Polónia acusa União Soviética de ter conspirado com a Alemanha nazi

nara.gov / Wikimedia

Estaline assiste à assinatura do pacto Molotov-Ribbentrop

Durante o seu discurso de comemoração do 71º aniversário da Revolta de Varsóvia, o ministro da Defesa da Polónia, Antoni Macierewicz, acusou a União Soviética de ter conspirado com a Alemanha Nazi para aniquilar o povo polaco.

“A história dos últimos 80 anos seria muito diferente se essa geração da Polónia independente não tivesse sido exterminada de forma terrível pelo gigante criminoso soviético e alemão. Varsóvia também seria diferente”, disse Macierewicz.

De acordo com o ministro, “o motor da luta” durante a Revolta de Varsóvia em 1944 foi o desejo de reestabelecer “um estado nacional polaco independente“.

Essa “era uma ideia que juntava todos os varsovianos e polacos que lutavam contra a barbárie soviética e alemã, que tinham de lutar contra dois inimigos simultaneamente que tinham conspirado contra a existência do povo polaco”, acrescentou Macierewicz.

“Esta parte da história começou com a assinatura do pacto Molotov-Ribbentrop“, e a etapa seguinte foi “a infecção vermelha e as tropas soviéticas que estavam à espera de que Varsóvia fosse aniquilada pelos carrascos alemães”, concluiu.

O pacto de não-agressão entre a Alemanha e a União Soviética, ou pacto Molotov-Ribbentrop, foi assinado a 23 de agosto de 1939. O pacto e os protocolos secretos deram liberdade de acção à Alemanha nazi, que a 1 de setembro de 1939 invadiu a Polónia e ocupou os seus territórios ocidentais – levando a Inglaterra a declarar guerra à Alemanha.

(ad)

Casamento entre Hitler e Estaline: caricatura da época satiriza o Pacto Molotov-Ribbentrop.

A 17 de setembro de 1939, as tropas soviéticas entraram na Ucrânia Ocidental e na Bielorrússia Ocidental, territórios que pertenciam na altura à Polónia. Assistiu-se então a uma partilha dos territórios polacos em zonas de influência entre a União Soviética e a Alemanha, prevista pelos protocolos secretos.

O pacto e outros acordos entre a Alemanha e a União Soviética deixaram de vigorar, de acordo com as normas do direito internacional, depois da invasão da União Soviética pela Alemanha em 22 de junho de 1941.

De acordo com os historiadores, foram mortas de 30 a 75 mil pessoas durante a Revolta de Varsóvia. A janeiro de 1944, Varsóvia foi libertada pelo Primeiro Exército das Forças polacas, formado na União Soviética.

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. É um facto histórico que o pacto Molotov-Ribbentrop tinha como objectivo, entre outros, repartir a Polónia entre a Alemanha e URSS.

    Na verdade, a URSS quis fazer parte das potências do Eixo. Hitler é que não aceitou a oferta.

    • ???????????????? Nada disso. O pacto foi assinado porque o Hitler sabia muito bem que não poderia nesse momento assumir uma guerra em duas frentes, contra várias potências em simultâneo. O pacto foi posteriormente quebrado por Hitler porque pensou que melhor do que pagar pelo petróleo que vinha da região do mar cáspio, seria ser dono desta região. E assim foi furado o pacto e a Alemanha invadiu a Rússia. Grande erro, de resto. Já Napoleão o tinha cometido anteriormente. Quanto ao Estaline viu a possibilidade de ganhar dinheiro com tudo isto (vendia quantidades incomensuráveis de petróleo à Alemanha nazi) e na esperança de poder ficar com uma grande parte do leste europeu.

RESPONDER

Hackers podem facilmente piratear satélites (e transformá-los em armas)

Piratear satélites pode não ser assim tão complicado quanto pensamos. Os hackers podem simplesmente desligá-los ou até mesmo usá-los como armas. No mês passado, a SpaceX tornou-se a operadora da maior constelação de satélites ativos do …

Gelo a cair num buraco faz barulhos estranhos (e parece uma batalha de lasers)

Alguma vez pensou o que se ouve quando deixamos cair gelo num buraco gelado profundo? Já não precisamos de pensar mais - e já podemos ouvir. O vídeo do pedaço de gelo a cair num buraco …

Tribunal recusa exumar corpo. Rosa Grilo conhece sentença a 3 de março

A leitura do acórdão no processo do homicídio do triatleta ficou agendada, esta terça-feira, para o dia 3 de março. De acordo com o Diário de Notícias, a defesa de Rosa Grilo pediu a exumação do …

Revelados documentos que provam a investigação de OVNIs por parte do Pentágono

Documentos recentemente divulgados mostram que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (EUA) financiou estudos sobre Objetos Voadores Não Identificados (OVNI's), contradizendo declarações recentes do Pentágono. Em 2017, o New York Times revelou a existência de …

"Nem sei onde é Alcochete". Pinto da Costa ouvido como testemunha de Bruno de Carvalho

O presidente do FC Porto foi ouvido, esta terça-feira, como uma das testemunhas do ex-dirigente leonino no julgamento da invasão à academia do Sporting, em Alcochete, que está a decorrer no tribunal de Monsanto, em …

A nova obra de Bansky só durou dois dias

A nova obra do artista britânico Banksy, que apareceu na véspera do Dia dos Namorados em Bristol, foi coberta por um grafite cor-de-rosa dois dias depois. A imagem de uma menina a atirar flores vermelhas com uma …

Mais de cem médicos assinam carta a exigir fim da "tortura" de Assange

Mais de cem médicos assinaram uma carta, divulgada esta terça-feira, na qual pedem que o fundador do Wikileaks receba tratamento médico adequado.  Através de uma carta publicada, esta terça-feira, na revista científica The Lancet, mais de uma …

Espiões russos foram à Irlanda investigar cabos submarinos de Internet. Teme-se que os cortem

Esta segunda-feira, o mundo entrou em estado de alerta: agentes secretos da Rússia foram descobertos na Irlanda, numa missão para mapear a localização exata dos cabos submarinos que conectam a Europa à América do Norte. Não …

Telmo Correia eleito líder parlamentar do CDS-PP por unanimidade

O deputado foi eleito, esta terça-feira, presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP, sucedendo a Cecília Meireles, numa votação em que contou com os votos favoráveis dos restantes quatro eleitos centristas. O anúncio foi feito no Parlamento …

Site de genealogia "salva" homem preso há 15 anos por um crime que não cometeu

Ricky Davis é a primeira pessoa a ser libertada com recurso a testes modernos de ADN no estado da Califórnia e o segundo nos Estados Unidos. Ricky Davis tinha 20 anos quando Jane Hylton, de 54 …