No adeus ao Prédio Coutinho, últimos 12 moradores recusam entregar chaves

Abel F.Dantas / ZAP

Os últimos 12 moradores do prédio Coutinho em Viana do Castelo recusaram, nesta segunda-feira, 24 de junho, entregar a chave das habitações à VianaPolis no prazo fixado para aquela sociedade tomar posse administrativa das últimas frações do edifício.

Situado em pleno centro da cidade, o edifício Jardim, localmente conhecido como prédio Coutinho, de 13 andares, tem demolição prevista desde 2000 no âmbito do programa Polis.

Hoje, em declarações aos jornalistas, os vários moradores afirmaram que o seu representante legal terá interposto uma ação de intimação pela defesa dos direitos, liberdades e garantias, um procedimento que segundo os mesmos não terá efeitos suspensivos.

No local estão mais de uma dezena de agentes da PSP para garantir a ordem pública num jardim marginal fronteiro ao prédio Coutinho, onde se juntaram vários populares.

Esta ação de despejo estava prevista cumprir-se às 9 da manhã na sequência de uma decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga de abril passado, que declara improcedente a providência cautelar movida pelos moradores em março de 2018.

No dia 30 de maio, o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, informou que os últimos 12 moradores no prédio Coutinho tinham de abandonar o edifício até 24 de junho, garantindo que as notificações começaram nessa semana a ser enviadas.

O edifício de 13 andares, que já chegou a ser habitado por 300 pessoas, está situado em pleno centro histórico da cidade e o programa Polis prevê a sua demolição para ali ser construído o novo mercado municipal.

Segundo José Maria Costa, “o projeto do novo mercado está em apreciação na Direção Regional de Cultura do Norte e estão a ser desenvolvidos os estudos de especialidade”.

Desde 2005 que a expropriação do edifício estava suspensa pelo tribunal, devido às ações interpostas pelos moradores a exigir a nulidade do despacho que declarou a urgência daquela expropriação.

A empreitada de demolição do prédio Coutinho foi lançada a concurso público no dia 24 de agosto de 2017, por 1,7 milhões de euros, através de anúncio publicado em Diário da República.

Em outubro, a VianaPolis anunciou que a proposta da empresa DST – Domingos da Silva Teixeira venceu o concurso por apresentar a proposta mais favorável, orçada em 1,2 milhões de euros.

De acordo com José Maria Costa, “o projeto de desconstrução está à espera de visto do Tribunal de Contas”.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Com tanta pessoa sem abrigo, há quem se dê ao luxo de sem nenhuma razão valida que se justifique expropiam a habitação de outros mesmo quando estes não tem interesse em mudar de habitação. Nem mercados nem autoestradas nem coisa nenhuma justifica destruir, principalmente destruir num país tão pobre como o nosso. Se há dinheiro para demolições gaste-se esse dinheiro em construir algo de novo, porque muita gente precisa e porque se pagam tantos impostos. Não se gaste dinheiro em destruir, muito menos destruir aquilo que é dos outros. Se alguem acha que o predio está mal ou que é feio, os que acham isso é que estão mal e são feios.

    • “…há quem se dê ao luxo de sem nenhuma razão valida que se justifique expropiam a habitação..”
      É?! A sério? E quem disse?
      Se não sabes NADA sobre o caso, porque insistes em escrever disparates?!
      O que vale opinião de alguém sobre um assunto em que NUNCA sequer viu o prédio em questão?
      Pois…

  2. … demonstra bem o tipo de Democracia que este pobre país tem e mostra o poder daqueles que nada fazem exceto destruir vidas inteiras, pobre país, pobre democracia com carisma de desleixo para com os seus cidadãos.

    • A qualidade da democracia é bastante boa quando, pessoas como tu, que NADA sabem sobre o caso (e provavelmente nem sequer conhecem o prédio), mas podem disparatar à vontade!…

  3. quando ha interesses por tras das decisoes, tudo se estraga.
    tanto sitio para fazerem um mercado e têm que deitar o predio abaixo para o construir.
    pelo que conheço, o local tambem nao da um grande mercado, ha locais melhores e com maiores areas para o fazerem

  4. Coitadinhos!…
    Só que nada sabe sobre este caso é que pode estar do lado dos “moradores”; moradores entre aspas, porque nenhum deles é morador do prédio Coutinho!…
    Quem me dera ser mesmo morador!!

  5. no fim de contas ainda vamos ficar a saber que os politicos desta comarca mais a empresa de demolicäo mais os oficiais de justica assim como o juiz mais a empresa de projecto do mercado mais empresa que irá ganhar adjudicacäo do prjecto – säo todos cumplices, primos, amisgos, e comem todos do mesmo prato

Responder a Eu! Cancelar resposta

Bactérias benéficas do leite materno mudam ao longo do tempo

De acordo com um novo estudo, a mistura de bactérias benéficas transmitidas pelo leite materno muda significativamente com o tempo. Este pode atuar como uma injeção de reforço diário para a imunidade e metabolismo infantil. Os …

Quando um tigre vale mais morto do que vivo: A sórdida realidade das quintas de procriação

Em alguns países asiáticos, quintas de procriação de tigres exploram até ao tutano o valor económico do animal, submetendo-o a condições de vida degradantes. Tigres já foram puderam ser encontrados em grande parte da Ásia, do …

Ana Estrada Ugarte. Em decisão histórica, Peru abre as portas à eutanásia

Numa decisão histórica esta quinta-feira, o 11.º Tribunal Constitucional do Superior Tribunal de Justiça de Lima, no Peru, ordenou ao Ministério da Saúde do país que respeitasse a vontade de Ana Estrada Ugarte de acabar …

Árbitros estrangeiros na próxima época? APAF recusa "atestado de incompetência"

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) tem a certeza de que o Conselho de Arbitragem (CA) não irá passar um "atestado de incompetência" aos árbitros portugueses, chamando estrangeiros para encontros de Ligas nacionais. Segundo …

Depois do desconforto que a série causou na Família Real, Harry defende "The Crown"

Durante uma entrevista a James Corden, para o programa americano The Late Late Show, o príncipe Harry defendeu a série The Crown da Netflix, explicando que embora não seja “estritamente precisa”, retrata a pressão da …

Benfica vai apresentar queixa por ameaças de morte a Vieira e vandalismo

O Benfica vai avançar com queixas devido às ameaças de morte ao presidente do clube em tarjas colocadas nas imediações do Estádio da Luz, mas também pela vandalização de várias casas benfiquistas. Segundo o jornal online …

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …