//

Portugal poderá receber 26,3 mil milhões de Bruxelas. 15,5 mil milhões a fundo perdido

18

Álvaro Millán / Flickr

Portugal poderá receber 26,3 mil milhões de euros em subvenções e empréstimos no âmbito do Fundo de Recuperação da União Europeia (UE), após a crise da covid-19, que ascende a um total de 750 mil milhões de euros.

Segundo documentos a que a agência Lusa teve acesso, Portugal poderá ter acesso a um total de 15,5 mil milhões de euros em subvenções (distribuídas a fundo perdido) e a 10,8 mil milhões de euros sob a forma de empréstimos concedidos em condições favoráveis.

Os países mais afetados pela pandemia de covid-19, Itália e Espanha, poderão receber, respetivamente, 172,7 mil milhões de euros (81,8 mil milhões de euros em subsídios e 90,9 mil milhões em empréstimos) e 140,4 mil milhões de euros (77,3 mil milhões de euros em subsídios e 63,1 mil milhões em empréstimos).

Os subsídios a fundo perdido serão canalizados através de quatro canais, três dos quais novos: o REACT EU (nova inciativa de apoio à coesão), a Ferramenta de Recuperação e Resiliência, o novo Fundo para uma Transição Justa e através do Desenvolvimento Rural.

Para a chave de alocação dos empréstimos – numa base voluntária, ou seja, os Estados-membros é que decidem se os solicitam -, foi tido em conta o Produto Interno Bruto ‘per capita’ e o nível de dívida, tendo neste caso Portugal sido colocado no grupo de países com um PIB ‘per capita’ abaixo da média da UE e “dívida elevada”.

O semanário Expresso precisa que o valor total que Portugal deverá receber, entre subvenções e empréstimos, equivale a 12% do PIB de 2019.

Em causa está um Fundo de Recuperação que a Comissão Europeia vai apresentar esta quarta-feira, num total de 750 mil milhões de euros, para a Europa superar a crise provocada pela pandemia da covid-19.

Fontes comunitárias indicaram à Lusa que dois terços do montante do fundo, ou seja 500 mil milhões de euros, serão canalizados para os Estados-membros através de subsídios a fundo perdido, e os restantes 250 mil milhões na forma de empréstimos.

A proposta do Fundo de Recuperação, que os chefes de Estado e de Governo da UE encarregaram a Comissão Europeia de formular, associando-a a uma proposta revista do orçamento plurianual da UE para 2021-2027, será entretanto formalmente apresentada pela presidente do executivo comunitário, Ursula von der Leyen, no Parlamento Europeu, em Bruxelas.

  ZAP // Lusa

 

 

 

18 Comments

  1. Se isto for verdade, uma grande parte dessa quantia vai ser desviada para a compra de casas e carros de luxo para os parasitas do costume que se vão “abotoar” à grande e à francesa.

  2. O Costa e os amigalhaços já estão a esfregar as mãos. Vão uma vez mais fazer o que sabem melhor, isto é, destruir dinheiro fácil porque nunca trabalharam para o ter.

  3. Vai ser fundo perdido. Perdido no Novo Banco, BPN, Banif, off-shores, PPPs… Nunca percebi este dinheiro que vem de fora não ser bem fiscalizado. É toma lá e governa-te! Literalmente…

  4. O governo vem por este meio anunciar a publicação de um aviso de concurso do Programa MAMAQUI.
    Os candidatos deverão verificar uma das seguintes condições:
    – Membro do partido xuxalista
    – Familiar de um membro destacado do partido xuxalista
    – Qualquer outro cidadão português desde que tenha três orelhas e dois narizes, mais de 90 anos e acompanhado de pais e avós e consiga fazer prova que nenhum dos seus ascendentes até à fundação do país tenha beneficiado do que quer que fosse

    Apoio: tudo o que quiser, sem prazo, sem juros, sem prestação de contas, vulgo, ‘à Lagardère’

    • Espero que assim seja. Finalmente os apoios servirão para os xuxas e seus familiares, mas também para os outros cidadãos.
      Em algum dia isto teria de mudar!

  5. Este país é governado por uma corja de gatunos , sendo os outros políticos do sistema, um pouco mais do mesmo .
    Esse dinheiro, como aliás sempre assim foi , vai ser distribuído por toda essa cambada que gravitam á volta do Estado e o povo, que é sempre o único sacrificado , quando estas crises aparecem, recebe as migalhas que sobrarem.
    Depois, esquecemos tudo , e a vida continua .

  6. Já estou a imaginar uma grande quantidade de mamões a afiar os dentes, e a estudar como poderão ir buscar umas massas “legalmente”.
    Deve haver muito escritório de advogados a ver como se vão afiambrar com pareceres…

  7. Quando não há capacidade de fundamentar uma crítica, fazem-se comentários como os que aqui aparecem.
    É pena, porque o assunto exige seriedade na análise que possa suscitar.

    • Mas quer fundamentos mais fortes do que a constatação do que tem acontecido no nosso país?!
      Uma das melhores maneiras de “prever” o futuro é ver o que aconteceu no passado.
      Experimente “googlar” por “desvios de fundos comunitários” e veja se lhe aparece algum resultado. Os casos são tantos que até nem faz sentido dar exemplos, mas de qualquer dos modos digo-lhe que um dos primeiros resultados que me apareceram referem-se ao insuspeito Adelino Mendes. Veja lá se sabe quem é: https://www.pombaljornal.pt/wp-content/uploads/2015/11/Adelino-Mendes.jpg
      E não se esqueça que nós somos o país onde o 44 foi primeiro ministro (que liderou um governo que tinha como ministro o actual primeiro ministro).
      Eu tenho fé, mas até essa tem limites…

      • E para o caso de não se saber do que se trata, aqui vão algumas notícias publicadas pelo próprio Zap:
        https://zap.aeiou.pt/fundos-europeus-casas-carros-luxo-254565
        https://zap.aeiou.pt/chefe-gabinete-secretario-estado-demite-254589

        Episódio que foi apenas um dos que vieram a ocorrer com a secretaria de estado da proteção civil, quer envolvendo negócios entre o Estado e o filho do secretário de estado da protecção civil de então; quer envolvendo a nomeação de um antigo padeiro para especialista da proteção civil; quer envolvendo o negócio das golas anti-fumo, que afinal nem eram anti-fumo, foram compradas acima do preço de mercado, tendo o negócio sido feito com uma empresa de animação turística que nunca tinha vendido golas e que pertencia ao marido de uma autarca do PS…
        Se pesquisar, encontrará isto tudo e provavelmente muito mais.
        Ainda tem fé?

    • Olhem-me este iluminado. Esta mente brilhante consegue criticar os comentários aqui presentes sem conseguir dizer rigorosamente nada acerca da notícia. Bravo! Mais um a caminho do concurso “Palerma do Ano”. Provavelmente já o terá ganho antes e com este comentário fica bem lançado para revalidar o título.

  8. Se somos 10M +-
    Dá 1,5M€ a cada português…
    Saiu o €Milhoes a todos…
    é bom pensar nisto…porque como é logico nao vamos ver a cor do guito.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.