

Desde 2001 que polícias negros alertam para racismo de agentes do Capitólio

Com a invasão do Capitólio, investiga-se o alegado racismo existente na Polícia do Capitólio. Desde 2001 que agentes negros denunciam casos de discriminação racial no departamento. Desde 2001, centenas de agentes policiais negros processaram o departamento …

Um megatsunami devastou uma vila na Gronelândia. Três anos depois, há quem não possa voltar a casa

Em junho de 2017, Nuugaatsiaq, na Gronelândia, foi devastada por um megatsunami, cujas ondas foram desencadeadas por um enorme deslizamento de quase 30 quilómetros através do fiorde. Embora as ondas se tivessem dissipado quando chegaram a …