Cristas admite que posição do CDS sobre professores “foi um erro”

Mário Cruz / Lusa

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas

Em entrevista à Visão, Assunção Cristas admite que a posição assumida pelo CDS sobre a devolução do tempo de serviço aos professores prejudicou resultado do partido nas eleições europeias.

A presidente do CDS-PP admite, em entrevista à Visão, que “foi um erro” a posição do partido na questão da devolução do tempo de serviço congelado aos professores, que poderá ter contribuído para o fraco resultado nas europeias.

“[Nas europeias, o CDS] pode ter sido penalizado por muitas coisas. Também pode ter sido pela questão dos professores, onde a nossa mensagem não foi claramente percebida e, portanto, tenho de concluir que foi um erro porque não a conseguimos explicar. E se não a conseguimos explicar, não a poderíamos ter feito. Em política, é mesmo assim”, assume Assunção Cristas numa entrevista à revista Visão, que estará nas bancas esta quinta-feira.

A líder centrista assume a responsabilidade pela derrota nas europeias, realçando que “um líder é líder para o bem e para o mal” e insistindo que o voto do CDS ao lado do PCP, BE e PSD na questão dos professores “não podia existir”.

Cristas argumenta que, nas europeias de maio, “não havia como definir um objetivo inferior”, até porque o CDS tinha um eurodeputado e pretendia crescer, sobretudo depois do resultado de 21% alcançado em Lisboa nas autárquicas, que criou “uma dinâmica muito positiva”.

Quando questionada sobre os objetivos para as legislativas de 6 de outubro, a presidente do CDS não se compromete com qualquer resultado concreto, limitando-se a responder: “O resultado foi definido no congresso de 2018: queremos crescer. Quanto? Tudo aquilo que pudermos. Partimos de 6% em europeias e de 18 deputados. Se considerarmos que estamos a partir de 6%, dará para aí uns nove deputados…”

Depois de reafirmar que os centristas querem ser “parte de uma alternativa ao Governo socialista”, Assunção Cristas assume: “a dúvida é se partimos dos 18 deputados [das últimas legislativas] ou dos 6% [das europeias].”

“Crescer a partir dos 6% certamente que sim”, sublinha de seguida, na entrevista em que aproveita para garantir que, “de forma alguma”, se sente fragilizada ao ler os artigos em que já se apontam potenciais sucessores na liderança do partido.

Confrontada com a polémica iniciada com a sua pergunta ao primeiro-ministro no parlamento, se condenava a violência de moradores do Bairro da Jamaica contra a polícia, ao que António Costa questionou se era por causa da cor da pele que lhe estava a colocar a questão, responde agora na entrevista.

Fiquei estupefacta com a intervenção do primeiro-ministro, que não tinha nada a ver com o que estávamos a falar. Eu estava com um tom particularmente tranquilo…O primeiro-ministro não faz uma afirmação daquelas sem ter sido pensada. Ele terá as suas razões, mas não acredito em espontaneidade naquele assunto”, afirma.

De resto, Cristas situa as divergências com Costa “no plano absolutamente político”. “Não tenho nada contra a pessoa António Costa, até o acho bastante simpático. Não tenho nenhuma questão pessoal com ele. Incomoda-me é que o debate, às vezes, não seja assente em factos e que as coisas sejam muito distantes da realidade do país”.

Na entrevista, a presidente do CDS distancia-se do novo partido liderado por André Ventura, recordando que já quebrou uma coligação em Loures por achar que “não era o caminho”, e vai mais longe: “Há posições do Chega que não me permitem enquadrá-lo na direita democrática e liberal”.

Esta posição surge depois de o então candidato e eurodeputado Nuno Melo ter considerado que o partido espanhol Vox não pode ser enquadrado na extrema-direita.

Assunção Cristas antecipa que o CDS terá no seu programa eleitoral propostas de baixa de impostos e mostra-se para discutir a limitação do mandato dos deputados à Assembleia da República.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Califórnia já tem uma estrada pavimentada com plástico

O que parece uma estrada comum é agora a mais recente novidade na cidade de Oroville, na Califórnia. A nova construção junta uma tecnologia que mistura garrafas de plástico com asfalto. Por cada quilómetro de …

Mais de mil operacionais combatem cinco grandes fogos em Portugal

Mais de 1100 operacionais e 16 meios aéreos estão a combater, esta quinta-feira, os cinco maiores incêndios rurais em território continental, concentrados sobretudo na região Centro, de acordo com dados da Proteção Civil. Segundo o site …

Coca-Cola financiou estudos científicos que minimizaram o papel das bebidas açucaradas na obesidade, revela investigação

A Coca-Cola terá financiado com milhões de dólares vários estudos científicos que minimizaram o impacto das bebidas açucaradas na obesidade. A conclusão é de uma investigação publicada na revista médica Public Health Nutrition, que conta …

André Ventura vai pedir suspensão temporária do mandato no Parlamento

O deputado do Chega vai pedir, em setembro, a suspensão do mandato parlamentar até fevereiro do próximo ano para se dedicar às campanhas eleitorais da região dos Açores e das Presidenciais. Em declarações à agência Lusa, …

Governo abre concursos para 800 novos técnicos especializados nas escolas

As escolas vão poder contratar mais de 800 novos técnicos especializados, um reforço de recursos humanos "englobado nas medidas excecionais de organização e funcionamento das escolas para o próximo ano letivo". "As escolas vão poder contratar …

Macron em Beirute: "Se não houver reformas, Líbano continuará a afundar-se"

O Presidente francês chegou, esta quinta-feira, a Beirute, no Líbano. É o primeiro chefe de Estado a visitar o país depois das explosões que destruíram parte da capital.  Emmanuel Macron aterrou no Líbano, esta quinta-feira, e …

"Eu disparei". Neonazi alemão confessa ter matado autarca Walter Lübcke

Um neonazi alemão confessou hoje em tribunal ter matado o autarca Walter Lübcke em 2019, homicídio que chocou o país e fez ressurgir o debate sobre a violência de extrema-direita na Alemanha. "Eu disparei" sobre Walter …

Há 16 anos que não havia tão pouca água na albufeira do Alqueva

É preciso recuar ao ano de 2004 para encontrar uma altura em que esta albufeira tenha tido menos água do que agora, que corresponde apenas a 63,8% do seu nível de pleno armazenamento. De acordo com …

CTT passam de lucros a prejuízos de dois milhões de euros

Os CTT registaram, no primeiro semestre deste ano, prejuízos de dois milhões de euros, o que compara com lucros de nove milhões de euros em igual período de 2019. "O resultado líquido foi de -2 milhões …

Equipa do ciclista em estado grave vai apresentar queixa-crime contra o rival

O diretor da equipa Deceuninck-Quick Step confirmou, esta quinta-feira, que vai apresentar uma queixa-crime contra o ciclista Dylan Groenewegen, face à sua responsabilidade na grave queda de Fabio Jakobsen no Tour da Polónia. "Confirmo as mensagens …