“Quem quiser inventar um exército europeu, tem de inventar dinheiro para o pagar”

Manuel de Almeida / Lusa

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho

O ministro da Defesa português disse esta quarta-feira, em Paris, desconhecer qualquer iniciativa para desenvolver um exército europeu, referindo que quem o quiser inventar “tem de inventar dinheiro para o pagar”.

“Portugal foi claro quando aderiu à PESC [Política Externa e de Segurança Comum] por não ser um embrião de um exército europeu. Continua a ser essa a nossa posição e não temos conhecimento da constituição de nenhum exército europeu”, disse à Lusa o ministro da Defesa Nacional, à margem da primeira reunião com os seus homólogos de dez países sobre a Iniciativa Europeia de Intervenção.

“Nós hoje sublinhámos que entendemos que esta Iniciativa [Europeia de Intervenção] não conduzirá a um exército europeu e queremos que seja claro que não há pretensão desse tipo”, garantiu João Gomes Cravinho, referindo que a própria ministra da Defesa francesa, Florence Parly, que lidera esta iniciativa, a considerou como um complemento ao que já é feito na NATO e na União Europeia através de diferentes mecanismos.

A Iniciativa Europeia de Intervenção é liderada pela França, tendo como missão criar uma cultura partilhada de defesa, desenvolver o pragmatismo operacional e a cooperação entre Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Países Baixos, Portugal e Reino Unido.

Quanto aos possíveis custos de um exército europeu, o ministro referiu apenas que “quem quiser inventar um exército europeu, tem de inventar dinheiro para o pagar”.

João Gomes Cravinho reconheceu, no entanto, que o panorama geoestratégico está a mudar e que Portugal está interessado em todas as iniciativas de Defesa que tenham “a ver com a Europa, o Atlântico e África”.

“Nós temos uma geografia própria e isso faz com que estejamos interessados em tudo o que tenha a ver com Europa, Atlântico e África“, declarou, ampliando as possibilidades de cooperação num momento em que os Estados Unidos da América estão a recuar no âmbito da Defesa.

Segundo João Gomes Cravinho, “os Estados Unidos têm exortado os europeus a assumir mais responsabilidade na sua própria defesa”.

“Estamos a participar em processos dentro da NATO e União Europeia que correspondem a essa ambição, mas também há circunstâncias interessantes fora da NATO, como, por exemplo, nas Nações Unidas, concretamente na missão na República Centro-Africana”.

Na terça-feira, o Presidente francês, Emmanuel Macron, defendeu a criação de um exército comum europeu argumentando que “será a única forma” de o bloco se proteger de ameaças, sobretudo de Leste.

“Não poderemos proteger os europeus se não decidirmos ter um verdadeiro exército europeu. Face à Rússia, que está junto às nossas fronteiras e que já mostrou que pode ser uma ameaça (…) nós devemos ter uma Europa que se defende sem depender unicamente dos Estados Unidos e de uma forma soberana”, disse Macron em entrevista.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Antárctida está a derreter 6 vezes mais depressa (com consequências trágicas)

A Antárctida está a derreter a uma velocidade inesperada, de acordo com um novo estudo que concluiu que entre 2000 e 2017, a perda de gelo aumentou 280% devido ao aquecimento global e ao influxo …

Investir em peças de Lego é mais rentável que comprar ações

Hoje em dia qualquer coisa pode ser construída com Legos. Segundo um estudo de uma professora da Escola Superior de Economia da Rússia, há empresários que preferem investir nas famosas peças da Lego do que …

Sporting vs Moreirense | Bom arranque vale triunfo ao leão

O Sporting não quis deixar fugir os seus adversários directos na luta pelo título e também venceu nesta primeira jornada da segunda volta. Os “leões” receberam e bateram o Moreirense por 2-1, num jogo em …

Alemã tricotou o "cachecol dos atrasos do comboio" e agora vendeu-o por sete mil euros no eBay

A passageira alemã Claudia Weber vendeu no eBay o cachecol que tricotou durante um ano e que representa o longo tempo de espera pelo comboio que a levava ao trabalho, todos os dias. A peça é …

Duas irmãs fingiram ser homens para salvar a barbearia da família

Jyoti e Neha, irmãs de 18 e 16 anos, respetivamente, fingiram ser homens para salvar a barbearia da família, localizada no estado de Uttar Pradesh, Índia, depois de o pai adoecer em 2014 "Eu estava a …

Tesla anuncia novos despedimentos (e são mais de três mil)

O presidente executivo da Tesla afirmou que a empresa vai suprimir cerca de três mil empregos e alertou para o "caminho muito difícil que tem pela frente" para produzir carros elétricos do Modelo 3 acessíveis …

InSight da NASA prepara-se para ouvir a "pulsação" de Marte

A NASA publicou esta semana imagens do sismómetro da sonda espacial InSight, que se prepara para ouvir a "pulsação" do solo marciano.  A agência espacial norte-americana descreve regularmente através da sua conta no Twitter como …

"Africa", dos Toto, vai tocar para sempre no deserto da Namíbia

"Africa", a canção dos "Toto", hit desde que foi lançada, em 1982, está a tocar para sempre no meio de um deserto na Namíbia, no continente que lhe dá nome. A instalação artística, da autoria de …

Liv deixou a escola por causa do bullying. Hoje, aos 20 anos, tem um negócio milionário

A empresária Liv Conlon abandonou os estudos aos 16 anos porque sofria bullying, montou um negócio imobiliário e agora a sua empresa fatura mais de um milhão de libras por ano. Hoje, ajovem de Bothwell, na …

Há um avião abandonado no aeroporto de Madrid (e ninguém sabe quem é o dono)

O avião, um Mc Donnell Douglas MD87, é o único naquelas condições em Barajas. Procura-se o dono da aeronave que está em “evidente estado de abandono”, de acordo com o aeroporto. Há um avião esquecido no …