/

Portugal deteta um infetado em cada 67 testes (mas é dos que menos realizam na UE)

Guillaume Horcajuelo / EPA

Portugal é um dos países da União Europeia (UE) que mais testes necessita de realizar para identificar um infetado por covid-19. Ao mesmo tempo, é dos que menos testes realizam por cada mil habitantes.

De acordo com o Público, Portugal deteta dois casos de infeção por cada 100 testes realizados, uma taxa de positividade média de 1,5%, abaixo dos 4% que o Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC) apontou como máximo recomendado.

No entanto, está em 19.º na União Europeia (UE) no que diz respeito ao número diário de testes realizados por cada mil habitantes, com apenas 2,32%.

Em matéria de positividade média a sete dias, só a Dinamarca (com 0,5%), a Eslováquia (0,8%) e o Chipre (0,9%) estão melhores que o nosso país. Contudo, ao contrário de Portugal, são dos países que mais testes realizam por dia.

O Chipre lidera esta estatística, com uma média de 57 pessoas testadas diariamente por cada mil habitantes na última semana, seguido pela Eslováquia, com uma média de quase 46 testes por cada mil habitantes feitos por dia. A Dinamarca surge em quarto a nível europeu, com a testagem de 28 pessoas em cada mil.

Bernardo Gomes, médico de saúde pública e professor na Faculdade de Medicina e no Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, considera que Portugal está “no bom caminho” em relação à testagem. Além de ser mais fácil conseguir um teste, o processo é também mais rápido.

Segundo o matutino, Portugal tem testado cerca de 27 mil pessoas por dia nos últimos sete dias, a maioria com testes PCR (mais de 20 mil).

Já os testes rápidos têm servido para as operações de testagem em massa. Nos dias de regresso às aulas do 1.º ciclo e pré-escolar foram realizados mais de 20 mil durante três dias consecutivos.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE