Covid-19. Portugal guarda vacinas para garantir que a segunda dose é dada a tempo

José Coelho / Lusa

António Sarmento, a primeira pessoa a ser vacinada contra a covid-19 em Portugal

Em dezembro, Portugal recebeu 79.950 doses da vacina contra a covid-19, mas só foram administradas 32 mil doses até esta terça-feira. O motivo está relacionado com a necessidade de garantir que existam vacinas suficientes para assegurar a segunda toma.

A notícia é avançada esta quarta-feira pelo jornal Público, que cita o coordenador do plano de vacinação contra a covid-19. “A razão [para essa diferença de números] é a [necessidade] de guardar doses para a segunda toma, que está a ser precavida desde o primeiro dia”, garantiu Francisco Ramos.

O responsável adiantou que, do segundo lote de 70.200 doses, cerca de 20 mil foram endereçadas aos Açores e à Madeira. Das que ainda não foram administradas, sairá grande parte das segundas doses para os que já foram imunizados.

A vacina da Pfizer requer que a segunda dose seja administrada num intervalo de tempo entre os 19 e 42 dias, para que a imunização possa chegar ao patamar dos 95%.

Esta segunda-feira, chegou a Portugal mais um lote de 79.950 vacinas da Pfizer-BioNTech, a primeira de quatro tranches para janeiro. Se não existirem constrangimentos, chegam ao país, este mês, 319.800 doses.

Para o primeiro trimestre, estão garantidas um total de 1,2 milhões de vacinas da Pfizer, a única fabricante que já recebeu “luz verde” da Agência Europeia do Medicamento.

“O valor de 1,2 milhões de doses são as únicas que estão neste momento garantidas, as da Pfizer. A juntar a essas, existem mais cerca de 260 mil da Moderna e ainda 1,4 milhões da AstraZeneca. No plano inicial estavam previstas 1,5 milhões de doses da Pfizer, mas existiu uma redução de cerca de 300 mil”, explicou Francisco Ramos.

Reino Unido alarga intervalo entre as duas tomas

O Reino Unido anunciou que vai alargar até 12 semanas o intervalo entre as duas tomas da vacina contra a covid-19, com o objetivo de imunizar o maior número possível de pessoas.

A OMS admitiu que a segunda dose pode ser atrasada “em circunstâncias excepcionais”, uma posição não recomendada pela Agência Europeia do Medicamento, que considera que o intervalo entre as duas doses não deverá ultrapassar os 42 dias (seis semanas).

Esta terça-feira, em conferência de imprensa, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, disse que não há, até ao momento, qualquer alteração relativamente ao intervalo de vacinação em Portugal, que respeita o período previsto nos ensaios clínicos da Pfizer. Francisco Ramos também adiantou ao matutino não ter conhecimento de qualquer plano de alteração ao programa de vacinação para a covid-19.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …

Rui Rio, presidente do PSD

Rio apresenta recandidatura. "Seria muito prejudicial para o país se o PSD mudasse agora de líder"

O presidente do PSD apresentou, esta sexta-feira, na cidade do Porto, a sua recandidatura à liderança, tendo considerado que "seria muito prejudicial", não só para o país como para o partido, mudar agora de líder. Rui …

"Conquistem a vaga no relvado": aviso à UEFA sobre a nova Liga dos Campeões

Associação das Ligas Europeias contra vagas garantidas para clubes que não terminarem o campeonato nacional num dos primeiros lugares. A reunião da Associação das Ligas Europeias de futebol terminou com o reforço de posições públicas contra …