/

Portugal regista o quarto dia com mais mortes: 90 óbitos e 4.956 casos

5

Rovena Rosa / ABr

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 90 mortes e 4.956 casos positivos do novo coronavírus, de acordo com os dados do mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Assim, desde o início da pandemia, Portugal já contabilizou 436.579 casos positivos de covid-19 e um total de 7.286 mortes. O número de casos ativos chegou aos 80.183, mais 175 em comparação com segunda-feira.

A DGS informa ainda que o número de internamentos subiu aos 3.260 (mais 89 do que ontem), dos quais 512 (mais dois do que na véspera) estão em Unidades de Cuidados Intensivos.

Até ao momento, contam-se ainda 349.110 curados, com mais 4.691 pacientes a recuperarem da doença. Em vigilância pelas autoridades de saúde estão 96.577 pessoas, mais 1.828 do que ontem.

Das 90 mortes registadas nas últimas 24 horas, 24 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 33 na região Norte, 17 na região Centro, 14 no Alentejo, uma na região do Algarve e uma na Região Autónoma da Madeira. A Região Autónoma dos Açores não registou qualquer óbito.

Este foi o quarto dia com mais óbitos desde o início da pandemia em Portugal. Desde 14 de dezembro que não havia tantas mortes por covid-19 num só dia.

  Daniel Costa, ZAP //

5 Comments

  1. Como todos os anos nos dias mais frios, o numero de fatalidades sobe, mas este ano qualquer coisa serve para aumentar o medo, o horror … o drama do COVID.

    Mesmo depois de quase um ano continuamos a lidar com isto como se de algo nove se trate sem pensar nos prejuízos a longo termo.

    Todos os anos morrem centenas de idosos nesta altura do ano, só este se preocupam!

    • 2020 é o ano com mais mortos desde 1920, mas, claro que o Covid é irrelevante… os malandros pensam que andam todos a dormir, mas o Paulo L não vai na “cantiga”…

      • Sim, Claro 2020 foi o ano com mais mortos desde 1920.

        2018 tinha até agora sido o ano com mais mortos, antes disso foi 2016, antes disso tinha sido 2015 e antes disso 2012.
        Consegue ver algum padrão?

        Em 2009 – 104,900 mortos e em 2018 – 113,500 mortos.
        Consegue ver algum padrão?

        Em 2020 – 123,700 mortos, mais 10,150 que em 2018 e 11,380 que em 2019.
        Sendo que o COVID pode justificar 6500 a 7000 o que justifica o resto?

        Não se trata de andar a dormir e não estou a negar o Virus.
        COVID existe, é real e tem uma taxa de mortalidade mas os números são 7000 mortos dos quais eram em larga maioria pessoas que iam morrer em alguns meses, falamos em idosos porque temos uma sociedade envelhecida e muitos deixados em lares, locais caríssimos e muitas vezes sem condições, que todos os anos tem grandes quantidades de mortos especialmente nas mudanças de temperatura e períodos frios e que ate agora ninguém se importou com isso.

        Lamento dizer-lhe 7000 mortos ou 10 mil que pudessem ter sido se não tivessem sido tomadas medidas (caso da Suécia com 9,262 mortos contando ja com os deste ano) não justificam o pânico e o terror que se tem gerado com a doença e as medidas que foram adoptadas por medo politico ou pressões europeias.

        O resultado é uma economia desfeita, uma taxa de desemprego elevada, perda de poder de compra e aumento da pobreza, que vai levar a muitos mais mortos do que o virus, vai também reduzir a taxa de natalidade e vai custar muito mais no futuro com menos jovens e população activa o que significa que idade de reforma vai ter de aumentar para suportar a segurança social, tal como mais financiamento do estado para segurança social (pago por impostos)

        Sim, não estou a dormir, assim como muita gente mas a narrativa que interessa é o medo.

  2. O bacalhau com broa e os dois copos de aguardente não foram suficientes para matar o vírus. Temos de reforçar as doses.

    • Infelizmente nem toda a gente tem acesso a 2 copos de aguardente – senão era “certinho”!!
      youtube.com/watch?v=T0-ah6h-kAo

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.