Primeiro-ministro islandês demite-se devido ao Panama Papers

controlarms / Flickr

O Primeiro-ministro da Islândia, Sigmundur Davíð Gunnlaugsson

O Primeiro-ministro da Islândia, Sigmundur Davíd Gunnlaugsson, demitiu-se depois de o seu nome ter sido associado ao escândalo Panama Papers.

A BBC avança que o ministro da agricultura deverá substituir Gunnlaugsson como chefe de Governo.

O chefe de Governo tinha pedido ao Presidente para dissolver o Parlamento islandês, mas Olafur Grimsson recusou tomar a decisão antes de ouvir os principais partidos.

“Recusei assinar a declaração para dissolver o Parlamento e fiz saber ao primeiro-ministro que não o poderia consentir antes de me encontrar com responsáveis dos outros partidos para saber a sua posição”, afirmou o Presidente.

A queda de Sigmundur Gunnlaugsson acontece um dia depois de os partidos da oposição terem formalizado uma moção de censura contra o PM devido às alegações de que o PM e a sua mulher detêm secretamente uma empresa offshore, a Wintris, com sede em Tortola, nas Ilhas Virgens Britânicas.

Na noite de segunda-feira a oposição convocou uma manifestação frente ao parlamento para exigir a demissão do primeiro-ministro.

Sigmundur Gunnlaugsson, 41 anos, tinha avançado esta terça-feira com uma proposta de eleições antecipadas face à possibilidade de perder o apoio do seu parceiro de coligação, o Partido da Independência.

“Disse ao presidente do Partido da Independência que se os deputados do partido acharem que não podem continuar a apoiar o Governo para que terminemos juntos o trabalho, irei dissolver o Parlamento e convocar eleições legislativas”, escreveu na sua página no Facebook.

A empresa em causa foi criada em 2007 pela Mossack Fonseca, a empresa de advogados do Panamá que sofreu uma fuga de informações que envolveu mais de 11 milhões de documentos.

A investigação revela ainda que a sociedade do casal, criada para gerir a sua fortuna, teve títulos que valeram milhões de euros em três grandes bancos da Islândia, que faliram no contexto crise financeira de 2008.

De acordo com os documentos publicados pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ), Gunnlaugsson deteria 50% da sociedade envolvida até ao final de 2009. Quando foi eleito deputado pela primeira vez, em abril de 2009, na qualidade de líder do Partido Progressista, omitiu essa participação na sua declaração de património.

Após um governo social-democrata, que subiu ao poder na sequência do colapso económico da Islândia em 2008, Gunnlaugsson garantiu o cargo de primeiro-ministro em 2013 com o apoio do Partido da Independência, cujo líder, Bjarni Benediktsson, atual ministro das Finanças, também surge nos “Panama Papers”.

Os documentos revelam que milhares de empresas foram criadas em paraísos fiscais para que políticos e personalidades administrassem o seu património.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Colaborador de Macron investigado por agredir manifestante

A justiça francesa anunciou a abertura de uma investigação preliminar após a transmissão de imagens de um colaborador do Presidente Emmanuel Macron a agredir um manifestante no 1º de maio. A investigação também tem como alvo …

Mbappé vai doar todo o dinheiro que ganhou no Mundial

O jogador francês Kylian Mbappé prometeu oferecer os ganhos financeiros obtidos no Mundial 2018. E vai mesmo cumprir com a sua promessa. Kylian Mbappé prometeu e vai cumprir. O jogador da seleção francesa vai oferecer a totalidade …

MP abre inquérito sobre alegadas irregularidades na reconstrução de casas de Pedrógão

O Ministério Público abriu um inquérito para investigar alegadas irregularidades na reconstrução de casas afetadas pelos incêndios de Pedrógão Grande, em junho de 2017, disse à agência Lusa fonte da Procuradoria-Geral da República (PGR). "Confirma-se a …

Bruxelas quer passageiros portugueses a pagar taxa aeroportuária em Lisboa

A Comissão Europeia considera que ao cobrar esta taxa apenas a não residentes, Portugal está a discriminar em função da nacionalidade. A Comissão Europeia enviou, esta sexta-feira, um parecer fundamentando a Portugal reclamando que a taxa …

Justiça espanhola recusa extradição de Puigdemont apenas por peculato

O Tribunal Supremo espanhol decidiu cancelar o mandado europeu de detenção do ex-presidente do Governo catalão, recusando-se a julgar o independentista em fuga apenas pelo alegado delito de peculato e não pelo de rebelião. O juiz …

Militante envolvido na falsificação de fichas do PS nomeado para administrador de saúde

Um dos novos administradores que o Governo nomeou para o Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro, António João Paredes, é um militante que esteve envolvido no processo de fichas falsas do PS de …

Francisco J. Marques constituído arguido no caso dos e-mails

Francisco J. Marques foi interrogado pela PJ a em março deste ano, na qualidade de arguido, no âmbito do chamado caso dos e-mails, relacionado com a divulgação, no Porto Canal, de correio eletrónico do Benfica. O …

Facebook vai banir notícias falsas e violência (mas não a negação do Holocausto)

O Facebook vai remover informações falsas publicadas na rede social que possam contribuir para atos de violência iminente, anunciou a empresa, que já testou a medida no Sri Lanka, recentemente abalado pelos conflitos inter-religiosos. “Estamos a …

João Benedito formaliza candidatura à presidência do Sporting

O antigo guarda-redes e ex-capitão da equipa de futsal do Sporting apresentou, esta quinta-feira, a sua candidatura às eleições do Sporting. João Benedito, o mais recente candidato à presidência do Sporting, apareceu juntamente com a sua …

China lança centro de investigação para clonar primatas

A China lançou um centro de investigação para clonar primatas, na cidade de Xangai, que permitirá avançar no diagnóstico e tratamento de doenças celebrais, informou esta quinta-feira a imprensa local. O centro, que faz parte de …