Macron defende a criação de um exército único europeu face às ameaças de Leste

Francois Mori / EPA

Emmanuel Macron toma posse como presidente da França

O Presidente francês defendeu esta terça-feira a criação de um exército comum europeu. Para Emmanuel Macron, esta “será a única forma” de o bloco se proteger de ameaças, sobretudo de Leste.

“Não poderemos proteger os europeus se não decidirmos ter um verdadeiro exército europeu. Face à Rússia, que está junto às nossas fronteiras e que já mostrou que pode ser uma ameaça (…) nós devemos ter uma Europa que se defende sem depender unicamente dos Estados Unidos e de uma forma soberana”, disse Macron numa entrevista que está a ser difundida pela estação Europe 1.

Macron, sem referir países sublinha que “nos confins da Europa potências autoritárias emergentes estão a rearmar-se” e, por isso, apela à “proteção” numa altura em que os Estados Unidos tomaram a decisão de abandonar o Tratado sobre Desarmamento Nuclear, que data dos anos 1980.

“Quem é a principal vítima? É a Europa e a sua proteção”, declara o chefe de Estado francês referindo-se à decisão de Washington.

A União Europeia tenta a adaptar-se ao novo contexto geopolítico relacionado com a vontade do presidente norte-americano Donald Trump de reduzir o envolvimento dos Estados Unidos na defesa da Europa.

Um fundo de Defesa europeu deve ser acionado em 2019 para desenvolver as capacidades dos Estados membros no sentido de promover a independência estratégica da União Europeia.

Paralelamente, a França já iniciou com oito países europeus um grupo de intervenção com a finalidade de organizar de forma rápida uma operação militar, evacuações em países em guerra ou efetuar transportes de emergência em caso de catástrofes.

A capacidade de defesa e reforço europeu em questões militares é um dos “projetos” defendidos por Macron para responder “aos receios” dos cidadãos europeus.

A entrevista que foi gravada na segunda-feira está a ser transmitida nesta terça-feora de manhã e aborda também questões relacionadas com a política interna francesa com tópicos como a segurança nas escolas, através da presença policial, e as medidas fiscais aplicadas aos combustíveis.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Não faz qualquer sentido um um exército único europeu.
    Quando a Rússia quiser faz o que fez na Ucrânia e ninguém os pára, ou alguém imagina que se houvesse um exército europeu havia alternativa? quanto se teria que gastar para ficar com um exercito com uma capacidade próxima apenas da Rússia?
    Primeiro é criado o fundo de defesa europeu, onde todos vamos entrar, depois mais despesas com armamento porque ao ser criado um exército comum Europeu, os países de leste vão fazer o mesmo e temos outra corrida ao armamento para regalo dos EUA e Rússia.
    Com a corrida ao armamento grandes oportunidades de negociatas vão surgir, não vão ser só Submarinos.
    Os dados estão lançados e ninguém os vai parar.

    • O quê?! A Europa não tem força para se defender dos russos?! Deve andar muito distraído.
      Os países do leste?!!! Mas que países são esses alinhados com os russos? A Ucrânia?!!! A Rússia está isolada. Não tem cheta para financiar o velho armamento que possui. O seu armamento está a cair de velho. Aqui e ali procura iludir distraídos como o amigo com alguns artifícios para tontos.
      A Rússia não tem dinheiro. O seu armamento está envelhecido. Não se esqueça que quando foi necessário desmantelar submarinos nucleares russos não foram os russos que o fizeram. Foram os europeus que lá foram. A Rússia faz lembrar aquelas famílias aristocratas na penúria mas que insistem em viver das aparências.

      • Meu amigo respeito a sua opinião!
        Peço desculpa pela minha distracção.
        Pensava eu que a Rússia era um dos países a que o Sr. Macron se referia, pelo que demonstrou na Crimeia, onde a Europa e Eua ficaram a fingir que iriam defender a Ucrânia da ocupação Russa, fazendo bluf para tentar impedir os Russos de ocupar a Crimeia e não conseguiram mais que isso.
        Enquanto os países europeus se ficaram no Blá, Blá, os russos enviaram de imediato alguns aviões para sobrovoar o espaço Aéreo Europeu, um deles um avião de reconhecimento, (não lhe vou dizer o nome porque sou distraído e poderei induzi-lo em erro, mas pode sempre procurar essa informação na Net) que sobro-vou alguns países europeus (um deles Portugal) e a resposta dos países Europeus à violação do seu espaço aéreo foi mais Blá, Blá.
        Pensava eu que se houve-se uma guerra entre países europeus e a Rússia, que poderiam juntar-se à Rússia, China, Koreas ( Koreas porque se houver uma guerra acredito que a Korea do sul vai automaticamente mudar de posição, não vai ficar isolada),Irão,Índia, Paquistão, mesmo a Ucrânia em caso de guerra em larga escala acredito que mudava de posição, nas grandes guerras como sabe sempre houve grandes mudanças.
        Não acredito que possa haver uma Guerra, acredito sim que EUA e RÚSSIA tudo fazem para vender armamento que como sabe são as suas maiores fontes de rendimento.
        Mas seguindo a sua linha de pensamento não há razão para criar um exército Europeu.
        A Rússia e os países de leste não são uma ameaça, não têm dinheiro para uma guerra e têm material obsoleto, os países Europeus que poderiam fazer parte desse exército também não têm, resumindo não há dinheiro para guerras.
        Já agora quando Macron fala em exército Europeu, está a contar com Inglaterra?
        Creio que Inglaterra já têm dinheiro para uma Guerra e armamento nuclear, mas estará disponível para formar um exército Europeu? acredito mais que siga o caminho dos EUA.
        Infelizmente se houver uma grande Guerra, a Europa sem a ajuda da Inglaterra e Eua não teriam qualquer hipótese contra a todos os países Asiáticos, países pobres sem dinheiro com armamento obsoleto, mas muito armamento nuclear e militarizado.
        Paz é o que cremos todos.
        Mais uma vez peço desculpa pela minha opinião que parece diferente da sua.

  2. Desculpas da NWO. Macron, nem o diabo enganas……. Os ingleses têm razão de sair desta união “democrática” à moda do Adolfo e imposta à força pela NWO!!!. Votaste?!!!! EU NÂO….

RESPONDER

Marcelo falou com Presidente de Israel sobre vacinação e relações bilaterais

O Presidente da República falou por telefone com o seu homólogo israelita, Reuven Rivlin, sobre a pandemia de covid-19, o processo de vacinação, as relações bilaterais e a situação geopolítica global O Presidente da República, Marcelo …

Trump e Melania foram vacinados em privado em janeiro, antes de abandonarem a Casa Branca

Donald Trump e Melania Trump foram vacinados discretamente em janeiro antes de abandonarem a Casa Branca, admitiu um conselheiro do ex-Presidente dos EUA a vários meios de comunicação do país. Segundo o New York Times, a …

Chega propõe até 12 anos de prisão para violadores e castração química dos reincidentes

Esta segunda-feira, André Ventura, deputado único do Chega, entregou no Parlamento um projeto de lei que altera o Código Penal e endurece as penas pelo crime de violação. O deputado único do Chega, André Ventura, entregou …

Tribunal de Contas continua a encontrar lacunas na informação sobre custo das medidas de resposta à pandemia

No seu segundo relatório sobre a execução orçamental das medidas de resposta à covid-19, que cobre o período até 30 de setembro, o Tribunal de Contas vê melhorias no reporte de informação face ao que …

Biden propõe ajuda financeira para as famílias separadas na fronteira com o México

Os EUA poderão vir a pagar transportes, cuidados de saúde, serviços jurídicos e serviços de emprego e de educação aos migrantes que foram separados ao abrigo da estratégia de “tolerância zero” nas fronteiras, disse o …

2 de março de 2020. Confinamentos, recordes, três vagas e um "milagre" depois

O primeiro caso de covid-19 em Portugal foi registado há precisamente um ano. 365 dias depois, o medo esfumou-se, mas a incerteza permanece. A 2 de março de 2020 foram confirmados em Portugal os primeiros casos …

Ex-presidente do Peru forçou esterilizações ilegais para reduzir pobreza no país

O ex-Presidente peruano Alberto Fujimori e os seus ministros da Saúde Eduard Yong, Marino Costa e Alejandro Aguinaga foram acusados esta segunda-feira em tribunal de terem utilizado e forçado a esterilização de mulheres andinas para …

Há um mistério geológico na Sibéria a intrigar os cientistas da NASA

Umas ondulações visíveis na superfície de uma região siberiana próxima ao rio Markha, na Rússia, estão a intrigar os investigadores da NASA. Cientistas da NASA publicaram recentemente um conjunto de imagens no portal Earth Observatory de …

ONU revela provas de envolvimento do Governo russo no envenenamento de Navalny

Especialistas da ONU que investigaram o envenenamento do líder da oposição russa, Alexei Navalny, disseram esta segunda-feira que as provas apontam para um "provável envolvimento" de altos funcionários do Estado russo. As duas investigadoras, que durante …

Saída de Costa e regresso de Passos Coelho "pode mudar de alto a baixo a trajetória da vida política"

Luís Marques Mendes e António Costa Pinto debateram a política nacional pós-pandemia. Convergiram na convicção de que a legislatura chegará ao fim, em 2023, mas uma saída de cena de Costa e um regresso de …